Livros *----* O Discípulo Radical

O Discípulo Radical. Autor: John Stott. Páginas: 120. Editora: Ultimato. 

Esse foi o quinto livro do Clube do Livro da minha igreja. O próximo sou eu que vou escolher! Na verdade, eu já tinha lido alguns capítulos desse livro antes, porque ele foi o "livro tema" dos grupos de vida quando eu fazia parte da liderança e tive que preparar alguns grupos. Então para mim, foi mais uma releitura.

No seu último livro, aos 88 anos de idade, John aborda oito características que juntas descrevem o perfil do discípulo radical. São elas: inconformismo, semelhança com Cristo, maturidade, cuidado com a criação, simplicidade, equilíbrio, dependência e morte. Algumas características parecem bastante óbvias, outras nem tanto, mas John constrói uma argumentação consistente e nos confronta quanto à nossa conduta nesse mundo.

O livro é um verdadeiro tapa na cara, primeiro porque você logo percebe que falta muito para ser um discípulo radical, ou até mesmo para dizer que possui apenas uma dessas oito características. Eu percebi que tenho coisas à melhorar em todas elas, algumas mais... outras menos.. Acredito que a característica mais difícil hoje é a simplicidade, principalmente por causa da nossa cultura, vivemos em um mundo que prega o status e o tempo todo nos incentiva a comprar mais. Sabemos da desigualdade que existe, mas muitas vezes isso parece muito longe de nós, como se o que fizéssemos não afetasse isso. 

"Não se preocupe com seu status [...]. Só existe um status com o qual nosso Senhor nos ordena a estar preocupados: o status de proximidade dele mesmo."

Mas isso não torna as outras questões mais fáceis. Dependência, maturidade, equilíbrio, semelhança com Cristo, inconformismo... são características que precisamos buscar todos os dias, lutando com a nossa natureza humana. Mas o espírito de Deus está conosco para nos ajudar nessa jornada e o resultado final é a vida. Portanto, prossigamos para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

"Não adianta me dar uma peça como Hamlet ou Rei Lear e me dizer para escrever algo assim. Shakespeare podia fazer isso, eu não posso. E não adianta me mostrar uma vida como a de Jesus e me dizer para viver como ele. Jesus era capaz, eu não. Porém, se o gênio de Shakespeare pudesse vir morar em mim, então eu poderia escrever peças como as dele. E se o Espírito de Jesus pudesse vir morar mim, então eu viveria uma vida como a dele"

Super recomendo o livro, ele tem um conteúdo mais teológico que os outros  que foram lido no Clube e fala muito sobre vida com Deus e caminhada cristã. Mas, ele também edificou muito a minha vida e a minha fé. ;) #FicaaDica.

Leia também:
logoblog