Cheiro de livro novo: Memórias de uma Gueixa

Título: Memórias de uma Gueixa
Autor: Arthur Golden
Páginas: 451
Editora: Imago

Comecei a ler esse livro no finalzinho do ano passado e só acabei esse ano. Recentemente a editora Arqueiro lançou uma nova edição, mas eu li essa mais antiga. Peguei ele emprestado com uma amiga, depois que a Isabela terminou de ler. Fiquei enrolando um tempão para resolver lê-lo, porque me parecia ser um pouco chato. Eu sei que tem o filme, minha irmã adora, mas eu nunca assisti todo, então nunca entendi direito do que se tratava. Acabei vendo que a história era muito interessante e me prendeu.
"— Amizade é uma coisa preciosa, Sayuri — disse ele. — Não deve ser jogada fora."
O livro é uma biografia e quem nos conta sua história é Nitta Sayuri, uma senhora que já foi uma famosa gueixa no Japão. Diferente da maioria das gueixas, não era filha de uma e nem foi criada para tornar-se uma. Chamava-se Chiyo e passou a infância em uma pequena aldeia de pescadores, até que, com nove anos, foi vendida por seu pai para tornar-se gueixa em Kioto. Possuía raros olhos azul-acinzentados e uma beleza visível apesar da idade, diferente de sua irmã mais velha, Satsu, o que acabou chamando a atenção de um homem, que deu a ideia ao pai das meninas. Sua mãe estava doente há anos, chegando ao fim de sua vida, e seu pai já era idoso para cuidar sozinho das meninas, então logo foi convencido à vendê-las.
"— Nenhum de nós recebe neste mundo mundo a bondade que deveria receber"
Em Kioto logo foi separada da irmã, sendo deixada em um okiya (lugar onde vivem as gueixas), para servir de criada até que as donas decidissem que deveria começar suas lições. O okiya Nitta possuía apenas uma gueixa que levava dinheiro para o lugar, Hatsumomo, uma mulher insuportável, mas que deveria ser respeitada e obedecida, já que sustentava a todos. Belíssima, porém muito arrogante, decidiu tornar a vida de Chiyo a pior possível sem motivo. Com o passar dos anos, a situação de Chiyo só foi piorando e suas esperanças por um futuro bom declinaram.
"A vida não era nada senão uma tempestade constantemente varrendo o que estivera ali um momento atrás, deixando apenas algo estéril e irreconhecível?"
Até que um dia, quando já era quase adolescente, Chiyo tem um breve encontro com o Presidente. Por causa dele, ela decide que vai fazer o que for necessário para tornar-se uma gueixa e ter a oportunidade de encontrá-lo novamente. Então, aos poucos, sua sorte começa a mudar e ela passa a ter lições de música, dança e cerimônia do chá para aprender a ser uma gueixa.
"A adversidade é como um longo vento forte. Não quero apenas dizer que ela nos afasta de lugares aonde poderíamos ir, mas também arranca de nós tudo, menos as coisas que não podem ser arrancadas, de modo que depois nos vemos como realmente somos, e não apenas como gostaríamos de ser."
Mas ser uma gueixa pode ser ainda mais difícil do que tornar-se uma. Deve estar sempre disposta, bem vestida e maquiada, visitando festas e casas de chá a noite inteira para entreter e encantar os homens. O objetivo de uma gueixa é conseguir um danna, um homem rico de quem torna-se amante, que paga todas as suas despesas e pode dar a ela conforto e independência. E o sonho de Sayuri é que um dia o Presidente decida tornar-se seu danna. Mas infelizmente não são as gueixas quem decidem seus destinos.
"Nós humanos somos apenas parte de algo muito maior. Quando caminhamos podemos esmagar um besouro, ou simplesmente causar alguma agitação no ar, de modo que uma mosca pouse onde de outra forma não iria parar. E se pensarmos no mesmo exemplo, mas conosco em lugar do inseto, e com o universo no papel que nós tínhamos desempenhado, fica perfeitamente claro que todos os dias somos afetados por forças que não controlamos, assim como o pobre besouro não controla nosso gigantesco pé descendo sobre ele."
O livro é realmente muito bom. Pensei que, como é muito detalhista, acabaria tornando a leitura cansativa e lenta, mas não foi o que aconteceu. O tempo inteiro ficava me perguntando o que iria acontecer com a protagonista e a curiosidade me instigava a ler, mesmo em momentos em que o que ela contava não parecia ser muito importante.
A imagem que eu tinha das gueixas era bem diferente do que elas são na verdade. Sempre imaginei que elas eram algum tipo de prostitutas de luxo, mas pelo contrário, elas não dormem com os homens por dinheiro, elas estudam música e dança para animarem as festas para que são contratadas. Alguns homens podem até querer mais do que isso, mas aceitar dinheiro por apenas uma noite pode estragar a reputação de uma gueixa. Claro que um danna nada mais é do que um homem que a sustenta para que ela seja sua amante, mas ainda assim é uma situação diferente.
A história de Chiyo é bem emocionante, mas acho que o mais interessante do livro é o fato de tudo acontecer num lugar tão pouco conhecido por mim, com uma cultura muito rica e totalmente diferente do que estamos acostumados. E não só isso, mas também o fato da história se passar na época da Grande Depressão e da Segunda Guerra Mundial torna tudo muito diferente da nossa realidade.
Adorei o livro por todos esses motivos, agora quero ver o filme para saber se seguiram a história. rsrs E vocês? Já leram/assistiram?


Resenha da Bela
logoblog