Em Cartaz: Vingadores - Ultimato [Resenha Dupla]

Vingadores: Ultimato
Data de lançamento: 25 de abril de 2019
Duração: 3h 01min
Direção: Joe Russo, Anthony Russo
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo
Gêneros: Ação, Fantasia, Aventura, Ficção científica
Nacionalidade: EUA


Quem acompanha o blog sabe que nós adoramos os filmes da Marvel, e Vingadores: Ultimato era um dos filmes mais aguardados do ano. Era O FILME mais aguardado. Até eu (Pri) que entrei sem querer nesse mundo uns anos atrás estava com a ansiedade no máximo para conferir o resultado. Toda vez que uma saga finaliza existe uma expectativa envolvida e dessa vez não foi diferente. Foi como concluir uma série de livros que amamos muito.

Confesso que eu (Isabela) estava com certo receio do que iria encontrar porque não gostei muito de Guerra Infinita, sim, eu não gostei de Guerra Infinita. Mas, felizmente, dessa vez não me decepcionei. Na verdade, fiquei muito satisfeita com a maneira como a história foi finalizada, apesar de ter ressentido a morte de certo personagem 😪. Não citaremos nomes, porque não haverá spoilers nesta postagem (admito que a vontade de falar umas coisas é bem grande, mas entendo que a maioria dos nossos leitores não devem ter assistido ainda haha). 😉 Eu também estava com certo receio, mas, ao contrário da Isabela, eu gostei de Guerra Infinita, só não sabia o que esperar dessa conclusão. É um trabalho muito difícil unir uma saga tão longa e dar um final satisfatório para os fãs. Não sabia se minhas expectativas seriam atingidas, mas foram ultrapassadas com louvor .👏

O filme começa exatamente onde o último terminou, nossos heróis parecem ainda estar entorpecidos com tudo o que aconteceu na batalha contra Thanos (não só eles, como também toda a população que restou. Como não ficar, né?), que desapareceu após transformar metade do universo em areia, enquanto Tony e Nebulosa estão perdidos no espaço. É quando surge a Capitã Marvel(sim, ainda temos que fazer a postagem sobre o filme dela, não esquecemos 😅) e eles encontram um sinal de que as joias do infinito foram utilizadas mais uma vez, em um outro planeta. Seria esta a oportunidade para uma revanche contra o titã? A chance de trazer seus amigos e familiares de volta?


Não me arriscarei a falar muito do filme e estragar as surpresas, mas foi interessante ver como cada herói lidou com a dor do luto e com a ausência de esperança. Afinal, a tarefa mais difícil da guerra está justamente em lidar com a derrota, enfrentando as suas consequências. Houve aqueles que fizeram exatamente o que se podia esperar deles, como o Capitão América, e aqueles que nos surpreenderam completamente, como o Gavião Arqueiro. A forma como cada um lida com a tragédia, tenta encontrar modos de revertê-la, ao mesmo tempo em que luta para seguir em frente é emocionante. É perceptível que depois daquilo eles nunca mais serão como antes.

O longa possui diversas referências aos outros filmes da franquia e foi bem legal ver, por exemplo, Tony e Cap tendo que resolver as suas diferenças para trabalharem juntos. Esse filme é uma verdadeira retrospectiva do universo criado, e ainda assim, as cenas conseguem surpreender e maravilhar. Todos os heróis cumprem seu papel, todos têm espaço para participar. Claro que o foco acaba ficando nos Vingadores originais, apesar deles já serem muito diferentes de como eram inicialmente. Mas fiquei realmente surpresa de terem conseguido mostrar a importância de cada um dos heróis, mostrar que tudo foi essencial para chegarem onde estão no momento. E preciso dizer que o destaque que dão para as mulheres da franquia é de arrepiar (fiquei arrepiada literalmente). É lindo ver que o futuro do universo terá muito mais representatividade (e não falo só da força feminina aqui). Porém, preciso admitir que esperava mais da participação da Capitã Marvel (me julguem), no entanto, também sei que se ela tivesse feito mais, teria tirado o destaque necessário dos outros heróis. Além disso, vemos mais uma vez a reflexão a respeito do que seria certo ou errado através da figura de Thanos, que é um vilão que realmente acredita que está fazendo o melhor para o universo. Nesse filme, porém, não consegui entender tanto o lado dele quanto no anterior.


Em suma, posso dizer que adorei a forma como o filme foi construído, inclusive, se não fosse pela vontade de ir ao banheiro que comecei a sentir na metade do filme, mal perceberia a duração de 3 horas do longa. Eu não senti de forma alguma que havia passado 3 horas quando acabou. Queria mais! As cenas foram bem equilibradas, mesclando momentos de tensão, lutas espetaculares, as tiradas cômicas que nunca podem faltar e muita, muita emoção. O filme está excelente, e apesar de ter lido várias críticas negativas por aí, na minha opinião a Marvel entregou tudo que prometeu, da forma mais inusitada possível. Nada foi chocante, ao mesmo tempo em que nada foi óbvio. Foi uma conclusão épica para uma história que vem sendo construída há uma década e eles conseguiram surpreender nos momentos certos.

Lembrando que apesar deste ter sido o último filme dos Vingadores ainda teremos Homem Aranha longe de casa (ainda esse ano), Guardiões da Galáxia 3, Pantera Negra 2 e o filme solo da Viúva Negra que eu estou animadíssima para conferir. Não tem como ficar muito tempo longe desse universo, não é mesmo? Eu confesso que depois desse filme, eu quero ainda mais saber o que vão preparar para a próxima fase do universo. Já estou ansiosa para o lançamento dos que já foram anunciados, preciso muito ver esses heróis de novo em ação! Ainda há tanto para ser explorado e espero que consigam unir certos furos que ficaram soltos nessa conclusão. E você, já conseguiu assistir ao longa? Conversa com a gente (com spoilers, por favor hahahaha)! 😆

Ah, e para quem ainda não assistiu, esse filme não possui cenas pós-crédito. Pode acreditar, eu fiquei até o final para garantir que não perderia, e não teve. 😂

Trailers:




Veja também:
logoblog

Um comentário: