Livros *-----* Perdida

Perdida. Autora: Carina Rissi. Editora: Barauana. Páginas: 362.
Sofia é uma mulher de vinte quatro anos, solteira, viciada em tecnologia e um tanto quando descreditada no amor e em um casamento feliz e duradouro. Então, quando Nina, sua melhor amiga, lhe conta que vai pedir ao namorado para morar com ela,  Sofia não entende, porque, afinal eles vivem brigando e ela acha casamento uma coisa tão antiquada e apavorante, mas... já que é o que deixa a amiga feliz... então, tudo bem... 

Mas tudo começa mesmo quando Sofia deixa seu celular cair acidentalmente na privada! No dia seguinte, a primeira coisa que faz é sair para comprar outro aparelho, afinal, quem consegue ficar mais de um dia sem um telefone móvel?! Assim, ela vai até um loja onde uma vendedora muito esquisita lhe oferece um celular simplesmente perfeito, pois tem tudo que ela precisa e talvez até um pouco mais.

É claro que seria ainda mais perfeito se funcionasse... ¬¬ Então, frustrada, ela se encaminha para voltar a loja e dizer umas poucas e boas para a vendedora quando tropeça numa pedra e o celular emite uma luz branca muito forte... Sem entender nada, ela se levanta e quando olha em volta percebe que todos os prédios ao seu redor sumiram e ela está olhando aquela mesma pedra em que tropeçou a poucos segundos em um campo aberto e verde, verde!

É acudida por um cara montado num cavalo e com umas roupas um tanto quanto antigas, mas elas eram novas, sem desgaste do tempo. E, descobre que foi parar no século 19! Sem luz, computadores, celulares, enlatados, geladeira, pizza, TV e nem banheiro!!!! A sua vida muda radicalmente quando ela se vê tendo que usar enormes vestidos e folhas de alface para limpar a bunda... o___O Poisé.. kkkkk #tenso.

"Coragem, Sofia. Você já enfrentou coisas piores! eu disse a mim mesma, parada em frente à casinha, me lembrando do banheiro químico que usei no último show de rock e, em vão, tentei me convencer de que a casinha não era tão ruim assim. Ela era um centro cirúrgico esterilizado comparada aos banheiros químicos. E eu não podia esperar mais, já estava no limite.
Juntei coragem e fechei a porta, amaldiçoando aquela vendedora macumbeira por não me mandar para algum lugar que pelo menos tivesse banheiros decentes. Porque ela tinha que ser uma bruxa, já que podia fazer uma garota ir para o século passado. Dois séculos passados, na verdade.
Quando eu conseguisse voltar pra casa, precisaria de muita vodca pra me esquecer daquilo, pensei. E, sem dúvida alguma, jamais comeria alface outra vez na vida!"

O livro é muito fácil de ler, a Sofia é uma garota muito bem humorada e teimosa, o que não ajuda muito o fato dela estar dois séculos atrás...  A autora conseguiu escrever uma história simples e apaixonante, te passando cada sentimento da personagem, gostei muito! =D #FicaaDica.