Cheiro de livro novo: Paixão

Título: Paixão #3
Autora: Lauren Kate
Páginas: 377
Editora: Galera Record
Série: Fallen
Anterior: Tormenta
Próximo: Êxtase
Avaliação: 3/5

Finalmente li o terceiro livro da série Fallen. Assim como os anteriores, ganhei esse livro em um Top Comentarista do blog Ler para Divertir. Este, porém, eu li pela primeira vez, então não sabia o que esperar da leitura. Achei bonzinho, mas esperava mais. Por algum motivo, essa série tem tudo para me conquistar, mas não consegue. 😩

"— Mas essa é a natureza do risco, não é? Aposta-se tudo na mais escassa das esperanças."


Depois de tudo o que passou no livro anterior, Luce decidiu que era hora de ir em busca das respostas para suas perguntas, já que Daniel não parece motivado a respondê-las. Assim, após a batalha que aconteceu no quintal de seus pais, ela se atira para dentro de um Anunciador e volta ao passado, procurando por explicações em suas antigas vidas.

Ela não faz ideia do que está fazendo, afinal mal sabe manipular um Anunciador, então pode estar correndo grande risco de não conseguir voltar ao presente. Ou pior, modificar o passado de tal forma que a Lucinda atual não exista mais. Sendo assim, Daniel decide que precisa partir atrás dela e trazê-la de volta, antes que cometa alguma idiotice. Obviamente todo mundo resolve sair em resgate aos dois, então o grupo inteiro de anjos caídos que já conhecemos, juntamente com os nefilim Shelby e Miles, entra nos Anunciadores e também viajam ao passado.

"O amor de Daniel por ela era longo e ininterrupto. Era a forma mais pura de amor, mais até do que o amor que Luce lhe retribuía. Seu amor fluía sem interrupções, sem parada. Enquanto o amor de Luce era apagado a cada morte, o sentimento de Daniel crescia ao longo do tempo, atravessando a eternidade. Quão poderosamente forte estaria? Depois de centenas de vidas de amor empilhadas umas sobre as outras? Era quase imenso demais para que Luce compreendesse."

Em diversas vidas, Luce vê acontecer a mesma coisa, mas com diferentes rumos que levarão ao mesmo final: sua morte, queimando até virar cinzas. E Daniel sofrendo logo em seguida, tendo que esperar por mais 17 anos até que a próxima Luce apareça e o ciclo continue. Um maldição extremamente angustiante, em que os dois pagam preços altíssimos simplesmente por se amarem. Será que tanta dor vale a pena? Há algum sentido real nisso tudo?

"— (...) Deve ser bastante exaustivo perder a única coisa que se ama. Pode culpá-lo?
— M-mais ou menos — gaguejou Luce. — Sou eu quem sempre acaba explodindo em chamas. 
— E é ele quem fica sozinho. A velha pergunta: o que é pior?"

Luce percebe então que seu objetivo principal é quebrar essa maldição. Voltar ao passado contínuas vezes até que ela compreenda o motivo de seu amor por Daniel ter sofrido tamanha punição e encontrar uma brecha, para que quando volte ao presente, eles possam enfim ficar juntos. Ou, pelo menos, que ela possa libertar a ambos desse martírio. Com a ajuda de Bill, um "viajante de Anunciadores" com quem Luce esbarra em certo momento de suas viagens, ela explora várias vidas em busca da solução de seus problemas. 
Enquanto isso, Daniel tenta desesperadamente chegar até ela, mas por algum motivo nunca a alcança, o que apenas o deixa mais preocupado com o que acontecerá.

"Luce errara ao imaginar que Daniel era egoísta. Não é que ele fosse indiferente: ele se importava tanto que aquilo o destroçava. Ela odiava a amargura e os resguardos dele em relação a tudo, mas subitamente as entendeu. Miles talvez a amasse, mas seu amor não era nada em comparação com o de Daniel. 
Jamais poderia ser."


Comecei a ler esse livro com a expectativa de que talvez fosse melhor do que os anteriores, que me surpreendesse positivamente, que trouxesse boas respostas. Pensei que, com Luce distante de Daniel por vontade própria, talvez ela ficasse menos chata e melosa. Não foi bem isso que aconteceu. Luce continua a mesma coisa, teimosa, carente, sem pensar nas consequências do que faz. Agindo como se Daniel fosse a coisa mais maravilhosa do mundo e só de vê-lo já esquece de tudo o que está acontecendo. A diferença é que dessa vez ela estava levemente irritada com ele e queria saber se o amor que sentem um pelo outro é real mesmo ou um sentimento forçado por uma maldição, o que dava a ela alguns questionamentos (quando ela não estava próxima a ele). Daniel também não mudou e às vezes é difícil lembrar que ele é tão velho, porque não parece. Ainda mais que ele estava parecendo até mais perdido do que Luce nessas viagens no tempo. Os outros personagens não são o foco nesse livro, infelizmente. A única novidade é que passei a sentir uma certa simpatia pelo Cam.

"— Preciso saber que ele me ama e não apenas a uma ideia de mim, por causa de uma maldição à qual está preso. Preciso sentir que algo mais forte nos une. Algo verdadeiro. (...)
— Querida, o amor de Daniel por você é a última coisa com a qual deveria se preocupar. Vocês são almas gêmeas, caramba! Vocês cunharam essa expressão. Não precisa andar por aí para ver isso. Esse amor está em todas as suas vidas."

Eu esperava que as viagens no tempo seriam mais interessantes e esclarecedoras. Até foi legal conhecer um pouco dos hábitos de tempos passados, mas sobre o amor de Luce e Daniel, pouca coisa foi explicada. Toda vida era o mesmo roteiro. E quase nada podia ser tirado daquilo. Parecia que o livro ia passando, mas nada acontecia. Luce não chegava a conclusão nenhuma, Daniel não a alcançava, eu continuava sem saber nada da maldição. No início eu até estava animada em acompanhar, mas depois comecei a me cansar daquilo. O mais legal foi conhecer mais sobre o passado de Daniel, mas mesmo assim foi pouco.

Uma coisa que achei bem estranha foi Luce ter o mesmo nome (ou o mais próximo de Lucinda possível) e sempre a mesma aparência. Sendo diversas vidas, sempre pensei que ela seria uma pessoa diferente, que Daniel a reconheceria pela alma. Não entendi o motivo dela ser sempre igual e isso não faz sentido para mim. Já Daniel ficava com a aparência diferente, sabe-se lá como ou porquê.

No fim das contas, a autora fez o mesmo que nos outros livros. Enrolou por grande parte da história, no final deu várias informações que acabam deixando o leitor satisfeito (já que não tinha recebido nada de útil até então) e fez um gancho que nos deixa curiosos para ler o próximo volume. E eu tenho que confessar que fiquei curiosa para saber o que acontece no último livro, mas estou meio desanimada e sem saber se vale a pena investir e adquiri-lo.


"— Em vez disso, escolho o amor: aquilo que todos vocês esqueceram. Escolho o amor e deixo para vocês a guerra. (...) Tudo o que é bom, no Céu e na Terra, nasce do amor. Essa guerra não é justa. Essa guerra não é boa. O amor é a única coisa pela qual vale lutar."

A narrativa desse livro também é em terceira pessoa, como nos outros, e os capítulos revezam o ponto de vista de Luce e Daniel. A diagramação também é como a dos outros, com a fonte de bom tamanho e as páginas amareladas. Apesar da capa também ser bonita, para mim essa é a mais esquisita da série.

Então terminei esse livro da mesma forma que os outros, sem saber bem o que pensar. A autora tinha tudo para fazer uma boa história, mas não soube como conduzi-la e isso acaba tornando a leitura cansativa. Ainda não cheguei a conclusão se gosto ou desgosto dessa série e acredito que apenas no último livro saberei dizer se valeu a pena. Lerei Êxtase simplesmente porque não gosto de deixar as coisas inacabadas, então preciso saber como tudo isso vai terminar.
E você? É do grupo que ama ou do que odeia essa série?



Leia também:
Resenha de Fallen
Resenha de Tormenta
Filme X Livro de Fallen
logoblog