Cheiro de livro novo: Efeito Dominó - Parte I

Título: Efeito Dominó - Parte I
Autora: Alana Gabriela
Páginas: 386
Editora: Amazon
Série: Efeito Dominó


A Alana é nossa nova parceira e esse é o primeiro livro dela que leio. Estava bastante curiosa para ler, sem saber muito o que esperar, já que a sinopse é bem enigmática, e fui surpreendida diversas vezes durante a leitura. Tornou-se um dos livros de investigação mais diferentes que já li! rs

"— Cora...  encarou-a com seriedade e subitamente sorriu.  Você vai entrar num jogo que chamo de efeito dominó. Como consequência vai descobrir o porquê de sua mãe ter morrido. Ou melhor, ter sido assassinada."

Cora tem apenas 17 anos e está sofrendo muito com a perda recente da mãe. Há poucos meses, enquanto ela e seus pais passeavam em Saquarema, sua mãe, Helena, foi fatalmente baleada. Após a investigação, a polícia concluiu que ela fora vítima de bala perdida e arquivou o inquérito. Mas Cora não está satisfeita com a conclusão dos policiais, e passa cada dia presa em seu quarto, revivendo a cena em sua mente, alimentando um luto que não deseja abandonar. Com essa decisão, isola-se de suas amigas e de seu pai, Afonso.

" As lágrimas são somente um modo de demonstrar o quanto se importa. Somente um jeito de demonstrar que a pessoa era grande parte da vida."

A única pessoa que ainda consegue manter contato com Cora é Lucas, seu amigo de infância, que vai sempre visitá-la. Está sempre tentando animá-la e fazê-la voltar à vida de antes, mas sabe que Cora é teimosa demais para escutá-lo. Até que Afonso decide que já é hora da filha voltar a viver e a obriga a frequentar a escola novamente. Cora hesita no início, mas acaba percebendo que sentia falta da rotina e de conviver com as amigas.
Então um incidente ocorre, Lucas é esfaqueado e Cora é sequestrada por um homem insano, que deseja fazer um jogo com ela. O rapaz misterioso o denomina Efeito Dominó, um plano que formulou de modo que Cora descubra toda a verdade por trás da morte de sua mãe, os motivos que a levaram a ser assassinada.

"— Submergir na ignorância é o mesmo que hesitar e diretamente não escolher saber sobre a verdade."

Cora não consegue entender qual é o interesse desse criminoso em contar-lhe a verdade, mas sua curiosidade é grande demais para recusar a oferta. E, mesmo que ela não admita, o perigo e os enigmas a atraem. Sendo assim, de repente ela se vê envolvida por uma rede de mistérios, mentiras, segredos sujos e fatos mais obscuros do que poderia imaginar, seguindo por um caminho que não tem mais volta. Apesar de sentir-se egoísta, Cora decide acreditar nas verdades que são reveladas a ela e as peças começam a se encaixar. Numa história em que não há vilões nem mocinhos, ela não consegue compreender se o que está fazendo é o certo ou o errado, para si mesma e para os outros.

"Todo mundo é egoísta uma vez nada vida. Inconsciente ou consciente. Mas dessa vez ela sabia com todas as letras o que estava fazendo, sabia que assim não tinha como voltar e reverter, e se fosse perigoso, não haveria perdão." 

Cora é jovem, mas é uma garota forte, corajosa e decidida. Porém, tem vários defeitos, o que a torna uma personagem um pouco chatinha: é mimada, impaciente, encrenqueira, egoísta e dramática. Com esse conjunto de características, ela é uma pessoa que tem reações loucas e faz escolhas que eu nunca faria na vida! haha Já o Lucas é um fofo! Um personagem carinhoso, companheiro e compreensivo, haja paciência para aturar Cora! hahaha Afonso é um homem cheio de segredos, mas ama sua filha, o que ele deseja é que as coisas entre os dois voltem a ser como antes. E o que dizer sobre o enigmático psicopata que está jogando com Cora? De louco ele não tem nada. E, na minha opinião, sádico ele também não é. É muito inteligente, alguém com um plano perfeitamente calculado, e que tenta passar a imagem de maldade e perigo apenas para se manter distante. Há também outros personagens, como a irritante (muito, muito irritante) Suzane, e os policiais que estão investigando a tentativa de homicídio de Lucas e o sequestro de Cora. 

"Mas a vingança costuma ser destrutiva para ambos os lados; a necessidade de infligir dor no outro sugere necessidade de curar a própria ferida."

A narrativa é em terceira pessoa, e dentro dos capítulos há divisões, separando os pontos de vista dos diversos personagens. Cada um tem sua personalidade própria, mas no início eu sempre ficava um pouco perdida, até que a autora revelasse de quem era o pensamento da vez. Uma coisa que me chamou a atenção e que me deixou meio incomodada foi que Cora chama seus familiares pelo nome, e não de pai, mãe ou avó. Eu achei isso bem estranho, mas no final já tinha me acostumado. Achei a linguagem bastante rebuscada, o que não é ruim, mas senti que não combinou muito com os personagens, principalmente com Cora, que é uma adolescente, mas nunca falava como tal. É um livro para aprender palavras novas, e às vezes tive que pesquisar o significado de algumas.
O livro é intenso e cheio de momentos de ação. Tinha tido uma ideia bem diferente do que iria acontecer quando comecei a ler, e quando os segredos foram rapidamente expostos, me senti sem reação, sem saber como a história continuaria dali. rs Fui muito ingênua! Existiam muito mais segredos do que eu imaginava para serem desenrolados, então, apesar de novas informações serem reveladas a todo momento, mais questões surgem no emaranhado de mentiras em que Cora se mete. Às vezes a situação toda parece meio irreal, difícil de acreditar, mas acho que a autora fez isso de propósito, para nos fazer duvidar do que era apresentado. O ritmo dos acontecimentos é bastante acelerado e me perguntei o tempo todo quem era o verdadeiro vilão da história, e quem era o mocinho, se é que havia algum.
Diferente de como costuma acontecer em livros de investigação, não acompanhamos o andamento do caso através dos policiais. Até sabemos o que eles estão descobrindo, mas o alvo principal é Cora e as verdades que ela está desvendando. Uma coisa da qual gostei muito foi o fato de tudo se passar no Rio de Janeiro. Acostumada à maioria dos livros nacionais terem histórias passadas em São Paulo, adorei ler um em que conheço os lugares, para variar. xD
Tudo chega ao fim como o restante do livro, com ação eletrizante, que me fez ansiar pela continuação. Agora o jeito é esperar para ler a parte II e descobrir a conclusão de tudo.


Veja também:
Parceria com a autora
Blog da autora
Página no facebook
Twitter da autora
Adicione o livro no Skoob
Compre o e-book na Amazon