Cheiro de livro novo: Promessa de Sangue

Título: Promessa de Sangue
Autora: Richelle Mead
Páginas: 446
Editora: Agir
Série: Academia de Vampiros #4
Anterior: Tocada pelas Sombras
Próximo: Laços do Espírito

Terminei Tocada pelas Sombras bem abalada. Aquele final... Sério. Difícil de aceitar. Tentei dar um tempo da série para me recuperar, mas escolhi um livro super chato, que a cada página só me fazia implorar para pegar logo Promessa de Sangue e continuar descobrindo o que vai acontecer na vida de Rose e Lissa. E assim que tive oportunidade, devorei essa história, cada vez mais ávida para chegar ao final da série.

"— A vida é assim mesmo — disse ele. —  Conforme vamos crescendo e mudando, nossas experiências anteriores podem ganhar novos significados. Vai continuar acontecendo pelo resto da sua vida."


Rose está devastada após os últimos acontecimentos. Achava que nada seria pior do que a morte de Mason, mas estava enganada. Nem mesmo o ataque dos Strigoi à São Vladimir seria capaz de deixá-la tão triste. Mas Dimitri ser transformado em um monstro? Isso acabou com sua vida. Ela sempre lembra da conversa em que ambos chegaram a conclusão de que prefeririam ser mortos do que passarem a viver como Strigoi. Rose assume isso como uma promessa, e decide que precisa cumprir o último desejo de Dimitri. Então parte atrás dele, determinada a matá-lo. E ela não pode hesitar.

"Quando transformaram Dimitri, senti como se eu tivesse perdido uma parte da alma. Ao deixar Lissa, uma outra parte se fora."

Na Sibéria, Rose acredita que Dimitri pode ter retornado para um lugar próximo à sua antiga casa, mas não tem ideia de por onde começar. É como procurar uma agulha no palheiro e ela pode nunca chegar a lugar algum. Por sorte, conhece uma humana que está mais por dentro do mundo dos vampiros do que ela mesma, o que abre um leque de possibilidades em relação a muitas coisas. Sydney faz com que Rose se aproxime dos Belikov, mas os próximos passos deverão ser dados sem ajuda, o que vai tornando-se cada vez mais perigoso e assumindo proporções inimagináveis.

"— É possível, mas existem diversas formas de lidar com isso, algumas melhores do que outras. E quando se parte do jeito que você partiu, com o coração cheio de pesar e vingança? Não é uma das melhores formas. Vai fazer com que fique descuidada. E a escuridão que acompanha o beijo das sombras só vai complicar tudo."

Ao mesmo tempo, Lissa está sentindo-se abandonada. Ela entende os motivos de Rose, mas acha que foi inconsequente e precipitada. Solitária, aproxima-se de uma Moroi nova na escola. Avery é como ela e Rose antes de fugirem. Animada, festeira e determinada a trazer Lissa de volta para essa rotina, encanta a todos, inclusive Adrian. No entanto, apesar de parecer ter encontrado uma amiga, alguma coisa ainda está errada com Lissa. A distância e o fato de Rose estar ocupada, não conseguindo acompanhar a vida da amiga, não permite que enxergue o que está acontecendo. A falta que sentem uma da outra prejudica a ambas, não apenas pelo fato de serem ligadas por um laço.


"Escolher entre Lissa e Dimitri fora a decisão mais difícil da minha vida, e o passar do tempo não tornou as coisas mais fáceis. Eu podia ter escolhido Dimitri, mas ficar longe dela era como andar por aí sem um dos braços, ainda mais com o laço cuidando para que nunca ficássemos realmente separadas."

Esse livro foi adrenalina pura! Admito que tive a mesma impressão de Rose que a Lissa. Acho que ela foi precipitada, inconsequente, impulsiva (como sempre) e não concordo com o fato de ter largado a melhor amiga e a escola para ir atrás de um cara que poderia matá-la em um piscar de olhos (isso se o encontrasse). Claro que concordo com ela querer salvá-lo, mas ela poderia ter feito isso mais planejadamente, depois de concluir sua formação, com o apoio de outras pessoas, quando fosse mais capacitada. Muitas vezes achei que ela tinha muito mais sorte do que habilidade. Fiquei com pena de Lissa e também preocupada. Imaginei que seria bem incômodo não saber o que se passava com ela, mas felizmente Rose não consegue manter-se longe da cabeça da amiga e conseguimos acompanhar tudo. Adrian é um personagem que recebe cada vez mais destaque. Dessa vez, comecei a ter uma visão totalmente diferente dele, que se mostrou atencioso, preocupado e super fofo. E Dimitri... Pensei que seria o personagem que menos apareceria, mas sua presença foi constante. Foi muito bom ainda ter aquela visão de quem ele era antes do ataque, de tudo que ele e Rose viveram juntos, porque as lembranças não saiam da cabeça dela, inclusive de acontecimentos que nem tínhamos acompanhado nos livros anteriores. Porém, o Dimitri Strigoi... Esse eu não queria que aparecesse em nenhum momento, apesar de saber que chegaria.

"(...) Eram muitos pedidos de desculpas, mas percebi que, quando se trata de quem é importante para você, era assim mesmo. A gente se perdoa e segue em frente."


Mesmo não concordando com a escolha de Rose, suas aventuras foram bem interessantes de acompanhar. E ela aprendeu muito nessa viagem. Aprendeu muito sobre o mundo vampírico, sobre o espírito, sobre suas habilidades e sobre si mesma. O leitor também descobre tantas coisas que nunca tinham sido citadas antes, que desperta uma nova visão sobre tudo. E são tantas emoções! Esse livro me deixou com raiva, triste, feliz, assustada, angustiada. Parecem que se passaram anos, mas foram apenas algumas semanas. Richelle escreve muito bem e envolve o leitor de uma forma que a história não sai da cabeça, mesmo nos momentos em que não estava lendo. As teorias vão formando-se e fervilhando na mente. No entanto, uma coisa que me incomoda no início da leitura é o fato de ficar relembrando acontecimentos dos livros passados. Às vezes são coisas básicas, como o que são os Moroi e os Strigoi. Se eu já cheguei tão longe na série, eu tenho que lembrar o que aconteceu, não preciso perder tempo lendo o óbvio. Isso me irrita em qualquer série e nessa tem me irritado bastante. O bom é que alguns capítulos depois a história já prende tanto que esse detalhe passa despercebido.

"— (...) Você não acreditaria na forma como tantos humanos reagem ao saber da existência de vampiros. A imortalidade é um atrativo e tanto, apesar do mal que a acompanha."

Como sempre, a narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Rose. A diagramação se manteve a mesma dos outros livros da série, com fontes boas, letras grandes, páginas amarelas e capítulos bem definidos. Continuo sem simpatizar com essas capas e vou continuar até o fim. Haha Encontrei pouquíssimos erros de digitação durante a leitura.
A série já está seguindo rumo ao final, já que esse é o quarto livro. Confesso que quando a comecei, não tinha expectativa de que seria tão boa, nem de longe conseguia imaginar tudo que iria se desenrolar com o passar dos livros. Agora, tudo que eu preciso é terminar logo, por isso já engrenei direto na leitura de Laços do Espírito. Haha E se você ainda tem dúvida entre ler ou não Academia de Vampiros, acho que não precisa mais ter, né? Leia agora e se delicie com essa história maravilhosa! 😍


Leia também:
logoblog