Cheiro de livro novo: No Limite da Atração

Título: No Limite da Atração
Autora: Katie McGarry
Páginas: 364
Editora: Verus
Série: No Limite

Isabela chegou na minha casa com esse livro depois de ter falado algumas vezes para eu ler e eu nunca ter pegado emprestado. Acho que esse ano ela decidiu que eu tinha que ler todos os livros da estante dela, então chegou com uma pilha para mim. hahaha

"O pior tipo de choro não era o que todo mundo podia ver — os gemidos, as roupas rasgadas. Não, o pior tipo acontecia quando sua alma chorava e, não importava o que você fizesse, não havia consolo. Algo murchava e se tornava uma cicatriz na parte da alma que sobrevivia."

Echo Emerson agora é considerada a esquisita da escola. Ela já fez parte do grupo dos populares, com muitas amigas, beleza, inteligência e talento de sobra, e um namorado legal. Até que algo aconteceu, ela passou um tempo sem ir à escola, e, quando voltou, passou a se esconder em blusas de manga comprida, mesmo em dias de calor, e se afastou de todos, inclusive de suas amigas e de seu ex-namorado. Ninguém sabe o que realmente ocorreu naquele dia, nem mesmo Echo. Porém, as marcas do acidente, físicas e psicológicas, não permitem que ela esqueça um só dia o quanto ela precisa descobrir. Tudo que ela queria era poder voltar a ser normal.

"Confiar. Por que não me pede para fazer algo mais fácil, como provar a existência de Deus? Até Deus tinha desistido de mim.
— Eu já perdi uma parte da minha mente. Não posso confiar a você o que sobrou."

Noah Hutchings faz parte do grupo dos drogados e excluídos da escola. Ele gosta do seu ar de badboy e da reputação que tem com as garotas, e faz questão de que as coisas permaneçam assim. Ninguém lembra, mas ele já foi como os outros caras da escola: praticava esportes, tirava boas notas, era alguém com um ótimo futuro pela frente. Mas não mais. Sua vida nunca vai voltar a ser como antes, então ele precisa manter a pose de durão e aguentar alguns meses até a formatura, quando finalmente vai poder pedir a guarda dos irmãos e tentar reunir sua família novamente.

"— Porque crescer significa fazer escolhas difíceis, e fazer a coisa certa nem sempre significa fazer o que faz a gente se sentir bem."

Echo e Noah são duas pessoas completamente diferentes, mas ao mesmo tempo muito parecidas; ambas com seus traumas, medos e objetivos que os mantêm seguindo em frente, tudo o que desejam é que a vida voltasse a ser como era há dois anos. Parece improvável que seus caminhos se cruzem, mas a sra. Collins, a assistente social clínica dos dois, acaba tornando isso possível quando decide que Echo deve ser monitora de Noah.

"— Nunca fica melhor — eu disse. — A dor. As feridas cicatrizam e você nem sempre sente que tem uma faca atravessando seu corpo. Mas, quando você menos espera, a dor aparece pra te lembrar que você nunca mais será a mesma."

No início, nenhum dos dois fica muito satisfeito com essa situação. Mas conforme vão se conhecendo, não resistem à atração inegável que sentem um pelo outro, e percebem que ninguém mais é capaz de compreender como o outro se sente tão plenamente. Juntos conseguem se sentir como pessoas normais novamente, e talvez assim a vida possa melhorar e seus objetivos sejam alcançados mais rapidamente.

"Entre beijos frenéticos, sussurrei as palavras 'Eu te amo'. Porque eu amava. O Noah me escutava. Ele me fazia rir e me sentir especial. Ele era forte, aconchegante, cuidadoso e... tudo. Eu o amava. Mais do que jamais tinha amado alguém na vida."

Echo e Noah são dois personagens traumatizados, cada um por seus próprios motivos. Isso os torna pessoas mais difíceis de lidar, mais hesitantes em manter relacionamentos e interagir com novas pessoas. Gostei muito da forma como tudo começou, como eles foram obrigados a conviver e como isso foi mudando suas vidas aos poucos. O romance foi surgindo devagar e não foi algo forçado como ocorre em muitos livros por aí. A Echo é uma garota forte, apesar de eu achar que ela ficou fazendo um drama exagerado em certos momentos do livro. Mas nunca passei por nenhuma situação parecida com a dela, então é difícil dizer como reagiria no lugar dela. O Noah é muito fofo com a Echo, o que me fez perdoar o jeito idiota dele. Sério, ele me irritou muitas vezes. Ele gosta de fazer o papel do cara babaca e isso foi chato em algumas partes. Mas, como eu disse, foi perdoável, até porque ele tem a razão dele para agir assim.
A narrativa é em primeira pessoa, dividida entre entre os pontos de vista do Noah e da Echo. Só senti falta dos capítulos serem nomeados, ou pelo menos numerados, já que o início é indicado apenas pelo nome do personagem que o narra.
A história é muito gostosa de ler, até porque o foco do livro não é só o romance dos personagens. Também aborda seus traumas, como afetam suas vidas no presente e suas visões para o futuro, e como é difícil para eles confiarem nas pessoas e aceitarem que precisam de ajuda. É bem bonito como tudo vai evoluindo, e os segredos que ambos escondem contribuem para um ar de mistério e drama no enredo. É aquele romance que tem de tudo um pouquinho, que é muito bom de ler. Portanto, recomendadíssimo por mim! ;) A única coisa que continuo achando estranha é o nome da Echo. Sério, eu não colocaria esse nome na minha filha nem mesmo se eu fosse apaixonada por mitologia grega. haha


PS: Esse é o primeiro livro da série No Limite. Os próximos são: No Limite da Ousadia, No Limite do Perigo e No Limite do Desejo. Mas essa série não segue uma sequência, cada livro conta a história de personagens diferentes. Achei isso bem interessante e com certeza leria os outros, mas ao mesmo tempo não deixa aquela vontade louca de saber o que vai acontecer, até porque cada livro tem uma história única. #Ficaadica

Resenha da Isabela