Livros *----* Unidos Somos Um

Título: Unidos somos um
Série: Os legados de Lorien #7
Autor: Pittacus Lore
Páginas: 352
Editora: Intrínseca

Avaliação: 5/5

O final de O Destino da Número 10 não foi fácil de superar, nem pros leitores e nem pros protagonistas, em especial pro John. É difícil acreditar que a Sarah se foi. Muitos se sentem responsáveis pela sua morte mas a verdade é que ela fez suas próprias escolhas e se tem uma pessoa que deve ser culpada por mais esta perda é Setrakus Ra. É com este sentimento que John se levanta e convoca os demais lorienos, afinal eles precisam planejar o ataque final ao inimigo. Setrakus irá pagar, por Sarah, Oito e cada vida já perdida nesta guerra. 

"Todos nos arrependemos de algumas coisas. Não é questão de natureza. É uma questão de seguir em frente e tentar ser melhor."

Porém, a batalha travada no final do último volume não foi custosa apenas para a garde, o próprio Setrakus foi muito ferido e por isso as naves de guerra morgadorianas que estão posicionadas ao redor do globo não tem recebido ordens do seu adorado líder. Essa falta de comunicação causou certa apreensão nos morgadorianos que a garde tem buscado estratégias para explorar. A garde montou acampamento em uma antiga base perto de Detroit cuja instalação data da época da Guerra Fria.

"Só espero que ainda reste algo das pessoas que costumávamos ser, que reste algo de nós para reconstruir, quanto tudo isso acabar - declara Marina."

Além disso, Setrakus havia exigido a entrega dos jovens que estão desenvolvendo legados, como uma prova da lealdade dos terráqueos e sinal de sua rendição, e uma nação realmente entregou seus jovens. Então, este é mais um motivo para que a garde acelere seus planos de ataque. Afinal, eles podem imaginar pelo que estes jovens estão passando e não querem dar tempo para que outras nações cogitem esta possibilidade. Inclusive, a garde tem refletido sobre o papel dos humanos que adquiriram legados, eles os convidaram a lutar, mas não seria suicídio enviar uma porção de jovens inexperientes para batalha? Jovens que sequer sabem como controlar seus poderes. Por mais que a ajuda fosse maravilhosa, a verdade é que não há tempo hábil para treiná-los.

John tem agido de maneira um pouco inconsequente, ele sente como se não tivesse mais uma razão para viver depois de ter perdido a Sarah, então tem sido muito mais ofensivo em seus ataques. Por um lado, isso é uma atitude bastante vantajosa nas batalhas, mas é aquilo, quando a chama queima forte demais, ela se apaga mais rápido também. Já Ella absorveu parte da entidade lórica depois de sua experiência de quase morte na batalha contra Setrakus, o que aumentou consideravelmente os seus poderes, em especial a telepatia.

"Acho que o medo está enraizado na expectativa. Na preocupação de as coisas não saírem como planejado, de que algo o fará sofrer; no temor da tristeza que está por vir - tudo isso desaparece quando se aceita o caráter definitivo das coisas."

Eu já havia ouvido elogios sobre esta série, mas por achá-la grande demais, estava postergando a leitura. Foi apenas quando assisti a adaptação de Eu Sou o Número 4 que me resolvi a ler os livros. Mas, apesar da série ser grande, afinal são sete livros, os livros não são muito extensos, o maior livro da série tem 352 páginas e a leitura flui rapidamente, principalmente devido ao constante clima de ação que permeia a história. Unidos Somos Um não é diferente, o enredo se desenvolve sob muita tensão e expectativas de que independente do que aconteça a guerra está no fim, o que não deixa de trazer certo alívio. Gostei da forma como tudo acabou e gostei do autor ter se adiantado no futuro para mostrar as consequências desse desfecho na vida dos protagonistas. Essa foi uma série que muito me surpreendeu e seu final não decepcionou!

Leia também:


logoblog