Cheiro de livro novo: Garota Exemplar

Título: Garota Exemplar
Autora: Gillian Flynn
Páginas: 443
Editora: Intrínseca
Avaliação: 4/5

Boa tarde pessoal! A resenha de hoje é de um livro que sempre ouvi falar muito bem. Não tinha muito interesse em ler, mas minhas amigas diziam que era muito bom, então a Isabela (quem mais seria? haha) me convenceu a pegar emprestado para ler. Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora, que achei bem diferente.

"Há uma diferença entre realmente amar alguém e amar a ideia dessa pessoa."

Amy e Nick Dunne estão casados há cinco anos. Ambos são bonitos, inteligentes, carismáticos e divertidos, sempre se deram muito bem e viviam uma vida praticamente perfeita. Até que, cerca de dois anos antes, os dois perderam os empregos. O dinheiro que Amy tinha, que era uma economia de seus pais guardada com a venda da série de livros Amy Exemplar  que foi escrita baseada na vida de Amy, com uma personagem que só realiza ações perfeitas  não era suficiente para manter a vida luxuosa que o casal possuía em Nova York. Sendo assim, Nick decide que o melhor a fazer é voltarem para sua cidade natal, no Missouri, para que também possam cuidar de sua mãe, que está com câncer.

"— Isso vai ser um verdadeiro teste para você, Nick — murmurou, sem olhar para mim. — Você sempre teve problemas com a verdade, sempre apelou para uma pequena mentira se achava que podia evitar uma discussão de verdade. Você sempre fez as coisas do jeito mais fácil. (...) Ainda quer desesperadamente que todos pensem que você é perfeito. Você nunca quer ser o vilão."

Nem de longe a vida na pequena cidade ao lado do rio Mississippi é a realização de um sonho para Amy. Ela está acostumada com a vida de cidade grande e agitada, e está acostumada a ser mimada. Com o tempo, torna-se cada vez mais isolada e irritadiça, o que também faz com que Nick saia do sério. O casamento vai tornando-se desgastado e os dois percebem bem isso.

"Minha esposa tinha um cérebro brilhante e explosivo, uma curiosidade voraz. Mas suas obsessões tendiam a ser alimentadas pela competição: ela precisava surpreender os homens e deixar as mulheres com inveja. (...) Ela precisava ser Amy Exemplar o tempo todo."

Até que no dia do quinto aniversário de casamento do casal, Nick chega em casa do bar onde trabalha com a irmã gêmea Margo, e a encontra vazia. A porta está aberta, os móveis derrubados e nem sinal de Amy. Logo a polícia está envolvida no caso e as suspeitas começam a recair sobre Nick. Será que ele foi capaz de assassinar a própria esposa?

"Eu me apaixonara por Amy porque eu era um Nick aperfeiçoado com ela. Amá-la me tornava sobre-humano, fazia com que me sentisse vivo. (...) A mente dela era tanto ampla quanto profunda, e fiquei mais inteligente por estar ao seu lado. E mais atencioso, mais ativo, mais vivo e quase elétrico, pois, para Amy, o amor era como drogas, álcool ou pornografia: não havia limite. Cada exposição precisava ser mais intensa que a última para alcançar o mesmo resultado."

Conforme as investigações avançam, a certeza de que Nick é o culpado é cada vez maior para a polícia e o público. Todos adoram a perfeita Amy, e Nick é um marido que não aparenta estar muito preocupado com o desaparecimento da esposa. Vários segredos começam a vir à tona e as tentativas de Nick de provar que é inocente parecem apenas incriminá-lo ainda mais. As anotações no diário de Amy confirmam a esposa exemplar que ela era e o quanto Nick não a merecia, pois mentia e a enganava. Ambos possuem segredos e parecem não se conhecer como um casal deveria. Será que todas as coisas que eles encondiam um do outro foi motivo suficiente para Nick ser levado ao extremo e matá-la? 


"— Amigos enxergam a maioria dos defeitos um do outro. Cônjuges enxergam cada horrível pedacinho deles."

Nick é um homem com uma infância um pouco traumática devido ao relacionamento conturbado dos pais. Sempre foi próximo à mãe, mas tem ódio do pai e faz de tudo para não agir como ele, apesar de às vezes não conseguir se impedir de ter alguns traços do homem rancoroso com mulheres. A única mulher com quem sempre se deu totalmente bem foi Margo, sua irmã gêmea, que parece entendê-lo como se lesse sua mente. Amy é uma mulher mimada, mas é brilhante e um tanto louca. Sempre teve tudo o que queria, pois era filha única de seus pais, um casal eternamente apaixonado, que vive como se ainda fossem namorados. Devido aos livros escritos por eles e ao excesso de atenção, Amy sempre sentiu a necessidade de ser pefeita, o que a tornou uma pessoa disciplinada, focada e psicoticamente perfeccionista. Uma mente perturbada, mas genial. É difícil para alguém estar à sua altura, por isso o relacionamento com Nick vai se esgarçando pouco a pouco.

"Foi preciso essa situação medonha para que nós percebêssemos. Nick e eu nos completamos. Sou um pouco de mais, e ele é um pouco de menos. Sou um espinheiro, eriçado pelo excesso de atenção de meus pais, e ele é um homem de um milhão de pequenos ferimentos paternos, e meus espinhos se encaixam perfeitamente em suas feridas."

A narrativa é em primeira pessoa e os capítulos se revesam entre Nick e Amy. Assim, podemos conhecer bem ambos os personagens, entrarmos dentro de suas cabeças e compreendermos como funcionam. Os personagens são muitíssimo bem construídos, complexos, profundos. A escrita da autora é um pouco diferente, no início fiquei incomodada, pois os pensamentos pareciam jogados de qualquer jeito, mas depois fui me acostumando.
Gillian criou um enredo espetacular, conseguiu trançar o mistério de tal forma que a todo momento eu era surpreendida. O início é um pouco lento, mas depois a história entra num ritmo bom e você só quer saber qual vai ser a próxima pegadinha em que vai cair. Ela conduz magnificamente o pensamento do leitor. Numa hora defendemos um personagem, depois o outro, e a todo momento ficamos pensando "cara, que babaca!". Nenhum dos dois é o mocinho da história. A narrativa reflete tudo o que não deve ser feito para que se possa manter um relacionamento saudável. A relação de Nick e Amy começa errada e torna-se doentia.
Sobre a diagramação, está ótima. As letras são pequenas, mas são confortáveis para ler. As páginas são amareladas e não percebi nem um erro de digitação. Só essa capa que não gostei muito, achei sem graça. 😝
Quando terminei a leitura, fiquei na dúvida se gostei ou não do livro. Apesar de entender ambos os lados, nenhum personagem realmente me conquistou. Os dois me irritaram e o final me deixou frustrada e com raiva. Optei por dar quatro estrelas ao livro apenas pelo desenvolvimento da história pela autora, que foi maravilhosa conduzindo o mistério. E você, já leu essa história? Me conta o que achou! 😄



Veja também:

logoblog