Cheiro de livro novo: A Maldição Gricem

Título: A Maldição Gricem
Autora: Katerine Grinaldi
Páginas: 296
Editora: Sinna
Série: A Herdeira #2
Anterior: A Herdeira
Próximo: A Maldição da Alma
Avaliação: 3/5
Skoob

Olá, leitores! Sei que devem estar sentindo falta de algumas postagens por aqui. Acontece que eu e Isabela andamos bastante enroladas com nossos compromissos acadêmicos e não temos tido tempo para nos dedicarmos como deveríamos ao blog. 😓 Infelizmente não posso garantir que essa situação será por pouco tempo... 😥
Mas vamos falar de coisa boa: livros! 😍 Li A Herdeira em 2017, no nosso primeiro ano de parceria com a editora Sinna, e me arrependi de ter demorado tanto tempo para pegar a continuação. Comprei A Maldição Gricem no ano passado, mas só decidi ler esse ano, o que me fez ficar um tanto perdida na história, por não lembrar de várias coisas que aconteceram no livro anterior.

"(...) Às vezes, não queremos ouvir as verdades que nosso coração tem para falar."

A Herdeira terminou de uma forma bem intensa. Kate West acabou de descobrir que é uma bruxa e ainda está longe de compreender seus poderes. É herdeira de uma maldição que atravessa gerações, mas não faz ideia do que tudo isso possa significar. Passou por várias desventuras e agora não entende bem o que aconteceu, ou por quê. Sua vida tornou-se uma enorme confusão. Agora, a última coisa de que se lembra é de ter sido atingida por um dardo, lançado por uma mulher esquisita, e depois apagou.

"— (...) É fácil se arrepender das decisões quando elas se tornam passado (...)"

Kate desperta em uma casa estranha, com pessoas desconhecidas e que parecem pertencer a uma época que não é a sua. Sem saber se está morta, se está fazendo algum tipo de viagem espiritual ou se voltou no tempo de alguma forma, ela apenas tenta acompanhar o ritmo dos acontecimentos. Assim, vai tendo revelações de situações que, de certa forma, estão relacionadas a sua condição.

"— (...) Qual bem pode ser mais precioso do que a vida?! Qual motivo futuro e incerto haveria de fazê-la desistir do seu direito de viver? (...)
— O amor, Maya! — continuei berrando. — O amor é mais importante que a vida."

Enquanto Kate está confusa e perdida em lugares que não faz ideia de onde sejam, somos trazidos para o ponto de vista de seus amigos e familiares, que tentam a todo custo descobrir o que está acontecendo com a bruxa e como trazê-la de volta. No entanto, não é apenas Kate quem está correndo perigo, e eles precisam se organizar para manter todos bem protegidos, principalmente Lola e Jane, as melhores amigas não mágicas de Kate, alvos fáceis e indefesos.

"— (...) De que adianta a magia, senhorita Kate, se não for para salvar aqueles a quem amamos? Por que fomos abençoados com esse dom se não podemos abençoar os outros?"

A jovem bruxa vivencia muitas experiências e cresce com tudo o que passa, conhecendo melhor a si mesma e a maldição a que está presa. No entanto, certas dúvidas permanecem e parece não existir um certo e um errado, nem tudo é tão preto e branco como ela imaginava. Agora, ela precisa definir em quem pode ou não confiar e se suportará a responsabilidade a que foi designada.

"Todos somos vilões em algum momento da vida e heróis em tantos outros."

Kate é uma personagem divertida, afável e curiosa. Ela interage muito com o leitor e é interessante acompanhar suas indecisões sobre várias coisas. No entanto, ainda a considero muito imatura, o que me deixa incomodada sobre algumas reações que tem. Sei que ela ainda é jovem, completou 21 anos, mas em certas situações tem atitudes que mais lembram uma adolescente do que uma jovem adulta, e acabo não tendo muita paciência. Suas amigas tiveram pouco destaque nesse volume, já que o foco acabou sendo as aventuras solitárias da protagonista, mas ainda gosto muito delas. Sobre Téo e Eric, tivemos mais contato com suas personalidades e histórias. Ainda acho os dois muito misteriosos, mas temos acesso a várias informações sobre eles, o que não eliminou minhas dúvidas. No primeiro livro eu já meio que tinha decidido para qual lado do triângulo amoroso iria pender minha preferência, mas nesse oficializei que sou team Téo. haha

Esse enredo foi muito diversificado. Katerine foi uma autora muito criativa e nos apresentou mundos bem inesperados. Gostei bastante das viagens que a personagem teve que fazer, apesar de ter ficado meio confusa no início do livro, até entender melhor o que estava acontecendo. Acredito que o fato de ter demorado tanto para ler essa sequência, dois anos depois do primeiro, me deixou bem desorientada na história, até porque em nenhum momento a autora faz uma retrospectiva dos acontecimentos anteriores (não estou reclamando disso, sempre me irritei com séries que ficam repetindo coisas que já aconteceram. Mas dessa vez me dei mal porque não lembrava muita coisa haha). Me  envolvi no ritmo do livro, em que as coisas acontecem rápido num primeiro momento, me dando respostas e ao mesmo tempo me deixando com ainda mais perguntas. Mas depois a narrativa acaba ficando mais lenta, o que me fez demorar mais para terminar do que esperava (além da minha óbvia falta de tempo).

"Sempre tive certeza que amar era como estar à beira de um precipício, porém concluí que viver também era, afinal, sabemos que uma hora ou outra a morte aparecerá, e nem por isso desistimos da vida. Assim não devia deixar de amar do mesmo modo como não quis deixar de viver."

Durante a leitura, acompanhamos o ponto de vista de diferentes personagens. Quando estamos com a protagonista, a narrativa é em primeira pessoa, e Kate parece estar batendo um papo ou escrevendo em um diário. Ela é muito expressiva. Nos outros capítulos, a narrativa é em terceira pessoa e acompanhamos a visão de vários personagens.

A editora tem bastante atenção com os detalhes dos seus livros e o trabalho nesse está maravilhoso. As fontes são confortáveis, as páginas amareladas e o material de ótima qualidade. Todas as páginas possuem desenhos, que dão muito charme a essa edição. Fiquei encantada de verdade com todos os detalhes encontrados no interior do livro. A capa escolhida também tem tudo a ver com o enredo e dá um ar de mistério. A revisão está ótima, lembro de ter encontrado pouquíssimos erros durante a leitura.

Para concluir, se você já leu A Herdeira, não deixe de conferir a continuação. A história de Kate está ganhando mais corpo, são dadas respostas, mas também surgem novas perguntas, seus poderes e seus inimigos estão aparecendo, e o final foi intenso como o anterior. Ainda há alguma coisa nessa história que não me prende completamente, mas fiquei mais interessada em saber o que mais vai surgir no meio disso tudo. É uma história de bruxas bem diferente do que as que vejo por aí e vale a pena conferir. 😄



Leia também: Primeiras Impressões de A Maldição Gricem
logoblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário