Entrevista com Autor #1 Carlos Rodrigo

Antes de tudo gostaria de agradecer ao Carlos Rodrigo por responder minhas perguntas curiosas de leitora. Assim, nossa primeira entrevista com um autor!

1)Quanto tempo levou para escrever o livro?Terminei o primeiro rascunho em três meses. Mas ao todo, foram mais ou menos nove meses.

2)Teve um "Beta"? (Leitor com acesso a um livro antes da publicação e a sua leitura tem como premissa uma colaboração para a revisão e edição do livro.)
Três pessoas tiveram acesso ao manuscrito, antes que eu o enviasse para alguma editora. A opinião dessas pessoas ajudou bastante, pois havia alguns defeitos na obra que eu nunca conseguiria encontrar sozinho.

3)Teve algum motivo especial que tenha te levado a escrever essa história ou uma história sobre fantasmas?
A história simplesmente veio de enxerida e pulou dentro da minha cabeça, hahá. Mas a preferência pelos fantasmas esteve comigo, quando vi (ou pelo menos achei) que eles estavam sendo pouco utilizados em outros livros. Então, Decidi que eles seriam a peça principal da minha trama.

4)Como foi à escolha da editora para lançar o livro, teve que enviar o manuscrito para várias editoras como vemos em alguns filmes ou conseguiu uma referência? Demorou pra conseguir uma resposta da editora?
Pesquisei várias. Eu sabia que as chances com uma editora grande seriam menores, então, resolvi procurar por editoras pequenas. A Selo Jovem foi a primeira para qual cheguei a enviar o manuscrito e, felizmente, não precisei enviar para mais nenhuma. Ela é exatamente a Editora que eu queria. E nem demorou tanto assim, logo obtive a resposta.

5)Quando começou de fato a escrever já tinha toda história na cabeça ou ela foi fluindo conforme colocava as ideias no papel?
Eu já tinha toda ela na cabeça. Quando me veio à ideia para o livro, comecei a escrever todo o enredo no papel, de forma que eu já sabia tudo que aconteceria do começo ao fim. Mas ainda assim, nem tudo ficou como no planejamento inicial, tive que modificar muita coisa.

6) Você tem apenas 15 anos, já foi desanimado ou sofreu algum tipo de preconceito por ser um escritor muito jovem?
Preconceito não, talvez até admiração. Porém já fui bastante desanimado, coisas mais ou menos como “você quer o impossível”, foram me ditas. No entanto, olhe só agora, estou com data marcada para o lançamento do meu livro, hahá.

7)Pretende escrever alguma sequência para o livro ou já tem alguma outra história em mente? Sabemos que quer cursar jornalismo, mas pretende seguir carreira como escritor?
Planejei uma quadrilogia para memórias do fantasma, mas ainda nem estou trabalhando na sequencia do primeiro volume. No momento, dedico-me a duas obras ao mesmo tempo. Como só estou no começo de ambas, prefiro ainda não comentar nada sobre elas.
Escrever faz parte do que sou. Independente do que eu faça no futuro, sempre estarei escrevendo. Então, sim, pretendo seguir carreira como escritor. Estou só no início.

8)O que você pode dizer para os futuros escritores que estão começando a escrever seus livros?
Se realmente querem um dia publicar um livro, nunca desistam, acreditem em vocês mesmos e com certeza chegaram lá. Deletem os pensamentos negativos.

9)Fala um pouco do livro pra gente. O que mais gosta nele?
O livro é narrado em terceira. Vocês irão encontrar Arthur Lourenço, um jovem “sofredor”, que acaba conhecendo Laura, por quem se apaixona à primeira vista, mal sabendo que tipo de criatura sombria ela é. Laura, por sua vez, esta sempre dando vários foras em Arthur, deixando claro que não quer nada com ele — mesmo sabendo que não é verdade.
Enquanto tenta viver um romance, Arthur tem de enfrentar o fantasma aterrorizante do seu próprio pai, que, por algum motivo, vem lhe atormentando. E esse é o ponto do livro que gosto; o fato de haver rivalidade entre pai e filho, os quais um dia se amaram... o que você faria se sua mãe ou pai, nesse momento, morresse e se tornasse um fantasma a procura de lhe matar? Lutaria contra ele?

10)De leitor para escritor: Costuma ler muitos livros?
Ah, com certeza. Assim como todo bookaholic, tenho metas de leituras que parecem impossíveis de se alcançar. Acredito que, antes de qualquer coisa, todo escritor, também é um leitor.

11)Tem um momento ou uma citação de um livro que leu e goste muito e gostaria de compartilhar com a gente?
“Uma coisa é certa: ficar sentado se sentindo infeliz não vai mudar nada.” O Menino do Pijama Listrado.
Ah, eu adoro esse livro...

Veja mais sobre o livro e autor: