Em cartaz: Deadpool

Deadpool
Duração: 108 min
Direção: Tim Miller
Estúdio: 20th Century Fox, Marvel Entertainment
Distribuição: 20th Century Fox
Gênero: Ação, aventura, comédia
Classificação: 16 anos
Elenco: Ryan Reynolds (Wade/Deadpool), Morena Baccarin (Vanessa), Ed Skrein (Francis/Ajax), Brianna Hildebrand (Míssil Adolescente Megassônico), T. J. Miller (Jack)


Devo dizer que não estava nem um pouco animada para ver esse filme, apesar da empolgação de praticamente todas as pessoas do mundo. Só com as informações divulgadas, eu já sabia que não era muito meu estilo de filme. Mas, como meu namorado e meus amigos queriam muito assistir, acabei sendo arrastada ao cinema por eles. haha Fui com baixíssimas expectativas, o que acredito que tenha sido bom, porque no fim das contas não achei tão ruim.

Wade Wilson ganha a vida como mercenário, aplicando golpes em troca de dinheiro. Um dia, conhece a prostituta Vanessa e eles se apaixonam, passando a morar juntos. Vivem felizes por tempo suficiente para perceberem que desejam firmar o relacionamento. Até que Wade passa mal e descobre que tem vários órgãos acometidos por câncer, e seu tempo de vida é curto.
Vanessa o conforta e acredita que eles podem superar essa crise juntos, mas Wade não quer que as últimas lembranças que ela tenha sejam dele definhando por causa da doença. Ele decide se afastar e aceitar a oferta de um misterioso homem, que entrou em contato dizendo que recrutava pessoas com problemas como o dele, para curá-los e torná-los super-heróis.

Desconfiado, mas sabendo que é sua única chance de ser curado, Wade é levado até um laboratório onde realizam experiências em humanos, usando uma substância que causa mutações no organismo. Depois de muita tortura, ele é finalmente curado, mas a mutação também transformou sua aparência física.
Ajax, o responsável pelos experimentos, garante que sabe como tratar esses efeitos colaterais, mas se recusa a ajudar Wade. Com sua nova capacidade de regeneração e força sobre-humana, Wade assume o nome de Deadpool e vai em busca de vingança contra o homem que destruiu sua vida e seu relacionamento com Vanessa.


O que dizer sobre esse filme além do que todos já sabem? Wade é um personagem com um senso de humor meio distorcido. Conta piadas engraçadas? Sim, várias. Mas também tem muitas piadas que não sei por que todos do cinema estavam rindo. Tem bastante coisa boba, muita besteira, muitos palavrões e comentários de conotação sexual. Não é o tipo de filme que costumo achar divertido, mas dei algumas risadas, não tem como não rir em certos momentos.
O que é interessante é o fato do personagem interagir toda hora com o público. Ele sabe que está em um filme, conta a história para a gente do jeito dele e faz piada com tudo. Faz referências a outros personagens, outros filmes, atores e a qualquer outra coisa que possa imaginar. Acho que entender todas as referências do filme é quase impossível, eu não devo ter percebido do que se tratava nem metade delas.
Tem tudo o que falam: cenas de sexo, nudez, palavrões. Não é um filme para menores de 16 anos (por isso tem a classificação), então, por favor, não levem as crianças. Não é um filme de super-herói como os outros, esse foi feito para adultos, e tem muita gente que não entende isso e leva os filhos. Acredito que a maioria se arrependa assim que o filme começa. Mas, sinceramente, fui surpreendida, porque imaginava ter muito mais pelos comentários que tinha visto. Já vi filmes na TV aberta muito piores, com muito mais sexo e nudez e palavrões aos montes. Isso não é novidade para ninguém, mas TV também tem classificação indicativa.
O que não poderia faltar é bastante ação. Tem violência? Sim. Muito tiro, muito sangue, pessoas sendo cortadas, pancadaria. Mas, novamente, nada chocante, nada que eu nunca tenha visto na televisão.
Porém, o que realmente me deixou surpresa nisso tudo foi o amor. Era algo que eu não esperava (apesar daquele trailer romântico). Wade e Vanessa são um casal bem ousado e inusitado, mas eles se amam, e tudo o que ele enfrenta depois de descobrir a doença é para deixá-la segura e feliz. Confesso que até achei fofinho o relacionamento dos dois. Pode ser que eu seja só uma romântica bobinha e esteja focando demais nesse amor doido deles, mas se é para eu ter um motivo de gostar do filme, foi esse.
De resto, já sabia o que esperar e imagino que vocês também já saibam. Se quiserem assistir, será por sua própria conta e risco. rsrs Seja pelo humor, seja pelo amor ou seja pelo sangue, é um filme que consegue conquistar um público grande e é provável que supere suas expectativas. 
E você, já assistiu? Comente o que achou também! ;)

Trailers:





PS: Tem cena pós-crédito! xD