Cheiro de livro novo: Encantos

Título: Encantos
Autora: Aprilynne Pike
Páginas: 305
Editora: Bertrand Brasil
Série: Fadas
Anterior: Asas
Próximo: Ilusões

Como eu disse na minha resenha de Asas, comprei esse livro na Black Friday do ano passado e estava bem animada para ler. Preciso me concentrar em finalizar essas dezenas de séries que invento moda de começar e nunca termino. haha
Fiquei muito feliz com esse livro, pois conseguiu me prender do início ao fim, mais do que o outro. E, assim como o anterior, é super rápido e leve de ler. Novamente, a passagem de tempo ocorre sem muitas delongas, a autora se concentra em narrar o principal da história. Isso é um fator muito bom, de uma forma geral, mas dessa vez tiveram alguns momentos em que eu gostaria que a narração fosse mais lenta e detalhada. Mas de forma alguma isso atrapalhou o desenvolvimento do enredo.

"E, falando sério, se você tiver que abrir mão de um sonho para ficar com um cara, talvez tenha escolhido o cara errado. (...)
 E se chegar a hora e o sonho não parecer valer a pena? (...)
— Então, talvez fosse o sonho errado."

Já se passaram seis meses desde os acontecimentos do final do livro anterior e que Laurel esteve em sua propriedade em Orick, o que consequentemente significa que faz tempo que não vê Tamani. Até que ela recebe um convite, ou melhor, uma intimação, para passar dois meses de suas férias de verão em Avalon, o mundo das fadas e elfos, aonde irá reaprender a ser uma fada de outono e aperfeiçoar seus talentos. Esse conhecimento é extremamente necessário agora que ela e os humanos ao seu redor podem estar correndo perigo, devido aos trolls que ela enfrentou no ano anterior. Além disso, ela está super curiosa para conhecer Avalon. E, não pode negar, sente saudades de Tamani, embora tenha evitado vê-lo e pensar nele desde que seu relacionamento com David tornou-se sério.

"— Você tem medo de que, se eu fizer parte do seu mundo humano, você precise tomar uma decisão. Neste momento, você tem o melhor dos dois mundos. Você tem o seu David. (...) E, então, você vem até aqui e tem a mim, sempre que quiser. À sua inteira disposição, e você sabe disso. Você já parou para pensar como eu me sinto?"

À princípio, tudo parece incrível naquele local mágico e belo. Mas ao contrário do que gostaria, ela não está lá para se divertir, e sim para estudar muito. E nos poucos momentos em que pode relaxar, passeando com Tamani para conhecer o lugar, acaba se irritando com a rígida hierarquia das fadas. Principalmente porque isso significa que a maioria das fadas que ela encontra dentro e fora da Academia deve respeitá-la como uma fada superior, inclusive Tamani, que é apenas um elfo de primavera. Ela simplesmente não entende porque só o fato de ter nascido no outono dá a ela mais privilégios do que a grande parte da população.

"— Cada casta tem sua natureza essencial. A essência da magia de primavera é social; lida com a empatia. As fadas e os elfos de verão devem aperfeiçoar seu senso de estética; sem a arte, sua magia é efetivamente frágil. A essência da nossa magia é o intelecto; o conhecimento reunido por meio de estudos cuidadosos é o reservatório de onde nossa intuição retira seu poder."

Laurel não está preparada para aderir tão facilmente ao modo de vida das fadas, depois de ter tanto carinho de sua família e amigos humanos. Mas sabe que é por causa dela que eles estão em perigo. O que ela não sabe é que não é apenas com o retorno de Jeremiah Barnes, o troll que quase comprara as terras de sua família, que ela deve se preocupar, pois ele é apenas uma peça de algo muito maior, que nem mesmo as fadas e elfos de Avalon sabem dizer o que é.

"Às vezes, é preciso deixar de lado nossos próprios desejos para servir a um bem maior."

Com tantas coisas para se preocupar, Laurel gostaria de poder ter mais apoio dos pais. Infelizmente, não pode contar toda a verdade para eles sem correr o risco de afastar sua mãe ainda mais. Parece que desde que descobriu que Laurel é uma fada, ela tem evitado se manter muito próxima. Pelo menos ainda pode contar com David e Chelsea, que se tornou sua melhor amiga. Ainda dividida entre os dois mundos, talvez a hora de Laurel fazer sua escolha esteja bem próxima.

"— Não importa o que eles achem que seja importante. Você é quem decide o que é importante. É assim com qualquer coisa na vida. O valor que você dá é o único que ela tem. — Ele fez uma pausa. — Não deixe que eles convençam você de que os humanos não são importantes — disse ele numa voz que mal era um sussurro. — Se você acha que nós somos importantes, então nós somos."


Nesse livro, finalmente temos mais acesso a Avalon e conhecemos bem mais sobre o mundo e o modo de vida das fadas e dos elfos. Fiquei bem animada com o tempo que Laurel passou lá, porque é um mundo novo e desde o livro anterior queria saber mais sobre ele. E também porque é lá que ela encontra com Tamani. Apesar de David ser um garoto muito fofo e um ótimo namorado, eu ainda torço pelo Tamani. E acho muita maldade o que a Laurel faz com ele, ficando com outro mas ao mesmo tempo o mantendo próximo a ela.
Não achei que esse livro tenha mais ação do que o outro, mas ele conseguiu me deixar mais curiosa para saber o que anda acontecendo e quais perigos podem estar esperando para surgirem. O final também me deixou ansiosa para ler o próximo, diferente do primeiro, que para mim terminou de um modo bem tranquilo. Estou totalmente envolvida pelo mundo das fadas, e se alguém quiser me dar Ilusões de presente, estou aceitando, ok? hahaha #Ficaadica


Resenha de Asas aqui