Livros *----* Avalon High


Avalon High. Autora: Meg Cabot. Editora: Record. Páginas: 350.
Já disse que adoro promos?! Já né.. rsrs Então, esse livro eu comprei na feira da Cinelândia aqui no Rj, por R$5,00. Ele não está novinho, novinho, mas tá bem conservado, então tá valendo. Vocês sabem, que adoro descobrir essa feiras, projetos, sebos, promoções e etc.
Não conhecia esse livro, mas quando li Meg Cabot, agarrei ele antes que alguém visse.  A  história é um pouco bobinha, mas é muito fácil de ler! Nem percebi que tinha 350 páginas! A escrita da Meg é maravilhosa! Pela sinopse, eu já tinha uma ideia que ela iria falar sobre a lenda Rei Arthur, mas ela viajou um pouco na história, bem.. tudo bem.. faz parte.
 Nesse livro, conhecemos um pouco Elaine Harrinson, filha de dois professores universitários de história, já da pra imaginar que a menina deve ter crescido ouvindo histórias não só nas horas de dormir, mas em qualquer oportunidade que aparecesse, e ela não aguenta mais! rs Então seus pais resolvem tirar uma "licença sabática", se mudam por um ano para outra cidade por causa do livro que eles estão escrevendo. Obviamente Elaine vai ter que ir junto, deixando, amigos, escola, tudo. E, quando ela finalmente está se adaptando, ele voltam pra casa. Essa já é a segunda licença sabática de seus pais. #triste
Na nova escola, Avalon High, ela começa a perceber várias coincidências esquisitas entre o seu dia-a-dia e a história do Rei Arthur, primeiro são os nomes, mas logo deixa de ser apenas isso... =O

"Ele era mesmo bonito. Não era sempre que caras bonitos como ele olhavam na minha direção, quanto mais apareciam na minha casa para falar comigo. Eu não sou feia nem nada., mas também não sou nenhuma Jennifer Gold. Quer dizer, ela é aquele tipo de menina: 'Ai, sou tão frágil, por favor me salve, você aí, seu homem forte.' Sabe qual, aquele tipo por quem todos os meninos fofos da escola se apaixonam? Eu sou mais aquele tipo de menina de quem as senhoras se aproximam no supermercado e pedem: 'Você pode tirar aquela comida de gato daquela prateleira lá no alto para mim, querida?' O que basicamente traduz-se em invisível para Garotos."

Eu não acredito nos ensinamento sobre reencarnação, sou cristã e acredito que um vez que nos morremos, acabou a vida na terra.. Mas, não vi nenhum problema em ler o livro, a Meg em momento algum se aprofundou em religião, ela trata do tema de maneira bem superficial. Me recordo de já ter visto vários filmes infantis com essa temática. ;) #FicaaDica
logoblog