Livros *----* Always a Witch

Título: Always a Witch
Série: Once a Witch #2
Autora: Carolyn MacCullough
Páginas: 288
Editora: Clarion Books
Avaliação:4/5

Faz muito tempo que li o primeiro livro dessa duologia, foi em 2013!😲😲 Mas não façam como eu, não comecem uma série e voltem a ler o próximo livro anos depois, porque isso não dá muito certo... Bem, mas vamos ao que interessa, depois de toda a confusão do último livro, Tamsin Greene descobriu que possui sim poderes, e o pior de tudo é que a sua família sempre soube disso. Ela tem a habilidade singular de absorver temporariamente os talentos de outras pessoas quando elas o usam contra ela por três vezes.

"Um fantasma de um sorriso atravessa os lábios de Thom. — Só os muito jovens parecem pensar que podemos evitar a morte, nós não podemos, podemos apenas talvez escolher como enfrentá-la."

Quando o livro começa, faltam três dias para o Solstício de Inverno, quando será o casamento de Rowena, mas eles recebem uma visita inesperada de Alistair Knight. Então, resolvem dar uma olhada no livro da família, de forma a terem um vislumbre do futuro e poderem decidir o que devem fazer. Mas, nada poderia deixá-los mais surpresos do que encontrar tantas páginas vazias, de alguma forma, Alistair conseguiu extinguir a família Greene. Ao que tudo indica, ele voltou no tempo e avisou os seus antepassados a respeito do Domani, um artefato que foi utilizado pelos Greene para capturar e isolar os poderes dos Kinght, depois que eles começaram a ameaçar a família bruxa rival.

Diante disso, Tamsin decide partir para o passado e impedir Alistair antes que ele alcance êxito na sua empreitada. O problema é que ela não pode ficar muito tempo no passado, pois a viagem no tempo causa efeitos prejudiciais ao corpo humano. Resumindo, a ideia é que ela resolva esse pequeno contratempo com Alistair e esteja de volta para o casamento de Rowena. E, ela decidiu fazer tudo sozinha dessa vez, afinal como ela é a guardiã do Domani, poderá utilizá-lo para voltar no tempo sem envolver o Gabriel. Até porque, se algo der errado, e as chances de algo dar errado são bem grandes, ela não iria querer arriscar a vida do seu amado. 

"— O que há de bom em ser capaz de ler o futuro se você não pode impedir algo assim? — sussurra, suas palavras agitando o quieto ar da sala."

Always a Wicth foi uma leitura bastante agradável, eu demorei um pouco para me envolver no enredo, mas acredito que isso se deva ao fato de ter ficado tanto tempo distante da história e já não me lembrar muito do livro anterior. Tam é uma personagem muito cativante, ela é inteligente, sarcástica e apesar de todos os conflitos que possa ter com seus familiares, está sempre disposta a ajudá-los e até arriscar a sua vida por eles. O casal Gabriel e Tamsin continua unido, eles são fofos, mas sem ser melosos, o romance está lá, mesmo que não seja o centro da trama e eu gostei disso. 

Também gostei muito da Jéssica, uma personagem que conhecemos nesse livro. Ela é uma garota doce e boa, pertence a família Knight, mas não concorda muito com os ideais de seus familiares. Carolyn fechou a duologia com chave de ouro, explicou as decisões da família Greene e como Tamsin iria cumprir a profecia feita quando nasceu. O final, apesar de um pouco triste, juntou todas as pontas que poderiam ter ficados soltas durante o decorrer dos livros e me deixou bastante satisfeita. Infelizmente os livros ainda não foram traduzidos para o português, mas é possível encontrá-los a venda em inglês na Amazon, tanto em formato físico, quanto digital. Se você não tem dificuldade com a língua e aprecia uma boa fantasia com uma dose de viagem no tempo, essa duologia é para você!

logoblog