Livros *----* Extraordinário

Título: Extraordinário
Autor: R. J. Palacio
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Avaliação: 5/5

Eu assisti à adaptação cinematográfica desse livro logo que ele saiu em cartaz e fiquei apaixonada pela história do Auggie. Então encaixei o livro na Maratona Literária que nós fizemos no mês de Fevereiro.

August Pullman é um menino de dez anos que nasceu com uma série de síndromes que fizeram com que o seu rosto ficasse com algumas deformações. Tanto que ele já precisou fazer um monte de cirurgias e devido a sua saúde frágil e a quantidades de idas à hospitais, ele foi educado em casa pela sua mãe, até agora. Acontece que a sua mãe tem sentido certa dificuldade em ensiná-lo e também acredita que já está na hora dele começar a se relacionar com o mundo a sua volta, fazer amigos da sua idade e caminhar com suas próprias pernas. Essa não foi uma escolha fácil, seus pais entendem que essa provavelmente não será uma mudança agradável para Auggie, mas é algo pelo qual ele precisará passar.

"—[...]Mais gentil que o  necessário. Porque não basta ser gentil. Devemos ser mais gentis do que precisamos. Adoro essa frase, essa ideia, porque ela me lembra que carregamos conosco, como seres humanos, não apenas a capacidade de ser gentil, mas a opção pela gentileza."

Ao chegar na escola pela primeira vez, Auggie não sabia muito bem o que esperar. Ele podia imaginar que não seria muito divertido e que seria julgado pela sua aparência, porque isso acontecia em cada lugar que ia, seja no parquinho, no mercado ou na sorveteria. Auggie sempre atraiu olhares por onde passava. Nesse ponto, a escola não foi diferente, mas enquanto alguns desses olhares se transformaram em bullying, outros se tornaram amizades maravilhosas, como foi com Summer. A verdade é que Auggie é uma criança incrível, muito bem humorado, inteligente e com uma capacidade gigantesca para perdoar e compreender.

"Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo."

Um dos pontos mais maravilhosos desse livro é a família do Auggie. Ele não tem uma família perfeita, longe disso, eu posso até citar alguns problemas como o fato da mãe dele negligenciar um pouco sua filha mais velha, Via, e a sua carreira por causa dos cuidados requeridos pelo Auggie. Mas, é uma família estruturada, uma família que se ama, que demonstra esse amor, que cuida um do outro e que procura resolver os seus problemas juntos, ao invés de procurar pessoas para culpar. É triste demais constatar o quanto isso tem se tornado raro atualmente. A família deve ser um lugar seguro e repleto de amor. Você tem representando amor e segurança para seus filhos, pais ou parentes que vivem contigo?

"É engraçado que exista a palavra superprotetores para descrever alguns pais, mas nenhuma para se referir ao oposto. Que palavra se usa para pais que não protegem os filhos o suficiente? Subprotetores? Negligentes? Egoístas? Péssimos? Todas as anteriores."

Via é uma garota muito compreensiva também, ela ama seu irmão, mas frequentemente se sente 'deixada de lado', e tem passado por muita coisa ultimamente: ela perdeu a vó de quem era muito apegada, entrou numa escola nova e ainda tem tido alguns problemas com suas amigas. Mas parece que seus problemas são pequenos demais quanto comparados aos de Auggie. E, talvez eles fossem mesmo, mas isso não importa de verdade, não devemos diminuir os problemas de ninguém, porque não somos nós que os estamos enfrentando. Via estava com problemas e precisava de cuidados, assim como seu irmão.

"As coisas que fazemos sobrevivem a nós. São como os monumentos que as pessoas erguem em honra dos heróis depois que eles morrem. Como as pirâmides que os egípcios construíam para homenagear os faraós. Só que, em vez de pedra, são feitas das lembranças que as pessoas têm de você. Por isso nossos feitos são nossos monumentos. Construídos com memórias em vez de pedra."

Extraordinário faz jus ao seu título, é um livro muito rico e nos leva a refletir sobre diversas questões, como o pré-conceito, o perdão, a amizade, o fato de deixar um pouco a sua dor e olhar pra a dor do outro e a família. A narração do livro é em primeira pessoa e se divide através do ponto de vista de alguns personagens. A história começa através dos olhos de Auggie, mas também a vemos através da sua irmã Via, da Summer e do Jack, seus amigos da escola, do Justin, namorado da Via, e da Miranda, amiga da Via. A linguagem é muito simples, afinal seus narradores são crianças e adolescentes. Mas é através de Via que entendemos melhor as síndromes com as quais Auggie nasceu e como ele se parece fisicamente.

"— Mas a melhor maneira de medir quanto vocês cresceram não é por centímetros, nem por quantas voltas conseguem dar na pista, ou mesmo por sua média de notas, embora essas coisas, sem dúvida, sejam importantes. A melhor medida é o que vocês fizeram com seu tempo, como escolheram passar os dias e quem cativaram. Para mim, essa é a melhor medida do sucesso. "
logoblog