Cheiro de livro novo: Último Sacrifício

Título: Último Sacrifício
Autora: Richelle Mead
Páginas: 530
Editora: Agir
Série: Academia de Vampiros #6
Anterior: Laços do Espírito
Avaliação: 5/5

Finalmente cheguei ao final dessa série maravilhosa e só me arrependo de não ter começado a ler antes. Sério, como eu enrolei tantos anos com ela na minha estante? Sem dúvida entrou para a lista das minhas histórias preferidas e não tem como abandonar esses personagens tão cedo. Preciso urgentemente começar a comprar os livros da série Bloodlines, que traz Sydney como protagonista e revela acontecimentos pós Academia de Vampiros. 😍

"— A vida, infelizmente, não parece ligar para o que queremos."


No final de Laços do Espírito, Rose se vê numa situação inesperada. Acusada de ter assassinado a rainha Tatiana, está presa, aguardando seu julgamento. Caso seja julgada culpada, será condenada a morte. Ela não aceita que sua vida esteja por um fio dessa forma, por algo que jamais faria, não importa o quanto a antiga monarca a irritasse. É óbvio que a situação toda foi armada para incriminá-la, mas parece que ninguém enxerga isso.

"— Às vezes, as maiores provas que nossa força enfrenta são as situações que não parecem tão óbvias e perigosas. Às vezes, sobreviver é o mais difícil."

Evidentemente, seus amigos acreditam em sua inocência e estão dispostos a tudo para encontrarem o verdadeiro assassino. A dampira está impaciente, mas dessa vez a ação não deve ser protagonizada por ela. Ao ter uma oportunidade única de escapar da prisão, o que dará mais tempo a todos para prosseguirem com as investigações, Rose deverá afastar-se da Corte e dos pequenos vestígios que o assassino possa ter deixado para trás.

"Às vezes, eu era uma causadora de problemas sem futuro. Em outras, tinha o potencial para ser uma líder." 

No entanto, Rose Hathaway parada é algo que não existe. E ela sabe muito bem o que fazer com esse tempo extra que está sendo oferecido. Rose agarra-se às últimas palavras da rainha, deixadas em forma de uma carta secreta, que traz informações que, se forem verdadeiras, podem ajudar Lissa a ter a voz de que necessita para trazer boas mudanças ao mundo Moroi.

"Nem Lissa nem eu conseguíamos ficar 'paradas' quando achávamos que a outra precisava de ajuda. Queríamos estar ali, ativas, fazendo o que podíamos para resolver a situação."

Com a ajuda do recém-transformado Dimitri, que ainda está lutando contra as lembranças de sua vida como Strigoi, e da alquimista Sydney, Rose vai atrás da sua última aventura, talvez a mais importante de todas, capaz de mudar os rumos da história de sua raça. Porém, além de salvar a si mesma e amparar sua melhor amiga, ela precisa dar um jeito em seu coração. Apesar do namoro com Adrian estar indo bem, seus sentimentos por Dimitri permanecessem fortes, e o desprezo que ele lhe direciona a faz sofrer. Talvez, enquanto luta para ajudar a todos, ela encontre uma solução.


"O que é amor, na verdade? Flores, chocolate e poesia? Ou algo mais? É ser capaz de terminar as piadas de alguém? É confiar inteiramente que alguém está ali, lhe dando cobertura? É conhecer alguém tão bem que ele compreende no mesmo instante por que você fez o que fez... e compartilha das mesmas convicções?"

Esse foi o desfecho perfeito para uma série perfeita! Quando comecei a ler O Beijo das Sombras, há pouco mais de um ano, nunca poderia imaginar quantas surpresas todas essas páginas me proporcionariam. Quem diria que aquelas duas amigas — Rose e Lissa — que tinham fugido da escola por uma "bobagem", enfrentariam tantas provações e cresceriam tanto em tão pouco tempo? Sim, porque para elas passou apenas um ano também. O amadurecimento das duas é tão visível, é até difícil lembrar como eram antes. A amizade delas também passou por muitos altos e baixos, mas esse livro serviu para mostrar que elas são capazes de superar tudo e manterem-se juntas. Como eu já disse uma vez, acho que todo mundo deveria ter uma amizade como essa. Uma pessoa que seria capaz de qualquer coisa pela outra, movida por um sentimento puro.

Eu sempre pensei que Lissa tinha muito mais cara de protagonista do que Rose e ainda penso rs (sempre me identifiquei mais com o jeito da Lissa do que com a impulsividade de Rose), mas entendo porque a autora escolheu esta para ser o foco. Lissa nunca saiu da mente dela mesmo. Mas, além das duas que têm um destaque explícito, todos os outros personagens com quem temos contato também são bem construídos, complexos, interessantes e vão deixar saudades. Dimitri, aquele deus maravilhoso e perfeito. Cheguei a desejar que sua morte acontecesse logo (com um aperto no peito), mas me arrependi disso depois. haha Adrian, um Moroi irritante de quem aprendi a gostar e de quem senti muita, muita pena. Ele sofre mais do que parece. Christian, que foi alguém que cresceu muito também com o avançar da história. Gosto dele. Abe e Janine, os pais de Rose, com quem ela teve uma evolução maravilhosa no relacionamento, o que me deixou muito feliz. Fora vários outros que vamos conhecendo com o tempo, impossível falar de todos. Sydney é alguém que me deixou intrigada, acho interessante ter uma série dela, mas ao mesmo tempo não queria que ela fosse a protagonista... #SaudadesRose

"Eu sei que podemos ajudar alguém num relacionamento. Que podemos dar força para uma pessoa e apoiá-la. No entanto, não podemos de fato fazer tudo por ela. Não podemos resolver todos os problemas dela."

Eu não precisava, mas não custa reforçar: essa série é fantástica! Richelle elevou os vampiros a um novo patamar. Em um gênero que parece estar tão saturado, ela inovou de verdade e nos fez enxergar essas criaturas de uma forma nova. Eles até poderiam não ser vampiros, se sua imaginação assim desejasse. Mas a grande questão não é a espécie dos personagens que ela criou, mas sim seu crescimento. O desenvolvimento do enredo é maravilhoso e ela não cansa de surpreender ao longo dos livros. É tão gostoso quando uma série chega ao final e você ainda não sabe como tudo vai terminar, tem medo do que pode acontecer e ainda surgem coisas que você nem imaginava! Fiquei muito satisfeita com o que encontrei.

Assim como nos outros livros, esse é narrado pela Rose, em primeira pessoa. A diagramação segue exatamente o mesmo formato que o restante da série. A fonte é bem agradável para a leitura, as páginas são amareladas e sem detalhes, os capítulos são bem divididos. E me recuso a gostar dessas capas com caras de modelo. 😤



Bem, você já deve ter percebido que eu amei essa série e agora ela será constantemente recomendada por mim. Portanto, se você perdeu seu tempo lendo essa resenha, mas ainda não leu a série... Espero que esteja pensando em mudar isso em breve. Agora, se você já terminou também, vamos conversar! Ama tanto quanto eu (e Isabela)? 😄 Agora só me resta aguardar pela oportunidade de começar a ler Bloodlines e descobrir o que mais o futuro reserva para tantos personagens... 💗



Leia também:
logoblog