Cheiro de livro novo: O Segredo dos Elfos

Título: O Segredo dos Elfos
Autora: Paula Pagliarini
Páginas: 263
Editora: Novo Século (Talentos da Literatura Brasileira)

A Paula é uma das nossas novas parceiras e fiquei muito feliz quando nos selecionou para a parceria. Estava animada para ler seu livro, já que adoro fantasia e nunca li nada apenas sobre elfos. Achei que a história fosse ser parecida com a série Fadas, mas não foi, o que é muito bom, por inovar. ^^

"— Como faz para ser tão corajosa, Anabel?
— Eu tenho medo como qualquer pessoa, o segredo é não deixar o medo controlar suas ações — respondi."

No reino onde Anabel vive, Alfheim, os elfos são separados por raças dependendo da cor dos seus olhos. Se são castanhos, tornam-se artesãos; os funcionários do palácio possuem olhos cor de mel; os curandeiros têm olhos azuis; nobres com olhos violeta; a família real possui os olhos acinzentados; e se os olhos são verdes, como os de Anabel, seu destino é ser guerreiro. Ana é a melhor guerreira da sua turma e sabe que jamais escolheria outro destino para si, mas sente que as regras do reino são rígidas demais e que alguns elfos não conseguem se enquadrar nessas divisões impostas pelo rei Galizur.

"Alguns dançavam, outros cantavam em coro com os instrumentos e as músicas antigas. O clima estava agradável. Sentada ao lado de Uriel, comecei a perceber as coisas de outra forma. Éramos tão oprimidos pelas leis do reino, e aquele era um momento raro de liberdade."

Ao completarem 18 anos, os elfos guerreiros precisam passar por um teste e, dependendo de como se saem nele, podem entrar para uma das quatro diferentes tropas do reino, ou então tornam-se caçadores ou fabricantes de armas. Ao final do teste, Ana enfrenta uma batalha inesperada e torna-se portadora de uma espada mágica, criada pelos elfos há séculos, na primeira guerra contra os trolls. Mas junto com a espada vêm muitos segredos e uma grande responsabilidade.

"Delicadamente, ela abriu a tampa e tirou dali a espada mais linda em que já pus meus olhos. Era branca e brilhante, com o punho feito de pequenos diamantes. Era longa demais para mim. No entanto, quando Galadriel a entregou a mim e a toquei com hesitação, ela diminuiu de tamanho e se ajustou perfeitamente. Meu coração bateu com força, e senti que a espada retribuiu essa batida. Éramos uma só naquele momento, senti a ligação forte e inquebrável com aquela bela espada, senti a força que emanava dela e fitei Galadriel, confusa."

Ao começar a trabalhar, Anabel desperta o interesse do príncipe Bariel, por ser muito bonita e habilidosa. Mas essa paixão é proibida, já que elfos de raças diferentes não podem ter relacionamentos, e Ana faz o possível para se afastar de Bariel, apesar da insistência dele. Com a aproximação do príncipe, Ana também provoca o ódio do rei, que quer impedir esse romance a qualquer custo. Mas talvez esse não seja o único motivo que alimenta tanto rancor.

"— Uma vez eu lhe disse que você enfeitiçava todos os homens. A grande verdade é que você me enfeitiça, Anabel. Eu sempre consigo o que eu quero e no momento, minha linda guerreira, eu quero você. Mas não se preocupe, não vou obrigá-la a nada; vou beijá-la porque você vai pedir — ali estava o sorriso presunçoso."

Quando os trolls ameaçam atacar o reino de humanos aliados, Anabel parte em uma perigosa missão. Assim, conhece Gabriel, um lindo elfo do Sul, com cabelos curtos e olhos azuis, convencido e mandão, mas que a conquista desde o primeiro encontro. Ela sabe que não pode fugir do seu destino, que é se casar com seu melhor amigo Uriel e defender o reino, mas não consegue parar de pensar no quanto os elfos seriam mais felizes se tivessem mais liberdade. Em meio a lutas e amores, segredos são revelados e Anabel precisa decidir qual é a escolha certa a ser feita, de modo a não magoar quem ama e não colocar vidas em risco.

"— Deve se sentir honrada, Anabel. Ser a escolhida pode ser difícil e por vezes um fardo, mas sempre é uma honra. — disse ele misteriosamente, e havia sabedoria em seu olhar."

Apesar de jovem, Anabel é forte e decidida. É feliz com sua vida, mas ainda tem curiosidade de saber quem são seus verdeiros pais. Ela foi abandonada na porta de um casal de elfos quando nasceu e foi adotada por eles. Sempre foi muito amada, mas durante a infância algumas crianças a insultavam por isso. Ela é uma garota meiga, esperta e, às vezes, ingênua e distraída. Com tantas qualidades e habilidades, atrai a atenção de elfos e homens, nem sempre positivamente. Gabriel é um elfo atraente, experiente e poderoso, que vem de um reino com muito mais liberdade do que o reino de Anabel. A ligação entre eles é instantânea e intensa. Anabel se vê dividida entre a paixão por Gabriel, o romance com o príncipe Bariel e o futuro que deveria ter com Uriel, seu melhor amigo de infância, com quem acredita que deva se casar. Em meio a tantas confusões, conta com o apoio de Debiel, sua melhor amiga, e Juliel, sua curandeira e confidente. Os personagens são carismáticos e rapidamente nos sentimos próximos da protagonista, desejando que tudo dê certo para ela.

"Os amigos são aqueles lindos seres que escolhemos para ficar ao nosso lado e compartilhar nossas vidas."

A história se desenrola em um ritmo acelerado. É surpreendente a quantidade de acontecimentos em tão poucas páginas. O livro tem bastante ação, várias batalhas, mas o ponto alto é o romance. Gostei de como as coisas acontecem com Ana e Gabriel, mas prefiro quando o foco do livro de fantasia não é o relacionamento amoroso dos personagens. A autora soube muito bem encaixar ação, aventura, mistério, drama, mas tudo era sempre secundário ao amor. Não que tenha sido ruim, mas gostaria de um foco maior nas estratégias, lutas e costumes dos elfos. Acho que algumas partes poderiam ser descritas mais lentamente também, o que daria maior destaque para certos acontecimentos. 
A escrita da Paula é bem fluida, o que contribui para uma leitura muito rápida, e o enredo é agradável de ler. O final surpreende e a cada segredo revelado percebemos como a história foi bem montada. 
A narrativa é em primeira pessoa, sempre pelo ponto de vista de Anabel. A capa é muito bonita e tem tudo a ver com o conteúdo. A diagramação é bem feita, só achei que as margens poderiam ser um pouco maiores, tinha a sensação de que as páginas estavam muito cheias enquanto lia.
Gostei bastante da leitura e do desfecho. Recomendo para quem se identifica com livros de fantasia leves, mas que não possuem obrigatoriamente apenas acontecimentos felizes. Aguardo a sequência da história agora, para descobrir mais sobre esses segredos dos elfos! 😃


Veja também:
Parceria com a autora
Fanpage da Autora
Adicione o livro no Skoob