Livros *----* Orgulho e Preconceito

Título: Orgulho e Preconceito.
Autora: Jane Austen.
Páginas: 240.
Editora: Pé da Letra.
Avaliação: 3/5.

Apesar de toda a fama por trás do título e da autora desse livro, até as primeiras 100 páginas eu ainda não havia sido conquistada, mas persisti e cheguei ao fim da página 240! As irmãs Bennet agradam a todos com sua beleza e Elisabeth é a segunda mais velha das cinco. Ela e sua irmã Jane possuem alguns pretendentes a vista para alegria de sua mãe, que tudo o que deseja é conseguir um marido bem rico para as filhas. Entretanto, Lizy não está disposta a se submeter a um casamento sem amor, por mais vantajoso que ele possa ser, e irá enfrentar tudo e todos para ter sua vontade respeitada. Ela é uma mulher cheia de personalidade, inteligente, observadora e educada mas também sincera e muito decidida. Já Jane encanta a todos com sua graciosidade e benevolência, ela enxerga apenas o lado bom das pessoas e por isso as vezes acaba por se frustrar.

"Vaidade e orgulho são coisas diferentes. Pode-se sentir orgulho sem ser vaidoso. O orgulho diz respeito mais à opinião que temos de nós próprios, enquanto a vaidade ao que queremos que os outros pensem de nós."

Por outro lado, as duas irmãs mais novas de Lizzy, Kitty e Lydia demonstram uma frivolidade sem precedentes e se interessam apenas pelos belos militares que circulam pela cidade em seus uniformes, além das fofocas e dos novos vestidos e chapéus que irão adquirir. Já Mary prefere ficar na biblioteca com seus livros. O pretendente de Jane é o Sr Bingley, um homem muito abastado, charmoso, alegre e educado, que acabou de adquirir uma propriedade na cidade. Mas ele demonstra ser um tanto influenciável, principalmente quando estamos falando de seus parentes e amigos. E, o homem que ele mantém em mais elevada estima, o Sr. Darcy, aparenta ser uma pessoa um tanto orgulhosa e arrogante para com os habitantes da pequena cidade, seria ele um obstáculo para o romance de Jane?!


O livro gira principalmente em torno do romance dessas duas jovens. E, através deles, Jane cria diálogos muito interessantes, em que discute temas como egoísmo, orgulho ou a forma como criamos toda uma imagem de alguém apenas pelo que ouvimos falar dela ou pelo primeiro contato que temos com essa pessoa e como podemos nos equivocar e afastar uma pessoa maravilhosa do nosso convívio por causa disso. Sobre como podemos tomar uma pessoa reservada por antipática ou mal caráter e sobre como há pessoas que aparentam ser muito gentis mas, na verdade, apenas procuram se beneficiar dos outros. E, ela ilustra ainda a forma como o amor pode quebrar preconceitos e unir as pessoas mais improváveis.

"Uma tal mudança num homem tão orgulhoso suscitava não só o espanto, como a gratidão. Só ao amor, e a um amor ardente, é que ela poderia ser atribuída; e a impressão que sobre ela esse amor produzia não era de modo algum desagradável, embora não pudesse ser exatamente definido. Ela o respeitava, o estimava, era grata e sentia um interesse real pelo seu bem estar, e quereria apenas saber até que ponto ela desejava que aquele bem estar dependesse dela, para a felicidade de ambos, até que ponto ela deveria empregar o poder que imaginava ainda ter para fazer com que ele renovasse as suas atenções." 

Sua personagem realmente é forte, decidida, disposta a lutar pelo que acredita mesmo que isso seja contrário a toda a sociedade em que vive e eu adorei esse ponto. Entretanto, a forma de escrita da autora não fluiu muito bem para mim, achei o início do livro muito lento e apenas quando comecei a chegar próximo do final foi que realmente engrenei na leitura. A forma como as frases eram construídas me pareciam um pouco truncadas e muitas vezes eu precisava relê-las para entender o que estava sendo dito. Estou curiosa para assistir a adaptação cinematográfica mas confesso que não me sinto nenhum pouco inclinada a pegar outra obra da autora para ler. Porém, acredito que isso se deva principalmente à época em que livro foi escrito, então, se você ama romances e personagens fortes e não se incomoda com uma linguagem mais antiga, vá em frente porque provavelmente  a leitura irá lhe agradar.


Leia também:
logoblog