Em cartaz: Esquadrão Suicida [Resenha Dupla]

Esquadrão Suicida
Duração: 130 min
Direção: David Ayer
Estúdio: DC Entertainment, RatPac-Dune Entertainment, Atlas Entertainment
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Gênero: Ação, aventura, fantasia
Classificação: 12 anos
Elenco: Viola Davis (Amanda), Joel Kinnaman (Rick Flag), Cara Delavingne (June/Magia), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jared Leto (Coringa).

Estamos de volta com mais uma resenha dupla! Ebaa! 😄 Dessa vez, com um dos filmes muito esperados de 2016, que estava tendo muita publicidade e que recebeu críticas não muito boas dos especialistas... Agora é a vez de compartilharmos nossa opinião! 😉

Após o que ocorreu no filme Batman vs Superman (que eu não vi - e eu também não...), a psicopata agente Amanda Waller decide criar um grupo de pessoas com poderes especiais (meta-humanos), que possam ser capazes de combater uma grande ameaça, como um Superman do mal. Para isso, ela resolveu reunir um grupo de perigosos vilões, conhecendo o ponto fraco de cada um, de modo a mantê-los sob controle. Dessa forma, surge o Esquadrão Suicida.


Num primeiro momento, o governo não concorda com a criação desse Esquadrão, por seus membros serem muito instáveis. Mas quando uma ameaça foge do controle, eles decidem reunir o grupo e enviá-lo nessa missão. Então recrutam o Pistoleiro, a Arlequina, o Crocodilo, El Diablo, Capitão Bumerangue e Amarra, sob comando do agente Rick Flag e auxílio da Katana. Sem poder escolher e sem saber do que se trata, eles saem para enfrentar um tormento mais poderoso do que poderiam imaginar, correndo o risco de serem mortos tanto ao cumprir seu "trabalho", quanto ao tentarem escapar.
Enquanto isso, o Coringa faz planos para tentar resgatar a Arlequina da prisão, querendo aproveitar a oportunidade, em que ela está livre na cidade.


Os críticos pegaram bem pesado. Na minha opinião, é um bom filme, apesar de ter alguns furos na história e de a grande divulgação e os trailers super maneiros terem me deixado (e a todos nós) com a expectativa lá em cima.

São vários personagens, e nenhum deles é de fato o protagonista, embora muitas vezes o Pistoleiro tenha se destacado, assim como a Arlequina. Dos outros não vemos muito mais do que sua história do passado e a participação na resolução desse problema. A vilã é bem poderosa (e eu gostei dela -  eu não), mas talvez tenha poder até demais. Parece um pouco irreal que um grupo de pessoas com algumas habilidades possa ser capaz de enfrentá-la. Esse foi um dos furos que percebi no filme. Diferente do que vinha sendo observado nos filmes de super-heróis, nesse longa a vilã é um ser completamente sobrenatural. Eu particularmente preferia como era feito antes, acredito que deixava a história mais "realista", mais fácil de imaginar. Além dos vilões serem melhor desenvolvidos.

Uma coisa que me incomodou um pouco é o reduzido destaque que cada personagem recebeu. Foram escolhidos atores excelentes para interpretá-los, mas, talvez por serem muitos, não foram bem explorados. O Jared Leto como Coringa foi um dos principais motivos de eu querer assistir a esse filme e foi uma pequena decepção. Apesar dele aparecer mais do que eu esperava depois do tanto que reclamaram, inicialmente eu imaginava que ele teria um papel importante na história, e não um secundário. Confesso que eu estava achando que o coringa iria fazer parte do esquadrão.. hahaha (Quem não achava? Ele parecia quase o protagonista! rs)

O Will Smith também é um ator ótimo que merecia um destaque maior. Seu personagem até aparece bastante, mas ainda acho que não usaram todo o seu potencial. Conheci o Pistoleiro na série televisiva Arrow, mas ainda não me decidi de qual pistoleiro eu gostei mais, mesmo estando falando do Will. A Arlequina é quem protagoniza a maior parte das cenas de comédia e acredito que ela tenha recebido maior evidência, quando comparada ao restante do grupo. Alguns simplesmente nem aparecem por tempo suficiente para que o espectador entenda o motivo de estarem ali. Mas a Margot realmente incorporou o papel de Arlequina, atuou perfeitamente no filme, ever.


A história é legal, tem bastante ação durante o filme, os efeitos especiais estão sensacionais e eu amei a trilha sonora, está realmente maravilhosa. Mas o que eles criaram deixa muitas brechas, como: por que eles acharam que um grupo como esse seria capaz de vencer alguém como o Superman? Alguns são apenas humanos, como a Alerquina, que poder incrível ela tem para enfrentar um alienígena fortão? Por que acharam que seria mais fácil controlar um grupo de vilões e não pensaram em reunir os meta-humanos do bem que já existem? E por que bulhufas SPOILER ALERT o Bumerangue volta?? Entre outros furos que podem ser notados. Além disso, teve toda a questão das cenas dos trailers que não apareceram no filme, mas prefiro nem comentar sobre isso. A DC já fez melhor...

Enfim, apesar dos pontos negativos, gostei muito de ter ido assistir. Esse foi o primeiro da DC que assisti e não me arrependi. Eu acompanhei alguns sites que falaram que o filme teve algumas cenas regravadas para ficar mais engraçado depois das inúmeras críticas contra BatmamXSuperman e do sucesso de Deadpool e Guardiões da Galáxia. Isso pode ter feito com que o filme perdesse um pouco o rumo. Eu não posso afirmar com certeza se foi isso que aconteceu, mas a verdade é que achei o filme um tanto quanto bobo. Serviu como função de entretenimento, mas não passou muito mais do que isso. Felizmente eles não insistiram muito em ficar mostrando o lado "bonzinho" dos protagonistas (mas também não mostraram totalmente o lado mal deles... Meio que deram explicações para eles serem o que são)😝 No fim, eu também gostei do filme, só recomendo baixarem um pouco as expectativas antes de assisti-lo.

E vocês, assistiram? O que acharam?
PS: Não esqueçam de ver o pós-crédito! xD

Trailers:


logoblog