Livros *----* O Segredo Dos Elfos

O Segredo dos Elfos, Paula Pagliarini
O Segredo dos Elfos #1. Autora: Paula Pagliarini. Páginas: 264. Editora: Novo Século. A Paula é nossa autora parceira e a Pri resenhou esse livro há um tempo atrás. Eu estava curiosa para conferir a história, pois já li muitos livros com elfos, mas não me lembro de ter lido um onde eles são os protagonistas e gostei  muito do que encontrei em O Segredo dos Elfos.

Anabel é um elfo guerreiro. Em Alfheim, as funções de cada elfo são definidas pelas cores de seus olhos. Os elfos de olhos acinzentados são da realeza, pois são descendentes de lordes ou filhos do rei. Os lordes tem olhos violetas; os dos curandeiros são azuis; dos artesãos, castanhos; os dos empregados do castelo são cor de mel; e os guerreiros tem olhos verdes. Os olhos de Anabel deveriam ser acinzentados, mas são verdes. O rei não podia mudar as cores que via, isso significava que sua esposa o havia traído com um guerreiro e, por sorte dele, o rei ainda não havia descoberto a sua identidade.

"Sempre me perguntei como os seres se tornavam traidores, se era por desejo de poder, vingança, ódio, honra, ou rancor, ou se simplesmente eles se cansavam de obedecer ordens e seguiam o próprio caminho. Naquele momento, entendi que era um pouco de cada, variava de traidor para traidor. No meu caso, era vingança, era cansaço, era revolta."

Mas, ninguém mais saberia dessa traição. Após dizer que a criança havia morrido, o rei Galizur deixa Anabel na porta de um casal de guerreiros elfos. Anabel nunca teve problemas com seus pais adotivos ou com a cor de seus olhos, ela havia nascido para ser uma guerreira e amava aquele casal que a havia criado como uma filha de sangue. Apesar de, ocasionalmente, se perguntar sobre quem seriam seus pais biológicos. Mas, nem todos tinham a mesma sorte, alguns não conseguiam se encaixar nas funções que deveria exercer.

"Aprendi a usar o arco e as flechas naquele dia, mas aprendi a ouvir o meu coração, entrar em comunhão com a colina e entender que a arma que eu tinha na mão era destrutiva, mas que sempre existe aquilo que você precisa destruir e que todo tipo de arma precisa ser manipulado com cuidado para não ferir as lindas criaturas inocentes."

Ao completar 18 anos, Anabel é submetida a um teste que irá determinar qual será a tropa em que ela irá servir, ou se ela se tornará uma caçadora ou uma fabricante de armas (caso não passe no teste). Mas, a menina se sai surpreendentemente bem, pois vence uma batalha com um troll poderoso e ainda recebe uma espada mágica capaz de muitos feitos. Entretanto, ciente do rastro de destruição que a espada leva consigo, ela se mantém quieta e guarda a existência da mesma em segredo conforme a recomendação de Galadriel, a criatura élfica que lhe deu a espada. Ela fica sabendo ainda que a espada tem um par e fica ainda mais poderosa quando usada ao lado do portador de seu par. Mas, ela utiliza a energia de seu portador e deve ser usada com cuidado, ou poderá acabar com a vida daquele que a empunha.

Ela é então designada para a tropa da Fênix e recebe como uma de suas funções a tarefa de vigiar a realeza. Em um desses serviços, descobre que o príncipe Bariel há muito nutre sentimentos platônicos por ela, e, de fato, existe uma atração entre os dois. Mas Anabel não se ilude, ela sabe que não é possível existir um relacionamento de verdade entre eles, elfos com cores de olhos diferentes, e não está disposta a lutar por isso. O rei também não fica nada contente com esse história e direciona toda a sua fúria à Anabel. 

'-Achei apenas engraçado a expressão que você utilizou, "não quero ser apenas a rainha." Nunca pediria a você que deixasse de ser quem é, minha bela e teimosa guerreira[...]'

É quando uma ameaça leva a tropa do Fênix até o Reino de Quimera, o reinos dos homens, antigos aliados de Alfheim. No caminho Anabel se separa de seus homens e acaba encontrando um elfo inimigo, Gabriel, um elfo do Sul. Mas, as circunstâncias aproximam os dois e uma trégua inesperada é os firmada através desses dois personagens. Entretanto, conviver com os elfos do Sul, apenas revela o quão presa Anabel se sente em Alfheim. Gabriel mexe com seus sentimentos e lhe deixa em dúvida a respeito do seu futuro certo ao lado de seu melhor amigo, Uriel, e seu lugar na Tropa da Fênix. 

"Minha vida estava praticamente definida e, no entanto, meu coração parecia disposto a complicar as coisas."

Anabel é forte, muito bonita e habilidosa, ela cresceu e passou a chamar atenção de todos a sua volta. E, pensar que quando pequena era alvo de zoações dos colegas por ter sido abandonada por seus pais biológicos. Ela definitivamente não está acostumada com toda essa competição e se sente confusa e dividida. Confesso que no início fiquei um pouco irritada com todos esses romances, mas felizmente Anabel não é aquele tipo de personagem indecisa que fica três livros para decidir com quem irá ficar. Tudo bem que alguns acontecimentos lhe deram um empurrãozinho.... Gabriel é um elfo um pouco convencido, muito bonito, charmoso e bem mais experiente. O reino dos Sul tem costumes muito diferentes de Alfheim, começando por não ter toda essa coisa com a cor dos olhos. Ele viveu um grande amor e se pergunta se terá a sorte de viver isso novamente. Já Uriel é fofo e leal, faz tempo que se apaixonou por Ana e espera que um dia o mesmo aconteça com ela. Ele, Anabel e Debiel são amigos desde pequenos.

'-Não sei mais o que dizer. "Obrigada" parece não ser mais o suficiente- disse-lhe. E "amo você" parece precipitado, pensei comigo.'

Curti muito a leitura, estava precisando de algo mais leve depois de um período bem puxado na faculdade. Muita coisa acontece e não pude deixar de me surpreender com isso, por que o livro não possui tantas páginas assim. Mas até que não achei que a autora tenha corrido com a história. O final foi muito fofo e me deixou bastante satisfeita, mas acho que se fosse a autora teria terminado o livro um pouco antes para deixar os leitores mais ansiosos com a sequência 😏😈 Muahahahah. Não que eu não esteja ansiosa. Quero muito saber o que mais Paula tem planejado para Bariel, Gabriel e Anabel. 😉

"-Você nasceu para ser o que quiser ser."