Cinema em Casa: Hitman

Data de lançamento: 14 de dezembro de 2007.
Duração: 1h 32min.
Direção: Xavier Gens.
Elenco: Timothy Olyphant (agente 47), Dougray Scott (Mike), Olga Kurylenko (Nika).
Gêneros: Ação, Policial, Drama.
Nacionalidades: França, Eua.

Hey guys, assisti esse filme no Netflix com meus irmãos, meu cunhado e meu boyfriend. Sempre fico muito perdida quando vou assistir filmes no Netflix, nunca sei qual escolher, mas minha irmã sugeriu esse e nós topamos.

O agente 47 foi criado para matar, ele era apenas uma criança quando recebeu a sua tatuagem em formato de código de barras na parte de trás da cabeça e se tornou um assassino de aluguel frio e calculista. O seu serviço é um tanto quanto prático, ele recebe a missão pelo computador e aceita ou não. Assim que ela é concluída, o dinheiro recheia a sua conta bancária. Realizar a missão também não é muito difícil para o agente 47, que nunca erra uma bala sequer.

Então, ele recebe a missão de matar o presidente da Rússia, Mikhail Belicoff. Mas, pouco depois de realizar o feito, a sua vítima aparece na televisão, como se não tivesse acabado de receber uma bala na cabeça. Além disso, a voz do computador lhe diz que ele deixou uma testemunha, uma jovem prostituta, chamada Nika. Porém, quando o agente vai eliminar a testemunha percebe que ela não o reconheceu.



Tudo isso não faz sentido nenhum e o agente percebe que está fazendo parte de algo maior e precisa descobrir o que é. No meio de toda essa confusão, ele ainda precisa tomar cuidado com a Interpol, que já está na sua cola há um tempo, a polícia russa e mais uma boa quantidade de assassinos de aluguel, que foram contratados para matá-lo.

O filme conta com uma boa dose de tiros e perseguição. Nunca joguei o jogo no qual o filme foi inspirado, então não posso fazer comparações a esse respeito. Mas, o que mais me incomodou foi que terminei o filme sem entender muito bem porque raios o agente 47 foi contratado pelo próprio Belicoff para matá-lo e o que o presidente ganharia com isso. E, ninguém aqui em casa soube me explicar essa questão. Obviamente, essa ideia de jerico não deu certo, pois o agente logo se tocou que havia sido jogado numa armadilha.


O protagonista é inexpressivo, age mecanicamente na maior parte do tempo e apenas quando começa a se relacionar com a Nika revela algum traço de humanidade. Muitas pessoas podem se incomodar com isso e julgar mal a atuação do ator, mas acredito que isso tenha sido proposital e representa bem o agente 47. A Olga também atou muito bem o papel de Nika, uma mulher marginalizada pelo sociedade e acostumada a ser um objeto de desejo.

Porém, apesar de ter gostado dos atores, o filme não me convenceu. Gosto de filmes de ação, mas dessa vez senti falta mais explicações sobre o enredo da história. O diretor parece ter ficado muito preocupado em distrair o público com balas certeiras e se esqueceu de preencher as lacunas. Mas, o filme serviu com seu objetivo de nos entreter e de repente eu assisto o remake que foi feito no ano passado para saber se minhas impressões mudarão. 

Já assistiram algum dos filme? O que acharam? Não se esqueça de compartilhar conosco a suas impressões aí nos comentários.