Cheiro de livro novo: Chama Negra


Título: Chama Negra
Autora: Alyson Noël
Páginas: 239
Editora: Intrínseca
Série: Os Imortais #4
Anterior: Terra de Sombras
Próximo: Estrela da Noite

Esse foi o último livro que terminei de ler em 2017. Há anos estou tentando terminar essa série, mas esses livros começaram com uma premissa muito boa e depois ficaram repetitivos e irritantes. Comprei os três últimos em uma promoção para ver se me animava em terminá-la logo, mas acabei deixando-os de lado por um tempo. No ano passado, decidi que precisava por um fim nisso e peguei o quarto para ler, mas achei tão chato que fiquei tentada a largá-la de vez.

"Nosso passado pode fazer parte de quem somos, mas não define quem vamos nos tornar."


Ever ainda luta para descobrir como consertar seu erro e poder novamente tocar em seu namorado, Damen. No entanto, sua ligação com Roman está ficando mais forte, cada vez mais irritante e difícil de controlar. Decidida a acabar de uma vez por todas com essa situação, ela resolve seguir o conselho das gêmeas e refazer o feitiço que a ligou a ele, torcendo para que dê tudo certo dessa vez. Mas, como sempre, Ever novamente faz besteira. E ela não pode recorrer a Damen, já que ele não aprova seu envolvimento com magia negra, e não há mais ninguém para ajudá-la a escapar do que fez.

"É errado usar magia para fins egoístas e desprezíveis. Há um carma a pagar, e isso vai voltar para você multiplicado por três."

Além de tudo que está acontecendo em sua vida e dessa questão séria de Damen e Roman, Ever também precisa lidar com sua amiga Haven, que é a mais recente imortal criada. Nem de longe Haven reage como Ever imaginava e acaba revelando-se uma imortal extremamente forte e habilidosa, maravilhada com o que o mundo tem para oferecer agora. O problema é que Haven não acredita em Ever quando ela diz que Roman é perigoso, e isso faz com que a amizade das duas fique muito abalada.

"(...) O que estou tentando deixar claro é que cada um de nós tem um lado sombrio, todos nós, sem exceção."

Com tantos problemas graves e afundando cada vez mais, Ever não tem mais alternativa a não ser pedir a ajuda de Jude, mesmo desconfiando que ele seja parte do grupo de imortais perigosos. O lado ruim disso é que ela não consegue evitar a atração que sente por ele, devido às histórias que tiveram em suas vidas passadas. 

"Talvez Damen estivesse certo quando disse que não fomos feitos para lembrar nossas vidas passadas, que a vida não foi feita para ser uma prova com consulta. Todos temos o próprio carma, os próprios obstáculos para superar."


Ela tenta pensar em Damen em qualquer atitude que decide tomar, mas acaba afastando-o mais e mais. Qual será o futuro desse relacionamento se as coisas continuarem no rumo em que estão? Ever conseguirá consertar todas as besteiras que andou fazendo para enfim viver a tão sonhada vida perfeita ao lado de sua alma gêmea?

"(...) por mais que eu esteja comprometida em limpar minhas energias e me concentrar apenas nas coisas boas e positivas, a vida ainda é a vida. Ainda é dura, complicada e um tanto confusa: são lições a serem aprendidas, erros a serem cometidos, triunfos e decepções, e nem todo dia foi feito para ser uma festa."

Esse livro foi uma verdadeira decepção para mim. A história que a autora criou tem um potencial enorme, aborda assuntos que nunca vi em nenhum outro livro, mas, definitivamente, ela não soube conduzir isso e se restringiu a um chatíssimo romance adolescente.

Ever continua chata e idiota como sempre. Ela não aprende com os erros dela. Não entende que tem várias pessoas ao seu redor dispostas a ajudá-la, continua insistindo em fazer tudo sozinha e em mentir. Sinceramente, não sei como Damen tem tanta paciência para continuar com ela. Ele continua sendo o namorado perfeito, sempre compreensível, que perdoa todas as enrascadas em que ela se mete. Mas, gente, tudo tem limite, e essa compreensão toda já está ficando irreal para mim. Ele confia cegamente nela, mas ela não sabe retribuir essa confiança. Jude é outro cara mega apaixonado e que continua ajudando-a mesmo depois que ela o mete em várias confusões. Sério, não sei o que essa garota tem de tão especial. Roman continua irritante também, e Haven me deixou bem chateada com o que se tornou. Não imaginava que ela fosse desandar tanto.


"— Ever, conseguir ou não atingir nosso potencial completo ou cumprir nossos verdadeiros destinos depende de nós. É uma realização totalmente nossa."

A história é super lenta. O livro é pequeno, mas não conseguiu me prender. Demorei muito para terminá-lo, porque estava achando bem chato. Não acontece nada de tão importante em grande parte do livro, é quase inútil para a saga. Só no final que a emoção de fato acontece e aí fica interessante.

A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Ever. O livro que comprei é a edição econômica, então não tem orelhas, mas segue o padrão da edição normal, as páginas são amareladas e a fonte é confortável para a leitura, apenas poderia ser um pouco maior. Encontrei alguns erros de revisão, mas nada que atrapalhasse a leitura.

Estou realmente desanimada para prosseguir com a série, porque imagino que o próximo livro seja tão arrastado quanto esse. Precisarei estar com paciência e disposta a lê-lo rápido. Mas ainda não quero abandonar a série, ainda mais chegando na reta final. Espero que a autora ainda me surpreenda e me mostre o lado interessante de tudo que ela criou. E você, já leu essa série?


logoblog