Semana Especial Os Fantasmas do Espelho #1 Entrevista

Hey guys! Essa semana teremos uma série de postagens especiais sobre o autor Paulo Mateus e seu mais novo lançamento, a antologia de contos de terror e suspense chamada  Os Fantasmas do Espelho 👻💀🎃.
Alguns de vocês já devem ter visto eu e a Pri comentando, ou talvez reparado pela ausência de resenhas do gênero, que não somos de ler muitos livros de terror (duas medrosas), então esse será um tremendo desafio para nós! Espero que vocês curtam.
Para começar lacrando, teremos uma entrevista com o autor e nos próximos dias iremos trazer as nossas impressões de cada conto da antologia. São dez contos no total, então fiquem ligados para não perder nenhum post! 😉




1) Como descobriu o prazer pela leitura e pela escrita?
Bom, eu comecei a ler por influência da minha avó, quando eu ia passar uns dias na casa dela eu aproveitava para ler alguns livros que ela tinha guardado. Naquela época eu já fazia alguns rascunhos, tentando copiar os estilos dos autores. Escrever foi algo que gostei de fazer naquela época e é um hábito que mantenho até hoje.

2) Como foi a decisão de publicar uma antologia de contos? Sempre escreveu contos?
No começo eu só escrevia contos, testando vários temas até encontrar os que eu gostava mais. A ideia surgiu depois que eu publiquei o livro Fuga para o Paraíso na Amazon, acabei publicando dois contos que se passavam no mesmo universo do livro. E um dos contos teve um número de vendas muito maior do que o próprio livro, servindo como uma ótima oportunidade para divulgar o próprio livro. Então achei que seria interessante publicar um livro que fosse apenas de contos, e vendê-los também separadamente para ajudar na divulgação.

3) Qual seu conto ou personagem favorito da antologia?
Não sei se pode ser considerado um personagem mas gostei bastante da boneca Emília do conto O Novo Brinquedo, foi bem divertido escrever esse conto. ~ nesse momento a entrevistadora se apavora ao lembrar de que terá que lê-lo.

4) Existe alguma história por trás de algum dos contos? Gostaria de compartilhar conosco?
História mesmo não existe ~Felizmente! Nada de 'baseado em fatos reais'~ , mas o conto Carolina foi baseado um pouco em um jogo de videogame que vi no YouTube uma vez, não me recordo o nome agora. Foi o conto que mais gostei de escrever, pensei que seria o mais lido, mas não foi esse o caso rsrsrs.

5) Como é sua rotina para escrever? Tem um horário determinado ou escreve quando surge oportunidade? Sofre de bloqueio criativo?
Bom, eu escrevo a noite quando chego do trabalho. Me proponho a escrever pelo menos duas páginas por dia, isso faz com que as coisas avancem mais rapidamente e me permite publicar com mais frequência. Quanto ao bloqueio criativo não estou tendo esse problema recentemente, mas já sofri bastante com isso no passado.

Sinopse: Uma grande guerra quase levou os humanos a aniquilação total, destruindo a maior parte dos recursos naturais existentes no planeta. Com uma atmosfera densa que bloqueia a luz do sol e um ar tóxico os sobreviventes tentam reerguer a sociedade humana. Pequenos impérios na forma de cidades altamente tecnológicas surgem, as diferenças dessas sociedades e os desafios do mundo interior e exterior se tornam cada vez maiores, obrigando essas sociedades a financiarem campanhas militares para continuarem existindo.
Além de todos esses desafios uma nova droga surge e começa a se espalhar rapidamente entre as pessoas, abalando todas as estruturas de um mundo já decadente.

6) Como foi o processo de escrita de Fuga para o Paraíso? Já tinha toda a história montada quando começou a escrever ou as ideias foram surgindo conforme as colocava no papel?
A ideia surgiu depois que eu assisti um anime chamado Ergo Proxy, achei interessante a premissa do anime e resolvi me inspirar um pouco nela. Eu já tinha mais ou menos ideia de algumas coisas que iriam acontecer, mas algumas coisas só surgiram na hora mesmo, como o final por exemplo.

7) Queremos spoiler! Possui algum projeto novo em mente? Tem alguma previsão para a sequência de Fuga para o Paraíso?
Atualmente estou trabalhando em algo para participar do prêmio Kindle de literatura deste ano, só posso dizer que vai ser algo envolvendo fantasia, memes e internet. Algo bem menos sério e diferente. Quanto a uma sequência de Fuga para o Paraíso eu não tenho nada em mente no momento, talvez no futuro.

8) Tem algum gênero que você não se imagina escrevendo?
Romances escritos em primeira pessoa, isso realmente não é pra mim rsrsrs. Até leio mas simplesmente não consigo escrever esse gênero.

9) Quais foram as suas maiores dificuldades na carreira de autor? O que você pode dizer para os futuros escritores que estão começando a escrever seus livros?
Bom, não posso dizer que tenho uma carreira rsrsrs. Escrever para mim é apenas um hobby que faço no meu tempo livre, em termos financeiros o pagamento máximo que já ganhei em um mês vendendo na Amazon foi de 45 reais, graças ao pequeno sucesso dos contos que vendi de forma separada. É pouco mas já é o suficiente para me estimular a escrever mais e melhorar o que já escrevo, sem essa plataforma de vendas da Amazon acho que nunca teria escrito tanto em tão pouco tempo. Imagino que essa seja a realidade de muita gente que esteja começando.

10) Tem um trecho ou uma citação de um livro que leu, goste muito e gostaria de compartilhar com a gente?
Li essa frase recentemente no segundo livro do Guia do Mochileiro das Galáxias, e creio que muita gente irá gostar.
“Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu.”

Veja Também:
Resenha Fuga para o Paraíso
Parceria com autor Paulo Mateus
logoblog