Livros *----* A Cidade dos Espelhos

Título: A Cidade dos Espelhos
Série: A Passagem #3
Autor: Justin Cronin
Páginas: 688
Editora: Arqueiro

Avaliação: 4/5

Depois da batalha entre Amy e os doze, Amy desapareceu, bem como Alicia. Após perder a filha gerada a partir de um estupro, Alicia sente sua humanidade cada vez mais distante de si. Soldado é sua companhia fiel e ela começa a viajar em direção a Nova York. Acredita que sua missão é encontrar Zero e mata-lo. Mas poderia a criação voltar-se contra seu criador? Quem seria esse homem-viral que está no centro de toda a desgraça que caiu sobre o mundo? Qual seria a sua história? Justin revela esse mistério, contando a vida de Fanning desde que era apenas um adolescente aprovado na faculdade de Harvard até quando se tornou o paciente zero. Enquanto isso, Amy está aguardando junto com Carter o momento em que precisará lutar na batalha final.

"É o amor, claro, e só o amor, que nos restaura para nós mesmos, ou pelo menos assim esperamos, mas isso é tirado de nós. O que resta quando não há amor? Uma corda e uma pedra. Existe um amor feito de esperança e outro feito de sofrimento." 

As suspeitas de que ao matar um dos vampiros originais, todos os vampiros que haviam sido transformados por ele eram mortos concomitantemente, foram confirmadas. E, vinte e um anos depois da fatídica batalha, os sobreviventes continuam a viver suas vidas no Texas e nunca mais avistaram um único viral. A população da cidade começa a aumentar e são definidas diversas regras de convivência, bem como um número de filhos que as pessoas podem ter. Mas, isso não funciona muito bem a longo prazo, já existe uma nova geração que nunca viu um único viral em sua vida e logo as pessoas começam a querer deixar os muros da cidade e recomeçar. Nesse meio tempo, Peter se torna presidente e o responsável por organizar o pequeno conglomerado no período de transição. Mas será que o perigo realmente se foi?

"Um mundo novo estava chegando; um mundo novo já estava ali. Talvez fosse isso que a idade ensinava, quando você olhava no espelho e via a passagem do tempo no rosto, quando olhava sua filha adormecida e via a menina que tinha sido um dia e nunca mais iria ser. O mundo era real e você estava nele, mesmo que por um breve período, e, se você tivesse sorte, e talvez mesmo se não tivesse, as coisas que havia feito por amor seriam lembradas. "

Michael é outro que não conseguiu ficar quieto. Tremendamente arrependido por não ter conseguido dizer a Alicia o quanto a amava, ele passa seus dias a bordo do Nautilus desbravando novos territórios e determinado a descobrir o que existe do outro lado do mundo. Sua maior pergunta é se realmente há uma barreira marítima que isola a América ou se o vírus conseguiu atravessar o oceano. Ainda há outros personagens como Sarah, Caleb, Pim e Greer. Greer é um místico, ele fez uma longa peregrinação após a batalha de Amy e aparentemente descobriu que ainda possui uma importante missão a desempenhar. 

"Durante toda a vida, a única coisa que nunca parecíamos ter em quantidade suficiente era tempo. Tempo para trabalhar. Tempo para comer. Tempo para dormir. Tempo para amar e ser amado antes que chegasse a hora de morrer." 

O segundo livro da serie foi lançado em 2013 e foi uma longa espera até eu finalmente ler o ultimo volume da serie. Porém, Cronin continua no mesmo ritmo, ele não se apressa em nos dar respostas, mas elas chegam, não me entendam mal, ele preenche todas as lacunas e dá o devido desfecho para cada personagem que criou. O final foi maravilhoso. Mas, a batalha final só irá acontecer depois que conhecermos toda a historia de Fanning, e, eu estava muito afoita para saber o que iria se desenrolar e sentia que as coisas estavam demorando para acontecer. Acredito que conhecer a história de Fanning era muito importante, mas achei essa primeira parte do livro um tanto quanto lenta.

"Cidade de memórias, cidade de espelhos. Estou sozinho? Sim e não. Sou um homem com muitos descendentes. Eles estão escondidos. Alguns estão aqui, os que já chamaram esta ilha de lar; dormem sob as ruas da metrópole esquecida. Outros se deitam em outros lugares, meus embaixadores, esperando a serventia final. No sono eles se tornam eles próprios de novo; nos sonhos, retomam suas vidas humanas. Que mundo é o real? Só quando acordam a fome os oblitera, dominando-os, com as almas se derramando na minha, e assim eu os deixo como são. É a única misericórdia que posso oferecer."

O autor dá bastante atenção aos sentimentos dos personagens e se preocupa em juntar os pares românticos (finalmente). Mas o foco do livro não é exatamente o romance, penso que o amor é algo intrínseco ao ser humano, porque independente do caos que esteja acontecendo, ainda conseguimos amar e Justin não poderia deixar de colocar um pouco disso em sua obra. A verdade é que os personagens de Cronin são muito bem desenvolvidos, ele expõe sua fraquezas, abre suas mentes e caráter, de forma que entendemos plenamente seus sentimentos e atitudes. E, ele ainda se utiliza de um pouco de fantasia e muito suspense. Também notei diversas analogias bíblicas, como nos outros livros da trilogia. Eu fiquei satisfeita com o desfecho da trilogia, mas sinto que esperava um pouco mais, achei algumas partes um pouco cansativas e por isso dei quatro estrelas para A Cidade dos Espelhos, mas gostaria muito de conhecer outros livros do Cronin e essa certamente é uma série que recomendo muito para aqueles que se interessam pelo gênero.

"Pensem na espécie conhecida como humana. Nós mentimos, traímos, queremos o que os outros têm e tomamos; fazemos guerra uns com os outros e contra a Terra; colhemos vidas aos montes. Hipotecamos o planeta e gastamos o dinheiro em bobagens. Podemos ter amado, mas nunca suficientemente bem. Nunca nos conhecemos de verdade. Esquecemos o mundo; agora o mundo nos esqueceu. Quantos anos vão se passar até que a natureza, ciumenta, reivindique este lugar? Antes que seja como se ele jamais tivesse existido? Edifícios vão desmoronar. Arranha-céus despencarão com estrondo no chão. Árvores irão brotar e espalhar suas copas. Os oceanos vão subir, lavando o resto. Dizem que um dia tudo será água de novo; um vasto oceano vai cobrir o mundo."
logoblog