Retrospectiva 2017 [Bela]


Hey guys, como passaram as festas de fim de ano?? Eu espero que elas tenham sido maravilhosas e que 2018 seja um ano de muitas conquistas e leituras para cada leitor que nos acompanha! Dessa vez, fiz minha meta de leitura no Skoob, então foi um pouco mais fácil montar essa retrospectiva para vocês. Eu gostei da ferramenta e pretendo usá-la novamente durante esse ano. Para quem não conhece, o Skoob permite que você monte a lista de livros que pretende ler durante o ano e, no final, ele faz um apanhado bem legal com a quantidade de páginas lidas, o livro mais grosso, entre outras coisas.




1 • O romance que me fez suspirar:
Essa foi uma das minhas últimas leituras do ano e também um dos poucos romances que li. No Limite da Ousadia é um Jovem Adulto e ele abalou as estruturas do meu pobre coração.




2 • A saga que me conquistou:
Eu li A Jóia por acaso, após ter ganhado o e-book em uma promoção da Amazon e fiquei completamente encantada pela história. Já li o volume dois e ele conseguiu ser ainda mais maravilhoso. Estou esperando ansiosamente pelo último livro mas ele infelizmente ainda não foi lançado aqui no Brasil.



3 • A aventura que me tirou o fôlego:
O Mestre das Cordas foi uma das primeiras leituras que eu fiz em 2017, para começar o ano com o pé direito. Phillipe Alencar me apresentou um enredo complexo, mágico, cheio de reviravoltas e um universo completamente novo. Ler o livro foi um misto de emoções que certamente me tirou o fôlego.



4 • O livro que me fez refletir:
Em Jesus e as Mulheres, Sharon conta a história de diversas mulheres que tiveram contado com Jesus durante seu ministério terreno. Foi uma leitura que me fez refletir sobre o papel da mulher e forma como Cristo a enxergou. É um livro que nos desafia a ser melhores, a levar nossa vida espiritual a sério e a olhar para nós e reconhecer que temos valor e que somos amadas por Deus. 

5 • A fantasia que me encantou:
Laços é uma dark fantasy, um livro sem vilões, mas sobre pessoas que cometeram erros acreditando estarem fazendo o melhor. Com um enredo mágico, sombrio e certamente encantador. ❤





6 • O Nacional que adorei:
Hunter também é uma dark fantasy e foi meu primeiro contato com a escrita da Kate. E, eu posso dizer que adorei a história e mal posso esperar para ler a sequencia.




7 • O livro que me decepcionou:
A Acusada foi um livro que nos recebemos em parceria com uma editora. Primeiro eu recebi uma amostra para fazer as primeiras impressões e, apenas depois, recebi o livro completo. Mas infelizmente eu fiquei muito incomodada com algumas atitudes dos personagens e com o desenvolvimento do mistério, e acabei ficando um tanto frustrada com a leitura.




8 • O livro que me surpreendeu:
Acompanhamos o trabalho da Neiva desde as suas primeiras publicações e A Última Balada foi o seu livro que eu mais gostei. É um romance teen cristão, que fala sobre preconceitos, relacionamentos familiares, maturidade e vida espiritual. Foi uma surpresa maravilhosa!





9 • O suspense mais eletrizante:
A Árvore da Mentira é um livro que mistura suspense, mistério, fantasia e ainda nos leva a refletir sobre a mentira e a até sobre feminismo! Foi uma leitura que me conquistou por sua originalidade e me deixou vidrada até que eu entendesse tudo o que estava acontecendo.



10 • O (a) personagem do ano:
Ceridwen Hill é a protagonista de Coroa de Ferro e Trono de Espinhos, também conhecida como a dama da legião ou a garota da máscara de ferro. Ela é uma guerreira corajosa, valorosa, leal e estrategista. Ceridwen conquistou a admiração de reis e a minha também. 






11 • O casal perfeito:
Elisa Clarke e Lucas Guimarães são aquele casal que você já sabe que vai acabar junto, mas que fazem todo tipo de burrada antes disso acontecer, inclusive se casar, isso mesmo que você leu!  Você encontra a história desse casal no livro Prometida, 4° livro da série Perdida.



12 • O (a) autor (a) revelação:
Eu li muitos livros de autores novos esse ano, mas nada mais justo do que indicar aqui a autora do melhor livro do ano, a diva Juliana Daglio. Esse foi o primeiro contato que tive com seu trabalho e fiquei simplesmente encantada, estou doida para ler os outros livros dela e não estou falando apenas da série O Lago Negro.




13 • O melhor livro que li em 2017:
Essa foi uma das categorias mais fáceis de escolher, juro pra você! O Lago Negro me conquistou de um jeito que é até difícil de explicar, eu amei todo o mistério no qual a protagonista estava envolvida, amei a forma como o livro foi desenvolvido, amei tudo. Devorei o livro em um dia! O segundo volume já está na minha meta de leitura de 2018.



14 • O pior livro
Eu li pouquíssimos livros de que não gostei nesse ano que passou, foram apenas três notas 3. E, Orgulho e Preconceito foi um livro que eu comprei na bienal e estava curiosa para conhecer devido aos grandes elogios à obra e, principalmente, à autora. Mas, ao finalizar a leitura estava a decidida a não ler mais nenhum livro dela, pois não consegui me envolver muito na história e nem gostei da forma de escrita da autora.




15 • A capa que amei
Eu gosto muito da capa de Borborema mas, além de bonita, ela tem tudo a ver com a história, pois trata de uma mulher que volta para casa a fim de se reconciliar com o pai que está morrendo. Um enredo muito sensível, que fala sobre amor, perdão, família e ainda tem uma boa dose de mistério.




16 • O livro da capa mais feia
Apesar de ter encontrado algumas capas sem muita relação com o conteúdo do livro, não teve nenhuma que achei particularmente feia. Então, escolhi O Poder dos Seiscuja capa achei bastante sem graça, diferentemente do enredo da história que é eletrizante.





17 • O livro mais grosso
 Eu achei que quem ganharia essa posição seria O Nome do Vento, mas foi A Cidade dos Espelhos com nada mais nada menos que 688 páginas, com 32 páginas a mais que O Nome do Vento.






18 • O livro mais fino
Epílogo é um conto publicado pelo nosso autor parceiro e possui apenas 14 páginas.



19 • Li em 2016: 38 livros e 12430 páginas.


20 • A minha meta literária para 2017 é:
Eu havia colocado como meta 50 livros para 2017. E, pensando bem, acho que foi um número um pouquinho exagerado considerando a minha rotina e o fato de eu ter lido 32 livros em 2016. Mas, sinceramente, eu não passei o ano de 2017 muito fissurada nesse número (até porque essa nunca foi a minha intenção), eu apenas li no meu ritmo normal e fiquei satisfeita por ter lido 38 livros.
Eu não faço ideia de como será minha rotina em 2018,  já que os planos são de adquirir um estágio, então tentarei ser uma pouquinho mais realista dessa vez. Dessa forma, imagino que consigo ler 36 livros em 2018. Isso dá exatamente 3 livros por mês. Será que consigo??  Veremos! 

Feliz ano novo!!🎆🎊🎉🎆🎊🎉

Veja Também:
logoblog