Cinema em casa: Lugares Comuns

Duração: 1h52min.
Dirigido por: Adolfo Aristarain.
Com: Mercedes Sampietro, Federico Luppi, Arturo Puig.
Gênero: Drama.
Nacionalidade: Espanha, Argentina.

Na verdade, eu não vi esse filme em casa, vi na aula de Evolução da Ciência, na faculdade. Acho que nunca teria pego esse filme para ver por mim mesma, mas até que foi legal, ele nos faz pensar e refletir sobre algumas questões da vida. 

Fernando é um professor que foi aposentado compulsoriamente por causa da crise econômica que está assolando a Argentina. Nesse momento vemos que ele se sente traído e abandonado pela sua pátria e ele acaba se entregando a um sentimento depressivo, vendo os dias passar largado em frente à TV, bebendo uísque e fumando cigarros atrás de cigarros escondido da esposa (Lili) sem nenhum perspectiva de futuro. Ele não sabe o que fará da vida a partir daí e acaba se sentindo uma estrangeiro no seu próprio país, alguém considerado inútil e ultrapassado.


Até que surge a oportunidade de comprarem uma chácara distante do cenário urbano e começar uma produção de lavanda. De inicio eles se questionam muito se essa seria realmente uma boa ideia, até por já terem uma idade avançada. Mas então resolvem arriscar e recomeçar.

Um fato interessante que o filme critica é que muitas vezes nos vemos  levados a deixar de fazer o que amamos para ter uma vida melhor financeiramente e como as pessoas podem acabar se esquecendo de quem realmente são ao se adaptarem (ou não) ao caos, para sobreviver.

Ele questiona ainda o que de fato é o futuro, se realmente há como planejarmos tudo ou se essa ideia não apenas nos acovarda diante de nossos sonhos que muitas vezes parecem distantes e infrutíferos. Mas acho que o mais legal, foi mostrar que nunca é tarde demais para sonhar, recomeçar e buscar novos objetivos, a vida é dinâmica e se ficarmos parados perdemos momentos preciosos que não voltam, onde poderíamos estar produzindo flores para perfumar a nossa vida e a vida das pessoas que amamos. Só não gostei muito do final, foi bem real, mas não gostei... acho que fez o filme perder um pouco de sentido... É isso galera. #FicaADica. ;)

   
logoblog