Cheiro de livro novo: Harry Potter e a Câmara Secreta

Título: Harry Potter e a Câmara Secreta
Autora: J. K. Rowling
Páginas: 287
Editora: Rocco
Série: Harry Potter #2
Próximo: Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban
Avaliação: 4/5

Dando sequência à leitura da série, esse segundo volume foi novidade para mim, pois só conhecia a história através do filme. Adquiri o livro em uma troca do Skoob, estimulada pelo grupo de leitura do qual estava participando, mas demorei bastante tempo para concluí-lo. Não que a história seja chata, longe disso, mas eu tenho andado com tanta coisa para fazer e tão sem tempo, que ler acaba ficando em segundo plano. Tanto que queria ter terminado ainda no ano passado e só consegui no final de janeiro.

"— (...) São as nossas escolhas, Harry, que revelam o que realmente somos, muito mais do que as nossas qualidades."

Harry não aguenta mais as férias com os Dursley. Teve um verão inteiro de tédio, enquanto tudo o que queria era estar em Hogwarts, aprendendo novas magias e mais sobre o mundo do qual faz parte. Nem mesmo seus amigos deram notícias nos últimos meses e isso faz com que ele comece a pensar que o ano anterior existiu somente em sua cabeça.

Quando parece que não tem como piorar, o menino recebe uma visita bastante inesperada de Dobby, um elfo doméstico. Esse serzinho estranho está determinado a impedir que Harry retorne para a escola, nem que para isso precise dar um jeito dele ser expulso. Dobby afirma que um desastre irá acontecer e que a vida dele estará em risco, caso insista em retornar.

"(...) Harry Potter sobreviveu, e o poder do Lord das Trevas foi subjugado, e raiou uma nova alvorada, meu senhor, e Harry Potter brilhou como um farol de esperança para todos nós que achávamos que os dias de trevas nunca terminariam, meu senhor... E agora, em Hogwarts, coisas terríveis vão acontecer, talvez já estejam acontecendo, e Dobby não pode deixar Harry Potter ficar aqui, agora que a história vai se repetir, agora que a Câmara Secreta foi reaberta..."

Claro que Harry não dá a menor importância ao que a criatura diz e, mesmo quando o mundo parece estar disposto a impedi-lo de chegar em Hogwarts, ele finalmente está de volta. E o segundo ano na escola de magia e bruxaria promete ser mais perigoso do que o anterior, quando alunos começam a ser transformados em pedra misteriosamente e o principal suspeito é o próprio Harry.

Junto com Rony e Hermione, ele irá enfrentar novos desafios; precisará conviver com mais admiradores, incluindo a irmã mais nova de Rony, Gina Weasley; e aturar o novo professor de defesa contra as artes das trevas, o narcisista Gilderoy Lockhart. Além, é claro, de perpetuar sua inimizade com Draco Malfoy.

"— Harry Potter arrisca a própria vida pelos amigos! — gemeu Dobby numa espécie de êxtase de infelicidade. — Tão nobre! Tão valente! Mas ele precisa se salvar (...)"

Harry, Rony e Hermione cresceram nesse ano que passou e revelam ainda mais coragem do que mostraram no livro anterior. Harry vai tendo a oportunidade de conhecer mais sobre o passado e descobre novas coisas sobre si mesmo também. Uma personagem que gostei de conhecer melhor foi a Gina. Ela tem um papel importante nesse livro (bem como na vida do Harry, como todos sabem), mas eu nunca tinha dado muita bola para ela. Acho que o filme acaba sendo bem mais superficial, e mesmo que o livro não aprofunde, ainda ajuda a ter uma conexão maior.

O enredo ainda é bem leve, apesar de alguns acontecimentos serem mais sérios, não deixa de ser um livro infanto-juvenil. A sinopse continua parecendo uma chamada de filme da sessão da tarde. Hahahaha A ligação de Harry com Voldemort começa a ser moldada e o vilão vai se estruturando na história, seu passado vai sendo revelado e mais dúvidas surgem. Mas preciso admitir que finalmente observei algo que sempre deixei passar batido nos filmes (e que também ignorei no livro anterior): as coisas para o Harry acontecem muito fácil, não? Ele tem uma sorte do caramba, a ajuda aparece exatamente no momento ideal... Isso é muito estranho e acabou me passando uma imagem de que, no fim das contas, ele não é herói de nada, só está no local certo na hora certa. Mas vou dar um desconto, porque o garoto tem só 12 anos por enquanto... 😂 

O livro é todo narrado em terceira pessoa, pelo ponto de vista do nosso protagonista. A diagramação é bem simples. Assim como o volume anterior, a minha edição é antiga e sem orelhas, com folhas brancas. Novamente encontrei alguns errinhos durante a leitura e algumas estranhezas de tradução, mas nada que atrapalhasse. 

Para finalizar, foi interessante ler essa história que eu só conhecia através do filme, a gente consegue enxergar os personagens de um modo diferente quando lê sobre eles, conseguimos ficar mais íntimos de seus pensamentos e aproveitar melhor suas ações. Sei que a dinâmica das duas coisas são diferentes e por isso passa essa sensação, mas isso sempre acaba me fazendo ver como o livro é melhor do que o filme, mesmo quando a história em si é praticamente a mesma. Estou curiosa para dar continuidade a leitura da série, porque também nunca li O Prisioneiro de Askaban, mas agora vou fazer uma pausa da leitura de Harry Potter. Porém desejo sim um dia continuar a ler toda a série, porque são livros que valem a pena ser lidos por todos os tipos de leitores.


logoblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário