Em cartaz: Star Wars Episódio VII - O Despertar da Força

Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força
Duração: 135 min
Direção: J. J. Abrams
Estúdio: Lucasfilm
Distribuição: Walt Disney Studios
Gênero: Aventura, ação, ficção científica
Classificação: 12 anos
Elenco: Daisy Ridley (Rey), John Boyega (Finn), Adam Driver (Kylo Ren), Harrison Ford (Han Solo), Carrie Fisher (Leia)

Fiquei super animada quando soube que lançariam um novo filme de Star Wars. Eu adorava quando era criança, mas fazia anos que não assistia, então não lembrava de praticamente mais nada da história. Como preparação para o novo filme, eu e meus amigos organizamos uma maratona e assistimos aos seis filmes no mesmo dia. Foi bem cansativo, mas valeu a pena, também foi muito divertido! rs E foi bom para relembrar toda a história e o porquê de eu gostar tanto de Star Wars quando era pequena. Depois disso fiquei ainda mais ansiosa para assistir ao novo e descobrir o que resolveram inventar dessa vez, já que o trailer não foi muito explicativo.

Passaram-se aproximadamente três décadas desde os acontecimentos do episódio VI - O Retorno de Jedi. Após a queda de Darth Vader, a Aliança Rebelde conseguiu restaurar a República, apesar desta ainda estar um pouco enfraquecida. Uma nova organização, a Primeira Ordem, começa a se reorganizar a partir do antigo Império e deseja derrubar novamente a República, mas é combatida pela Resistência.
Luke Skywalker, o último Jedi, está desaparecido. A general Leia envia o piloto Poe para o planeta Jakku, aonde há um mapa que indicaria a localização de Luke. Poe é atacado pela Primeira Ordem, mas consegue esconder o mapa em seu droide, BB-8, e o manda fugir. É capturado, mas recebe ajuda de um stormtrooper, a quem chama de Finn, que está abalado com a violência e crueldade de seu líder, Kylo Ren, e decide abandonar seu posto. Durante a fuga, a nave cai em Jakku e Finn sobrevive. Ele anda pelo deserto em busca de ajuda.

Enquanto isso, BB-8 é encontrado por Rey, uma mulher que sobrevive catando peças de naves caídas em troca de comida. Ela evita que ele seja capturado por alguém que venderia suas peças. Até que Finn consegue achá-los, mas eles são atacados pelas tropas da Primeira Ordem e precisam fugir. Conseguem roubar uma nave antiga, a Millennium Falcon, que está abandonada no planeta. Assim, começam sua aventura contra o Lado Sombrio da Força, enquanto tentam devolver BB-8 à Resistência.


O filme é realmente muito bom, faz jus às críticas positivas que tem recebido. O enredo é um pouco clichê, traz o mesmo tema central dos outros filmes, com a batalha do bem contra o mal. Possui diversas cenas que parecem ter sido copiadas das histórias anteriores, como colocar uma informação importante no droide e mandá-lo se esconder ou encontrar uma mocinha sem os pais em um planeta desértico. A história segue mais o estilo da trilogia original, com muitas batalhas e explosões e menos explicações a respeito do que está acontecendo. Foi mais como uma introdução, um filme para apresentar os personagens e nos preparar para o que está acontecendo.
O que achei mais legal foi o retorno dos antigos personagens. Quando a Leia e o Han Solo aparecem no filme, o sentimento nostálgico é palpável. Foram as partes mais emocionantes, para mim. Fiquei pensando como foi para os atores refazerem esses personagens depois de tantos anos. Ainda mais com o avanço tecnológico atual. Deve ter sido incrível.
Gostei bastante dos protagonistas também. Tanto a Rey quanto o Finn são personagens fortes e carismáticos, mas ainda muito inexperientes. Espero que no próximo filme eles já cheguem com tudo! Já o vilão deixou um pouco a desejar. Seria difícil Kylo Ren superar Darth Vader, mas até que começou muito bem, mostrando toda a sua força e imponência. Mas depois desandou e começou a parecer um revoltadinho irritante. A força e experiência dele também foi deixada no início do filme. Tomara que seu temperamento melhore para o próximo.
O filme é bem longo, como os outros e tem muitas cenas de ação, o que me deixava meio cansada quando as partes de tiros e explosões demoravam, porque não sou muito chegada nisso. Os efeitos especiais ficaram muito bons e assistir em 3D valeu a pena. Agora é esperar dois anos até a estreia do episódio VIII e ficar imaginando o que vão inventar dessa vez. Vou parar por aqui para evitar spoilers. xD

Trailers:








logoblog