Livros *----* A Serpente de Pedra


A Serpente de Pedra. Autor: Jason Goodwin. Páginas: 292. Editora: Suma de Letras.

Comprei esse livro por R$3,00 no "Projeto Mais Leitura", no shopping de Bangu e admito fiquei um pouco receosa de ler, porque não conhecia o livro e nem o autor, comprei ele apenas pela sinopse e tinha quase certeza que não compraria se estivesse em uma livraria por um preço normal. Mas acabei gostando bastante do livro.

A história se passa em 1838 na cidade de Istambul, atual Turquia, Yashim, um eunuco que conquistou sua liberdade e vive com serviços de aconselhamento, acabou se tornando um tipo de detetive particular. Ele recebe a visita de Maximilien Levèfre, um arqueólogo francês que não parece ser muito honesto e está atrás de antigas riquezas bizantinas escondidas na cidade. Yashim não é o único a não gostar da presença do sujeito, mas depois de duas mortes que parecem estar ligadas a um livro raro e a uma antiga sociedade secreta chamada Hetira, Levèfre aparece desesperado pedindo a ajuda de Yashim.  Então, quando ele imagina que o problema com o francês está finalmente resolvido, encontram o corpo dele morto e dilacerado em frente a embaixada francesa.

Dessa forma, o eunuco acaba se tornando o principal suspeito do assassinato, uma vez que foi o ultimo a vê-lo com vida. Yashim percebe então que sua unica opção é descobrir quem é o verdadeiro assassino de Max, porque mesmo que não provem a sua culpa, só de ter que viver sob esse manto de dúvida já o desgraçaria, uma vez que perderia os seus clientes  e consequentemente sua fonte de renda. Assim, entramos em uma misteriosa trama de mistério, história antiga, sociedade secreta e assassinatos.

"-Nem tantos. Só um. Um livro em latim, não é? tenho certeza de que você se lembra.
Goulandris engoliu em seco. Afastou-se um pouco da mesa, permitindo que sua mão alcançar uma pequena campainha numa prateleira baixa atras de seu banquinho.
-Agora não- disse- Estou indo para casa-.
O homem estava próximo a mesa - Por favor, sr. Goulandris, não toque essa campainha.
Goulandris se deteve. Começou a se levantar do banquinho, apoiando as duas mãos na mesa.
Mas o desconhecido, aparentemente, não queria que Goulandris voltasse um dia a se levantar."

O livro pode parecer um pouco lento no inicio, mas tenha paciência gafanhoto, isso é só porque o autor tem muita coisa pra explicar e ele é bem detalhista. Mas realmente achei que o ele podia ser mais objetivo, tem alguns momentos em que você está ansioso pra saber o que vai acontecer e o Jason está falando sobre o Império Bizantino...  Porém, mesmo assim gostei, desfecho da história é perfeito e me tornei uma grande fã de Amélie Lefèvre, só foi meio esquisito um personagem principal ser eunuco... bem diferente pra um protagonista..  #tenso

Outro livro de Jason Goodwin em que também podemos encontrar o eunuco Yashim é:


A Árvore dos Janízaros
Uma série de crimes na capital turca, em 1836, indica que os Janízaros, tropa de elite do Império Otomano tomada pela corrupção e extinta dez anos antes, continuam a atuar clandestinamente. O eunuco Yashim Togalu é escalado para desvendar os crimes, usando sua rede de contatos no submundo. Com ótimo trânsito também no palácio presidencial, Yashim vai aos poucos descobrindo o elo entre as atividades dos Janízaros no passado e os assassinatos e roubos que preocupam a cidade.