Cheiro de livro novo: A Fada Madrinha

Título: A Fada Madrinha
Autora: Kate Willians
Páginas: 247
Editora: Arwen

Esse foi o primeiro livro da nossa parceira Kate Willians que li. Ela tem vários livros com histórias ótimas, e eu estava doida para ler algum livro dela, então resolvi começar por esse, mais leve e divertido, para ver como é a escrita dela.

"Sei que é o seu sonho, mas quero que você seja forte. Não é uma princesa quem vai mudar a sua história ou o modo como os feéricos te veem. Você não precisa da aprovação de ninguém para ser feliz."

Emily é uma fada madrinha um pouquinho diferente do usual. É impulsiva, atrapalhada, se irrita fácil e não consegue estar sempre feliz como todas as outras fadas de Fairyland, local oculto por mágica onde vivem os feéricos. Seu maior sonho é ser a fada madrinha responsável pelo "felizes para sempre" de um príncipe e uma princesa, como nos contos de fada que ela ama ler. Mas esse é um sonho realmente complicado de ser realizado. Primeiro, por existirem poucos príncipes e princesas no mundo atualmente; segundo, porque sua irmã, Anna, é a melhor e mais prestigiada fada madrinha de Fairyland, e acaba ficando com os melhores trabalhos sempre, o que não contribui para melhorar a reputação de Emily. Até que surge a oportunidade perfeita, e Emily está disposta a qualquer coisa para conseguir tornar seu sonho realidade. 

"E foi a primeira vez em que realmente teve a certeza de que nada no mundo a faria mais feliz que ser conhecida em Fairyland. Ela queria mostrar aos feéricos que ser uma fada sonhadora, não era assim tão ruim. Que ser diferente era até bom. (...)
Ela tinha as mesmas asas, o mesmo tom de cabelo, a mesma varinha mágica... Por que é que então não podia ter o mesmo coração?"

Cate é uma princesa um tanto rebelde. Não se conforma com o casamento arranjado pelos seus pais, o rei e a rainha de Dumbrok, com o príncipe Harry, de Buckingham. Tudo o que ela queria era não fazer parte da realeza, poder ser livre de tantos compromissos formais e viajar pelo mundo sem ninguém em seu encalço. Com o casamento se aproximando, está fazendo de tudo para mostrar para a mãe que a autoridade dela não é o suficiente para fazê-la concordar com esse plano, o que tem deixado os reis bem estressados.

"— Não finja sentimentos, princesa. Nem de ódio, nem de amor. Os sentimentos são a coisa mais verdadeira que possuímos. Não estrague isso. — A princesa lhe deu um sorriso amarelo."

Harry é um pouco mais velho que Cate e é bem conhecido pelos jornalistas, principalmente das revistas de fofoca, por viver se envolvendo em casos polêmicos. Apesar de não estar interessado no casamento de negócios, está fazendo o possível para tornar essa ideia menos desagradável. Talvez ele e Cate possam ter algo em comum, embora pareça que não.

"(...) nem tudo na vida precisa ser prático e racional. Muitas vezes, tudo o que precisamos fazer é simplesmente seguir o coração e esperar que o resto vá se ajeitando com o tempo. Aventuras são indispensáveis na vida de qualquer um. É a forma que o destino encontra de te dizer; ‘Ei, vem aqui, estou preparando novas oportunidades de melhoria para você, mas antes, você precisa aprender um pouco mais sobre si mesmo’."

Emily vai correr atrás de seu sonho, mas acaba se metendo em uma confusão maior do que poderia imaginar. Deixou para trás sua família, seu melhor amigo William e uma história muito mal explicada, para tentar juntar um casal que não quer ficar junto. Nada está saindo como ela planejava, mas tudo pode piorar ainda mais... Será que essa fadinha vai conseguir resolver todos os problemas que criou? 

"Emily não sabia dizer ao certo se estava vivendo o grande sonho de sua vida. A impressão que tinha era de que ao invés de protagonizar, estava sendo personagem secundária em sua própria aventura... Algo que ela nunca havia pensado que poderia acontecer, quando decidiu embarcar naquela viagem."

Emily é uma fada madrinha bem diferente do que costumamos imaginar quando pensamos em uma. Apesar disso, ela é muito divertida e gostei bastante de acompanhar as confusões em que se metia. Cate, como já dito, é uma princesa bem revoltada com sua situação. Ela chegava a ser irritante, com a mania de inventar planos para acabar com o casamento. Com 19 anos, esperava algumas atitudes mais maduras da parte dela. Harry também não é um príncipe muito maduro para os 23 anos que tem, apesar de ser um pouco mais sensato do que Cate. Ambos possuem mais coisas em comum do que imaginam, mas rejeitam as oportunidades de se conhecerem melhor, o que também era bem irritante. Mas o crescimento dos três personagens é perceptível durante a leitura. William, o melhor amigo de Emily, é um elfo muito fofo e me apeguei a ele, assim como a Nora, a irmãzinha caçula de Cate. São personagens que gostei muito de conhecer e acompanhar na história.

"Os contos de fada que lemos quando somos crianças, não são de todo ruins. Eles servem para nos mostrar que depois que o príncipe luta com o temido vilão – na maioria das vezes, um dragão bem horroroso – consegue recuperar seu amor, sua princesa e levá-la para bem longe, onde poderão viver felizes até o resto de seus dias. A mensagem é bem clara; depois da luta, vem a vitória, a felicidade. Portanto, não deixe que essa parte da infância, seja arrancada de você."

A narrativa é em terceira pessoa e acompanhamos os pontos de vista de diversos personagens durante a história, como a Emily, a Cate, o Harry, até mesmo da rainha Morgana, a rainha das fadas, entre outros. Essas trocas de ponto de vista podem parecer confusas, mas acho que se encaixaram muito bem na história, para sabermos o que está acontecendo tanto no mundo das fadas quanto no humano, e para entendermos o que se passa na cabeça de cada personagem. Além disso, algumas partes também são escritas em forma de reportagens de jornais e revistas, o que achei diferente e deu um ar mais divertido ainda à história.
Achei muito interessante o enredo que a Kate criou, porque, afinal de contas, ninguém nunca pensa em como é a vida das fadas madrinhas, né? haha Definitivamente, nunca imaginei que seria como a de Emily. A história pode até parecer bobinha, mas é bem divertida e gostosa de ler. Também nos passa muitos ensinamentos bonitos sobre o amor, a família e sobre ir atrás dos nossos sonhos. A autora criou um mundo diferente de feéricos e elementais, e achei muito legal como os caracterizou.
Como outros livros da editora Arwen, esse também tem diversos detalhes nas bordas das páginas, que dão um charme especial. A capa também é muito bonita e mágica.
No fim, me surpreendi com a história e com tudo que ela pode nos passar. Pode parecer apenas um conto de fadas bobinho, mas pode nos fazer refletir sobre nossas escolhas e como agimos com as pessoas que conhecemos. Recomendo para você que gosta de comédica romântica, com uma pitada de magia. 😍


Veja também:
Adicione o livro no Skoob