Semana Especial Os Fantasmas do Espelho #5



O Vendedor de Pesadelos

Pedro estava voltando do trabalho, tarde da noite, quando percebe um carro todo escuro bloqueando a pista em que precisa passar. À princípio acredita que pode ser alguém precisando de ajuda, mas assim que um velho bem estranho sai de dentro do carro e vai em sua direção segurando uma agulha enorme, ele começa a ficar assustado. Felizmente nada de ruim acontece, pois Said apenas queria coletar o item mais essencial para realizar seu trabalho.

"Said olhou para o homem deitado à sua frente, era um cliente como tantos outros, e estava sorrindo mesmo antes da seção acabar. Ele sabia que Saymon voltaria, os que sorriam sempre voltavam."

Achei esse conto o mais macabro dos quatro que li. Não por ter seres sobrenaturais atormentando humanos, mas sim por não ter. É estranho pensar que os humanos são criaturas tão assustadoras e que são capazes de tantas coisas terríveis. É angustiante refletir que humanos sentem prazer com o sofrimento alheio e que essas pessoas podem estar agora ao nosso lado, em nosso trabalho, ou até mesmo em nossa própria casa. Por que temer criaturas que nem existem quando os seres mais perigosos que podemos encontrar são da nossa própria espécie?


Não Olhe

Clara parece estar tendo um daqueles dias em que tudo na vida dá errado. Encharcada por causa de um temporal, tem o guarda-chuva carregado pelo vento, o que piora sua situação. Então entra na primeira loja que encontra, na tentativa de proteger-se enquanto a chuva não diminui. É uma loja de antiguidades que possui vários objetos interessantes. Ao comprar um novo guarda-chuva, o vendedor oferece-lhe um item inusitado: um óculos que promete melhorar sua vida.

"— É uma peça rara e diferente de tudo que você já viu – ele tirou o pano e revelou o óculos de armação redonda, era fino e dourado.
— Eu não uso óculos, não tem como eu usar isso ai, vai mais me atrapalhar do que ajudar – ela ficou admirada com a estranha beleza daquele objeto.
— Não se preocupe, ele não é um óculos de grau, não vai afetar sua visão – ele lhe estendeu o óculos com as duas mãos."

Esse conto foi o mais interessante, na minha opinião. Fiquei me perguntando o que eu faria no lugar da Clara, com posse de um objeto mágico tão incrível. É difícil saber como reagiria se a solução para todos os meus problemas surgisse na minha frente, sem pedir nada em troca. Quem não gostaria de ter uma vida perfeita, que todos os sonhos e planos se tornassem realidade? É uma oferta realmente difícil de recusar...
logoblog