Cheiro de livro novo: Poder

Título: Poder
Autora: Sarah Pinborough
Páginas: 213
Editora: Única
Série: Encantadas #3
Anterior: Feitiço
Avaliação: 3/5


Olá, galerinha! Faz tempo que eu não posto uma resenha por aqui (por sinal, essa é a primeira que escrevo esse ano). Mas como eu já disse antes, andei muito enrolada com esse fim de Residência. Espero que as coisas melhorem a partir de março. rs

Poder foi o último livro que li em 2019 e concluí a trilogia Encantadas. Não estava muito ansiosa para lê-lo, porque não foi uma série que me conquistou, mas queria finalizá-la.


"A mente é capaz de muitas coisas — disse Rumpelstiltskin — quando exposta ao verdadeiro horror."


Poder é o terceiro volume da série, porém a história se passa antes do primeiro. Dessa vez, a aventura é protagonizada pelo príncipe e pelo caçador, já conhecidos dos livros anteriores. Explica para o leitor como os dois se conheceram e enfim sabemos o que enfrentaram juntos.

O rei e a rainha decidem que o estilo de vida boêmio que seu filho está seguindo não é ideal para o futuro governante do local. Portanto, o rei afirma que o que falta para o príncipe tornar-se um homem é uma aventura. Preocupando-se com a segurança de um rapaz que não sabe passar por dificuldades, contrata o melhor caçador do reino para ser seu acompanhante, guia e guardião.


"Um príncipe deve se sentir superior. De que outro modo é possível se tornar um bom rei algum dia?"


Em pouco tempo, ambos partem em busca de uma lenda, um reino assolado por uma maldição que dura um século, cercado por uma floresta densa e impenetrável. O rei deseja somente que o filho vá, encontre tesouros e retorne sem dificuldades e com grandes histórias para contar. Porém, nem mesmo o caçador poderia prever o que encontrariam.


"— Um beijo de amor verdadeiro é a única maneira de acabar com uma maldição — ela disse, com a boca afastada da dele apenas por um suspiro. — Todo mundo sabe disso."


Na cidade cercada por magia, se deparam com a população completamente adormecida, como se a maldição tivesse sido lançada na noite anterior. Ao entrar no castelo empoeirado, encontram o quarto da princesa, que está esvaindo-se em sangue pouco a pouco, prestes a morrer. O príncipe, o caçador e Petra, uma jovem que uniu-se a eles na aventura por sentir uma conexão com a floresta misteriosa, questionam quem seria capaz de realizar tal atrocidade com todo o reino e porque desejaria uma jovem tão bela e delicada morta. Porém, quebrar a maldição pode ser a pior ideia que já tiveram, pois despertam um mal desconhecido e incontrolável.


"— Às vezes — disse suavemente Bela, bebendo de sua taça de prata — todo mundo precisa liberar a fera interior por algum tempo."


O príncipe já é conhecido dos livros anteriores e, na minha opinião, é tão idiota quanto em suas outras aparições. Pensei que depois de tudo que ele passou nessa aventura seria uma pessoa melhor, mas acho que só ficou meio louco mesmo. O caçador é meu personagem preferido desde sempre e gostei de saber mais sobre ele. Petra é uma ótima personagem e adorei o que foi preparado para ela. Ela é uma adaptação interessante da Chapeuzinho Vermelho e talvez tenha sido a história paralela mais bem desenvolvida dentro dos três volumes e da qual realmente gostei. Bela é a princesa que protagoniza esse livro e ela é uma mistura de dois clássicos: A Bela Adormecida e A Bela e a Fera. Como as outras princesas, tem um lado desconhecido, ousado e perigoso, que é diferente da sua versão original. No entanto, o que a autora fez com essa personagem foi muito mais criativo e também tornou a história mais recheada de magia.

"O caçador observou que a magia era apenas a natureza em outra forma, e nada para ser temido ou desejado (...)"

Talvez por esse livro ter um enredo diferente dos anteriores, eu tenha gostado mais dele. Conseguiu me surpreender com o desenvolvimento e com os novos personagens. Até mesmo as partes mais erotizadas da história não considerei tão desnecessárias quanto nos outros, não sei se por já ter me acostumado com a forma de escrita ou se por se encaixar melhor nos momentos. Senti uma conexão maior com os personagens dessa vez e até achei que o livro me prendeu mais, apesar de ainda existirem algumas partes mais lentas durante a leitura.

A narrativa, como nos outros, é em terceira pessoa e passa pelo ponto de vista dos diversos personagens que são apresentados durante a história. Meu volume faz parte do box e é uma edição econômica, sem orelhas, folhas brancas e com capa delicada, mas por dentro a diagramação é ótima, com fontes confortáveis e diversos desenhos florais no fim e início dos capítulos, seguindo o padrão da trilogia.

Mesmo esse sendo o livro de que mais gostei, não considero que tenha sido excelente e nem me fez gostar mais da série. Ainda acho que possui coisas que me incomodam e definitivamente não era o que eu esperava quando comprei. Não entendi porque a autora quis deixar esse livro por último. Apesar da série poder ser lida fora da ordem, sempre sigo a orientação certa, mas acho que ler esse como se fosse o primeiro daria mais liga nos três livros. Quando terminei, não lembrava mais como começava Veneno e percebi que me faria compreender melhor os acontecimentos do outro. Então, se depois de tudo que eu falei, você ainda tem interesse em ler essa série, recomendo que comece de Poder. E espero que curta mais a leitura como um todo do que eu. haha

logoblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário