Livros *----* Paulo


PauloPaulo. O Maior líder do Cristianismo. Autor: Hernandes Dias Lopes. Editora Hagnos. Páginas: 152.

Essa foi mais uma leitura do Clube do Livro. É a primeira vez que leio um livro do Hernandes e me surpreendi. Gostei mais do que do livro do Lucado. O autor vai fazendo uma leitura expositiva da bíblia: nos dá várias referências e vai discorrendo sobre algumas questões a respeito do texto bíblico. É assim o livro todo, como em uma pregação. Na verdade esse livro é uma pregação e até é possível encontrá-la em vídeo na internet. Hernandes apenas complementa as mensagens com mais algumas informações e as transforma nesses livretos. Deve ser por isso que o homem tem tanto livro. Recomendo fortemente que o livro seja lido com a bíblia do lado. Eu passeei pelas cartas de Paulo enquanto lia o livro. Algumas passagens ele coloca apenas as referências, sem transcrevê-las, mas eu fiz questão de ler e foi muito bom.

"Quando você cuida do seu caráter, Deus cuida da sua reputação. Quando você anda de forma irrepreensível, os críticos terão de se render à verdade incontroversa de que você é de Deus e terão de mudar de parecer a seu respeito"

Eu já admirava muito o apóstolo Paulo e essa leitura só me fez respeitá-lo ainda mais. Hernandes conta a história de Paulo desde antes da sua conversão, quando ele era um perseguidor, até a sua morte. Ele vai elencando inúmeras lições que esse homem nos ensina através das suas atitudes e das suas palavras. Além de trazer algumas curiosidades também, como, por exemplo, a respeito do espinho na carne de Paulo.

"A dor sempre tem um propósito, mais que uma causa. Deus não desperdiça sofrimento na vida de seus filhos. Se Deus não remove o espinho é porque ele está trabalhando em nós, para depois trabalhar por meio de nós."

No final, depois de acompanhar cada momento da vida do apóstolo, o autor faz um resumo da vida dele, e que resumo! Fiquei vendo tudo pelo que Paulo passou e como ele nunca acusou Deus pelas dificuldades que encontrou pelo caminho, muito pelo contrário, ele fazia com que os seus sofrimentos se tornassem oportunidades para ele falar da graça e do amor de Deus. Frequentemente ouvimos falar bem de Paulo, mas quando olhamos para a sua vida com uma visão humana, vemos um homem fracassado, que vivia preso. Mas isso só o torna maior aos nossos olhos espirituais. E Paulo era humano, ele não era um deus ou um santo. Ele foi tão humano quanto eu e você.

"Sua alegria não era nem presença de coisas boas nem ausência de coisas ruins. Sua alegria era uma Pessoa. Sua alegria era Jesus. A fonte da sua alegria não estava na terra, mas no céu; não nos homens, mas em Deus."

O livro é muito rico. O autor utiliza um vocabulário culto, mas de nenhuma forma isso dificulta a leitura. Pois apesar de usar palavras mais rebuscadas, a sua linguagem é bem simples e ele desenvolve uma linha de raciocínio clara durante todo o texto.

"Precisamos aprender a declarar o nosso amor pelas pessoas. Precisamos aprender a valorizar as pessoas enquanto elas estão conosco. Precisamos demonstrar nosso apreço por elas enquanto elas podem ouvir nossa voz. Nós precisamos entender a força terapêutica da afetividade (At 20.36-38). O amor é o elo de perfeição que une as pessoas. O amor é o cinturão que mantém unidas as demais peças da virtude cristã."



logoblog