Filme X Livro: Divergente


Divergente
Duração: 140 min X Páginas: 500
Direção: Neil Burger X Autor: Veronica Roth
Estúdio: Summit Entertainment X Editora: Rocco
Gênero: Ação, aventura, suspense, ficção científica
Classificação: 12 anos
Elenco: Shailene Woodley (Beatrice), Theo James (Quatro), Ansel Elgort (Caleb), Kate Winslet (Jeanine)
Lançamento: 17/04/2014
ATENÇÃO: Contém spoiler do livro e do filme.

Minha mãe já tinha assistido a esse filme várias vezes, toda vez que passava na televisão ela parava para ver. Já estava super curiosa para saber o que tinha de tão interessante nessa história (acho que isso até me influenciou a começar logo a ler o livro haha). Eu amei o livro, então, assim que terminei, assisti ao trailer e vi que praticamente todas as cenas tinham no livro, o que só me deixou mais empolgada para assistir. Fiquei com medo de na hora ser totalmente diferente, mas nem achei. Adorei o filme também, achei muito bem feito e, na minha opinião, eles foram muito fiéis ao livro e isso me deixou bem feliz! Mas, como sempre, algumas coisas foram mudadas, então é sobre elas que falarei. xD

Primeiramente, os personagens. Eu já tinha visto tantas imagens da Shailene como a Tris que, enquanto lia o livro, era ela que eu imaginava. Apenas nos momentos de descrição da personagem eu conseguia imaginá-la diferente, porque a Tris do livro tem os cabelos mais claros e olhos azuis. De qualquer forma, acho que a Shailene ficou uma Beatrice ótima, acho que o rosto dela, as expressões, a personalidade, tudo ficou ótimo. Gostei muito do Ansel como Caleb, mas ele não tem nadinha a ver com a descrição do livro (cabelos escuros, olhos verdes, oi?). Agora, do Theo, não tenho do que reclamar... Exceto talvez a falta dos olhos azuis (já perceberam que eu tenho cisma com olhos né? haha). Mas o personagem que achei mais diferente foi o Eric, ele realmente não tem nada a ver com o do livro. De um modo geral, não fiquei muito satisfeita com as características físicas de nenhum personagem, mas não vou ficar aqui descrevendo todos porque tenho coisas mais importantes para falar.

Achei o cenário e o figurino sensacionais e os efeitos especiais ficaram perfeitos. Fico me perguntando como eles conseguem fazer isso, criar toda uma cidade, que existe de verdade, de tal forma que pareça que está muitos anos além do nosso tempo. Todos os detalhes ficaram bem feitos, o lago que virou pântano, os prédios em ruínas, as ruas, a roda-gigante. *-*

Algo que foi muito diferente para mim foi a tecnologia. Achei que no filme eles possuem coisas muito mais avançadas tecnologicamente do que no livro, como as armas, os computadores e aquele equipamento de fazer tatuagem (que por sinal é muito maneiro!). Eu sei que a sociedade de facções foi criada muitos anos depois da nossa, então é meio óbvio que eles tenham alta tecnologia, além de que eles continuaram desenvolvendo-a... Mas a cidade está toda em ruínas, vários lugares abandonados, então nunca pensei que eles tinham várias coisas modernas. Sei lá, talvez isso tenha sido só uma sensação minha, mas até o quadro com os nomes e as posições dos iniciandos é eletrônico, e no livro diz que é um quadro-negro comum...

A diferença mais marcante foi em relação ao treinamento dos iniciandos da Audácia. No livro, eles têm que passar por 3 fases: a primeira com treinamento físico; a segunda com as simulações com cenários dos medos; e a terceira com a paisagem do medo, que reúne todos os medos. Já no filme eles só passam por duas etapas, a física e depois já vão para a paisagem do medo. Fiquei um pouco incomodada com a forma como a Tris aprende a lidar com os medos, aprendendo a agir como alguém da Audácia deveria agir, já que no livro ela simplesmente faz o que acha melhor na hora. Isso acabou tornando algumas cenas da paisagem do medo diferentes, além de terem tirado algumas, como a parte em que a sequestram. O teste final da paisagem do medo também foi muito exposto, com aquele monte de gente assistindo a tudo. E, no livro, ela podia manipular a simulação, porque nesse caso todos sabiam que não era real, então ela não precisava agir como esperavam. Também acho que ela não deveria ter atirado na família... Cadê a parte de "prefiro morrer do que matar quem amo?". Acabou deixando a parte em que ela não atira no Quatro meio sem sentido, pelo menos para mim.
O que me deixou mais irritada foram as aparições da Jeanine. Toda hora ela aparece e fala alguma coisa com a Tris, sendo que no livro elas não têm tanto contato assim. Além disso, eles deixaram o envolvimento da Erudição com a Audácia muito óbvio, de uma forma que não ocorre de jeito nenhum no livro. Mas essa parte eu achei aceitável, porque eles precisavam mostrar para o espectador o que estava acontecendo "por trás". No livro, nós sabemos de tudo pelos pensamentos e percepções da personagem, mas no filme não tinha como explicar o que ia acontecer só com deduções, eles precisavam de algo mais visual.

O que eu achei totalmente nada a ver e desnecessário foi o Eric ter eliminado a Tris da iniciação só porque ela perdeu a luta. E pior ainda foi a forma como ele aceitou o fato dela ter ido contra sua autoridade. Foi uma cena que não tinha necessidade alguma de estar lá. Também achei errada a forma como Tris viu a mãe. No livro, ela tem o direito à visita da família quando passa do primeiro estágio de treinamento; no filme, sua mãe aparece escondida na sede da Audácia para alertar a filha, e nem fala nada sobre o soro da simulação, então a Tris nem tem um motivo para ir visitar o irmão, que no livro era avisar a ele para pesquisar sobre o soro.
Não gostei de terem mudado a forma como a Tris quase foi morta no momento da simulação de ataque. Ser presa em um tanque com água era muito mais significativo. Também não gostei dela ter atirado no Will antes da mãe morrer. No livro, eu tinha entendido que a morte da mãe contribuiu para que ela não conseguisse tomar outra atitude a não ser matar o amigo, já que ele tinha atirado na mãe dela e a deixado completamente abalada. Mas no filme ela não tinha muito motivo para não conseguir pensar em outra solução.

Agora, de tudo o que tem de diferente, o que realmente não consegui aceitar bem foi o final. Como assim a Tris luta com o Quatro na frente de um monte de gente da Erudição? Como assim ela atira uma faca na mão da Jeanine? Como assim eles não pegam o disco rígido com os dados da simulação, e sim mandam a Jeanine apagar tudo após injetar o soro nela? O.o Essas coisas foram as que mais me surpreenderam, e eu fiquei me perguntando se essa falta do disco rígido não poderia influenciar os acontecimentos do segundo filme... Até que eu li Insurgente e descobri o que acontece. xD 

Apesar de terem pegado bem leve em relação a violência (achei o livro muito mais agressivo), aquelas armas usadas no caça-bandeira são muito do mal. haha Nas partes em que deveriam ter mostrado a agressividade, não mostraram, mas tentaram compensar em outras coisas que no livro são inofensivas, como as armas de paintball. Não entendi por que no filme eles resolveram tirar partes mais "fortes", já que é tão comum em filmes de ação ter muitas lutas, dor, sangue e ferimentos, mas depois eu li que eles fizeram isso para poderem diminuir a classificação indicativa. Até entendo, mas sinceramente, acho que se uma pessoa de 13 anos leu o livro com tudo aquilo, não vai fazer diferença mostrar no filme... Enfim, é a minha opinião.
Apesar dos inúmeros detalhes que os tornam diferentes, de um modo geral eu achei que o filme ficou bem semelhante ao livro. Apesar de que depois de escrever tanto, parece que não foi tanto quanto eu tinha achado quando assisti. haha Eles conseguiram captar bem a essência da história, transmitir as emoções que o livro transmitiu. Utilizaram muitas partes e falas do livro, o que me deixou extremamente feliz. É sempre bom poder visualizar aquilo que ficamos imaginando. Gostei muito do filme justamente por poder me passar as imagens concretas das coisas, pois nem tudo eu conseguia imaginar muito bem (como o Fosso, por exemplo). Também gostei por dar algumas explicações, como o que aconteceu para aquelas pessoas viverem ali daquele jeito. Senti falta disso no livro, e, mesmo sabendo que com mais dois livros ainda tem muita coisa a ser explicada, fiquei satisfeita em receber algumas satisfações provisórias. rsrs Agora só preciso assistir ao segundo filme e torcer para ser tão bom quanto o primeiro.

Encontrei algumas cenas que foram deletadas e preciso compartilhar com vocês! :D


Edward com a faca no olho

Quatro amedrontando Peter

A visita (versão correta) da mãe da Tris


Trailers:


Resenha de Divergente aqui.


PS: Gente, eu falo demais! =O Me desculpem, vou tentar me controlar da próxima vez. rsrs