Cheiro de livro novo: Deixe-me Entrar

Título: Deixe-me Entrar
Autora: Letícia Godoy
Páginas: 356
Editora: Arwen
Série: Deixe-me
Próximo: Deixe-me Ver

A Letícia é uma das nossas mais recentes parceiras e eu estava muito animada para ler esse livro. Amo fantasia e quando soube que em seu livro tinha vampiros, precisava ler! rs
Ela escreveu esse livro para relatar um momento muito difícil de sua vida, em que teve depressão, e em todo momento eu tentava enxergar na personagem a adolescente real por trás, mas muitas vezes foi difícil, por todo o mundo fantástico da história. 

"A eternidade é muito insuportável quando se tem que vivê-la sozinho (...)"

Julianne Ipswich tem 15 anos e desde a sua infância vive presa em um colégio interno na Suíça. Ela nunca volta para casa e nem recebe visitas de seus familiares, e não consegue entender porque os pais a mantém naquele lugar, sendo que possui mais 10 irmãos e irmãs e todos vivem juntos no castelo da família em Stone Forest, Louisiana. Apesar do ressentimento que sente pela família, ela consegue ser feliz no internato, tendo adotado Eliina, uma professora, e seu marido Jansen como pais, além de ter sua melhor amiga Charlotte.

"Toda a sua realidade parecia a superfície de um espelho e, naquele instante, uma imensa rachadura se formara nele, deixando que as coisas mais inacreditáveis escapassem por esta fenda."

Até que finalmente chega o tão esperado dia de voltar para casa e ela se sente dividida entre as pessoas que ama e a sua família, que deseja conhecer de verdade. Mas antes que vá embora, Eliina e Jansen fazem uma grande revelação para ela: eles são vampiros! O mundo de Julianne parece virar de cabeça para baixo, pois ela nunca pensou que esses seres fossem reais, muito menos que estivessem tão próximos a ela. Eles ainda pedem que ela tenha muito cuidado, porque, voltando para casa, ela ficará mais suscetível a riscos que nem imagina o que possam ser.

"'Por que o mundo não pode ser como antes, onde tudo era somente um conto de fadas?', questionava. Agora parecia para ela que todos os vilãos estavam saltando dos livros diretamente para a sua realidade, para o seu mundinho pessoal... E prontos para atacá-la!
(...) Era como se as portas de um novo mundo estivessem sendo abertas diante de seus olhos e a convidassem para entrar...
Será que deveria se arriscar tanto?
Será?"

De volta a sua família, nota que eles são ainda mais estranhos do que pensava, mas os ama e os aceita bem. Começa a ter uma vida comum, vai à escola, faz amigos, e até sai para encontros. Mas em pouco tempo percebe que nem tudo é tão bom e feliz nessa vida "normal", e também conclui que sua vida nunca será como a de outras pessoas, já que parece estar cada vez mais rodeada de vampiros.

"Algo lhe dizia para não confiar muito em vampiros, mas uma parte muito obscura de si não a deixava se sentir incomodada com o fato. Era como se sempre tivesse feito parte do mundo das trevas."

Quando sente que sua vida atingiu o fundo do poço, conhece um vampiro que a faz se sentir como nunca antes. Gerard Chevalier é lindo, educado e tem um jeito bastante formal. Ele é mais antigo do que ela imagina, e já passou por situações bem difíceis, sendo a morte da mulher que amava, Jeanne, uma bruxa que foi condenada à fogueira em 1462, algo que o mudou para sempre. Ele percebe que Julianne é especial assim que a vê pela primeira vez e há uma ligação entre ela e seu único amor. Assim, Julianne entra em uma aventura inesperada, de modo a aprender mais sobre si mesma e seu amor, sem saber de todos os perigos que a espreitam.

"Querido Diário, o amor é tão intenso que não se pode explicar. É como ter uma multidão ao seu redor e enxergar apenas uma pessoa, é sentir o seu coração acelerar toda a vez que olha dentro dos olhos dela, é como... Como o orvalho pela manhã, como a brisa do mar, o pôr do sol... Infinitamente delicioso!"

Julianne é uma personagem um pouco chatinha e demorei a me apegar a ela. Confesso que gostei muito mais da Jeanne que, apesar de aparecer só um pouquinho, já me conquistou na hora. Julianne é mimada, acostumada a ter tudo o que quer, e é muito dramática, ingênua e impulsiva. Suas atitudes precipitadas me irritaram algumas vezes e a fizeram passar por situações que poderiam ser facilmente evitadas. Porém, ela é apenas uma adolescente começando a descobrir o mundo, imatura, então consegui relevar certas decisões e sua fragilidade emocional. Gerard é poderoso e experiente, e gostei muito dele, mesmo que tenha complicado desnecessariamente algumas coisas ao longo da história. Apesar de já ter vivido muito, ele não aparenta tanta maturidade quanto eu esperava. Aliás, nenhum dos vampiros com que me deparei no livro parecem tão maduros quanto eu acreditava que deveriam ser. Destaco aqui o Einar, um grande amigo que Julianne faz, que parece sempre um adolescente comum, mesmo tendo mais de um século de vida.

"Você é como uma rosa, Julianne, uma rosa vermelha. — Ele levou um dedo à sua bochecha corada, passando-o gentilmente por ela. — Você é linda, mas muito delicada. Sinto que ao mínimo toque pode se despedaçar."

Eu gostei muito da parte fantástica do livro. A história dos vampiros que a autora criou, as suas políticas, organizações, formas de viver, me encantaram. Ela soube criar uma mitologia dos vampiros maravilhosa e eu ficava vidrada enquanto lia essas partes, afinal sou apaixonada por essas criaturas. Tirando a parte da maturidade, da qual senti um pouco a falta, como já comentei, ela soube criar vampiros bastante "reais", que apesar de conviverem com humanos e até terem sentimentos bons, não desprezam sua verdadeira natureza de predador. Já a parte mais teen do livro deixou um pouco a desejar, na minha opinião. Como disse, a personagem é um pouco chata e sua vida de "humana normal" é repleta de clichês adolescentes, que eu não estava com muita paciência de acompanhar, apesar de ter gostado dos seus amigos Isabella e Dean. Como o início do livro é basicamente isso, a história demorou um pouco para me agradar como eu esperava. Mas quando a ação enfim começou, não me decepcionei. O desenvolvimento da história foi muito bom e fiquei bem satisfeita quando tudo se concluiu.
A narrativa é em terceira pessoa e o ponto de vista principal é o da Julianne, mas também acompanhamos alguns outros personagens ao longo do livro. Eu li em e-book, mas posso dizer que a diagramação é bem-feita e os detalhes no início dos capítulos dão um charme especial para o livro, mas encontrei alguns errinhos de gramática que me incomodaram um pouco. Apesar disso, a escrita da autora é muito boa e gostei bastante da história. Espero poder ler em breve a sequência e saber como serão as coisas na vida dos personagens a partir de agora. Sinto como se esse livro tivesse sido apenas uma introdução, e só no próximo a aventura vai começar de verdade. Até porque serão quatro livros, então ainda tem muita coisa para acontecer e muitos mistérios para descobrirmos. ;)



Veja também:
Parceria com a autora
Fanpage da autora
Siga no Skoob
Livro no Skoob