Cheiro de livro novo: A Filha do Norte - Volume I

Título: A Filha do Norte - Volume I
Autora: Luisa Soresini
Páginas: 494
Editora: Novo Século (Talentos da Literatura Brasileira)

Oi gente! Estão gostando do Mês de Divulgação de A Filha do Norte? Já tivemos várias postagens legais aqui no blog e hoje é dia de resenha! =D
Estava ansiosa para ler esse livro e fiquei ainda mais depois que a Isabela leu e gostou. Peguei emprestado com ela bem no mês de divulgação, o que foi ótimo! ^^

"Quando estamos cheios de ódio, perdemos a razão e o nosso verdadeiro propósito."

Michelle tem 16 anos, mas desde nova não tem ninguém que cuide dela. Anda de cidade em cidade em busca de um trabalho e um abrigo temporário, até que dê o tempo de partir. Assim, ela chega à Vila Mafaldi e é acolhida por Elza, uma senhora muito simpática, e Meredith, uma alegre menina. Os dias que passa com as duas são felizes e Michelle nem desconfia das verdadeiras identidades das duas, as bruxas do Leste e do Sul.

"Como ela podia ter tamanha sensibilidade para ler a minha alma e os meus sentimentos? Essa garota pobre, problemática e desleixada, admirou o meu trabalho e a mim; e agora ela demonstrava que me conhecia mais que os outros e melhor que eu mesmo."

Um dia, Meredith leva Michelle para ver as belíssimas flores da Luna. Mas um temporal totalmente inesperado acaba com o que deveria ter sido um passeio tranquilo, e Mi acaba se perdendo na floresta. Meredith fica desesperada e, juntamente com Elza, sai à procura de Mi, mas mesmo com seus poderes não conseguem encontrá-la. Enquanto isso, Michelle caminha até encontrar uma antiga mansão, aparentemente abandonada. Em busca de um abrigo da chuva e sem saber do perigo que se esconde naquele lugar, ela bate à porta, sem esperar por uma resposta. Então uma assustadora empregada a recepciona, e apesar de temerosa, decide entrar, já que é melhor do que ficar na chuva.

"— Michelle vive me dizendo que nós somos uma família, mas eu não me lembro de sermos uma família nem nos nossos dias normais. Será que somos mesmo irmãos?
— A pergunta não é essa, Carl. A pergunta é: por que não nos tratamos como irmãos?"

O que ela não sabe é que aquela mansão é a morada dos malignos irmãos Vergamini. Sete rapazes cruéis que possuem características e habilidades bastante peculiares, e resolveram aproveitar a oportunidade para se divertirem um pouco com a nova visitante, se livrando do tédio que é viver lá. Sem nenhuma noção do risco que está correndo, Michelle é recepcionada por eles e fica encantada com a beleza do interior da mansão e de seus proprietários fascinantes e muito bem educados.

"— Não é a aparência que conta, Carl. Você tem que se aceitar pelo que tem aqui. — Apontei para o seu peito. — Eu consigo ver o que tem aí. Se você começar a ver também, todos irão ver junto contigo. Além disso, eu não ligo para o fato de vocês serem monstros, ou sei lá o quê. Para mim, não passam de crianças mimadas fortes e com superpoderes macabros que podem me matar lenta e dolorosamente. Viu, nada demais? Quem se importa! — Sorri brincalhona."

A partir daí começa o desenrolar de um grande desafio para Michelle. Se ela quiser se manter viva, precisa conquistar esses irmãos tão diferentes, um por um. Com seu jeitinho meigo, uma mania de sempre ver o lado bom de tudo e a incomum capacidade de compreender os sentimentos das outras pessoas, ela deixa os Vergamini bastante intrigados (e muitas vezes, furiosos). Intrigados ao ponto de deixá-la viva por mais algum tempo para ser observada; furiosos para que a morte não venha rápido e ela sofra mais. Por quanto tempo será que ela aguenta?

"— Nós não somos irmãos, menina. — Ela ficou boquiaberta. — Somos meras peças nas mãos de Danton. A questão aqui não é se Danton é temido ou amado, se ele é nosso irmão ou não. Isso não importa. Ele é o mais forte, é o rei. E, mesmo quando todas as peças do tabuleiro caírem, mesmo quando todas forem sacrificadas, o rei se erguerá triunfante para o xeque-mate. Foi assim que fomos criados, para estarmos sempre à sua sombra."

Michelle é uma personagem muito fofa e carismática. Já suportou muitos desafios e seu passado esconde segredos terríveis, mas nada é capaz de tirar seu sorriso do rosto. Apesar de ter 16 anos, muitas vezes ela parecia apenas uma menininha. Em outros momentos, porém, ela revelava toda a maturidade, força e determinação que adquiriu com o que já enfrentou. Ela é completamente diferente dos irmãos Vergamini. Carl, Ethan, Christofer, Luka, Danton, Wolf e Frank são semelhantes, mesmo com tantas particularidades. São mimados, egoístas e egocêntricos. Foram amaldiçoados há muitos anos, fadados a perderem tudo o que mais prezaram na vida. Eu poderia passar o dia inteiro falando deles, mas infelizmente daria muitos spoilers... rsrs Se você quiser saber um pouco mais sobre os personagens, acesse a nossa postagem sobre eles. E as bruxas, bem... Também queria saber mais sobre elas! rs Elas apareceram menos do que eu gostaria, já que o foco desse livro é a relação da Michelle com os Vergamini. Mas sinto que no próximo livro terão uma participação mais ativa.
O livro é narrado por todos os personagens e não é dividido em capítulos. Há apenas divisões que indicam a mudança de ponto de vista. Pode parecer ruim, principalmente para quem gosta de parar de ler no fim de um capítulo, mas eu só achei diferente. Não posso dizer que não senti falta de começar cada capítulo direitinho, mas achei que assim dá uma fluidez muito maior para a leitura, o que se juntou com a escrita cativante da autora e fez com que eu quisesse continuar lendo desesperadamente. As trocas de ponto de vista também podem ser confusas em certos momentos, mas depois que eu aprendi as personalidades de cada um, muitas vezes percebia qual era o personagem que estava narrando antes da confirmação, e até conseguia imaginar uma voz diferente para cada um! rs

"— Você é forte, sim. — Ela caminhou até mim. — Tem um sorriso que ilumina qualquer ambiente e estado de espírito. Com seu bom coração, você está sempre disposta a ajudar alguém sem pensar duas vezes. É gentil, determinada, nada pode abalar seu bom humor e sua disposição. E, principalmente, você não julga ninguém e está sempre disposta a dar uma segunda chance às pessoas, mesmo que elas não mereçam ou não desejem isso. Você não vê maldade nas pessoas, Michelle, apenas as coisas boas que elas têm. E por isso todos a amam. Por isso é forte."

Como podem perceber, são muitos personagens, mas a Luisa consegue guiar a história de forma que o leitor não fique cansado e nem perdido. Cada um é único e nos deparamos com diversos seres sobrenaturais clássicos ao mesmo tempo. Já li muitos livros de fantasia, mas não lembro de nenhum que reúna tantas criaturas diferentes. E eu amei isso! haha Mesmo quando o livro parece estar ganhando um rumo previsível, a autora consegue adicionar acontecimentos surpreendentes, além de nos deixar cada vez mais curiosos sobre os mistérios do passado da Michelle, tanto o que ela conhece, quanto fatos que ela nem desconfia.
Tenho que dizer que a história me lembrou um pouco o filme A Bela e a Fera, principalmente pelas atitudes da Michelle. O livro é lindo, a capa combina muito com o enredo e o final é para nos fazer surtar. Luisa, por favor, preciso do volume II para ontem! haha A história é muito fofa e gostosa de ler, e recomendo para todos que, assim como eu, amam fantasia que trata de seres sobrenaturais com muita leveza. ❤ Leia também e escolha seu lado! Eu sou #TeamChristofer, e vocês? haha



Veja também:

Skoob
Resenha da Isabela
Parceria com a autora