Livros *----* O Nome do Vento

Título: O Nome do Vento
Autor: Patrick Rothfuss
Páginas: 656
Editora: Arqueiro
Avaliação: 5/5

A Pri passou meses me perturbando para ler esse livro, até que num belo dia, ela veio e o deixou aqui em casa!  Mas, eu ainda dei uma boa enrolada até finalmente começar a lê-lo.

No início do livro conhecemos Kote, um homem que já foi chamado de muitos nomes e fez grandes feitos, mas se encontra trabalhando em uma hospedaria numa cidadezinha pequena junto com seu aprendiz. Até que um dia, o Cronista chega lá na sua hospedaria e ele quer saber a história não de Kote, o barman-hospedeiro, mas do lendário Kvothe. Kvothe aceita o desafio e assim conhecemos a primeira parte de sua vida, desde quando ele era apenas um menino e vivia uma vida itinerante com a trupe de seus pais, como ele começou a aprender toda sorte de ciências com um homem chamado Abenthy e as circunstâncias que o levaram até a universidade. 

"-Lembre-se disto, meu filho, se vier a esquecer todo o resto: poeta é um músico que não sabe cantar. As palavras têm que chegar à mente do homem para poderem tocar seu coração, e a mente de alguns homens é um alvo tristemente pequeno. A música toca diretamente o coração, por menor ou mais teimosa que seja a cabeça do homem que escuta." 

A vida de Kovthe é recheada de emoções, sejam tristezas, conquistas, injustiças, bem como uma boa dose de genialidade. Kvothe é um jovem ruivo muito impulsivo, dono de curioso olhos verdes, ele não foge de um desafio. Isso já lhe rendeu muita confusão, mas também lhe trouxe coisas boas. Ao chegar na universidade, com apenas 15 anos, Kvothe rapidamente conquista tanto amigos, quanto inimigos e começa a construir sua reputação. Seus objetivos eram os de conhecer o nome do vento e descobrir como derrotar o Chandriano, um ser muito poderoso que leva morte e destruição por onde passa e já deixou sua marca na vida de Kvothe. Mas, poucos acreditam que esse ser seja real ou que o menino esteja preparado para receber instruções nesse nível de dificuldade e ele terá que provar seu valor para conquistar os conhecimentos que deseja.

"As palavras são pálidas sombras de nomes esquecidos. Assim como os nomes têm poder, as palavras têm poder. Elas podem acender fogueiras na mente dos homens. As palavras podem arrancar lágrimas dos corações mais empedernidos. Existem sete palavras que farão uma pessoa amá-lo. Existem 10 palavras que dobrarão a vontade de um homem forte. Mas uma palavra não passa de uma pintura do fogo. O nome é o fogo em si."

Apesar das mais de 600 páginas, o livro deixa muitas perguntas sem resposta, muitas mesmo, como: Auri, Denna, as circunstâncias que levaram Kvothe a ser expulso da Universidade e ir parar numa cidadezinha no fim do mundo, o que são essas aranhas demoníacas e qual a verdadeira história por trás do Chandriano e dos Amyr's, entre outras. Esse é apenas o começo da história de Kvothe e apesar de não ter ficado tão apaixonada pelo protagonista, como a Pri, já estou ansiosa para desvendar o restante. O segundo livro da saga já está aqui comigo, mas o terceiro ainda não foi nem lançado. A escrita Patrick Rothfuss é fluida, ele sabe conduzir bem a história, eu achei alguns momentos um pouco cansativos, mas eles nunca se estendiam a ponto de me deixarem entediada. Tem romance, mas ele não é o ponto central da história, Kvothe é um homem apaixonado, mas a mulher que desfruta de sua paixão não sabe muito bem como corresponder a esse sentimento, digamos que ela é uma pessoa complicada.

"-Mas a Dianne...-hesitou-...a Dianne é como uma cascata de fagulhas brotando de um pedaço pontiagudo de ferro segurado por Deus junto à pedra de amolar. Não se pode deixar de olhar, não se pode deixar de querê-la. Você pode até colocar a mão nela por um segundo. Mas não consegue retê-la. Ela destroça seu coração..."

Só não sei se estou mais curiosa para finalmente ler o segundo livro pela história em si ou para poder conhecer as teorias sem receber spoilers. Porque a demora no lançamento do último volume da saga está enlouquecendo os fãs e já surgiram diveeersas teorias conspiratórias a respeito da obra e seus personagens. 

Leia também:
logoblog