Livros *----* A Cidade Suspensa

A Cidade Suspensa. Autor: Samuel Medina. Páginas: 92. Publicação Independente.

Recebi um convite para ler esse livro através do skoob, o autor publicou o livro de forma independente e estava divulgando-o. Valorizo muito essa coragem de alguns escritores de escrever um livro e disponibilizá-lo gratuitamente, acho que isso faz do livro algo ainda mais especial, demostra o simples prazer pela escrita. 

Kain é um viajante misterioso e ele chega a Cidade Suspensa com um objetivo também misterioso. Sabemos apenas, que ele demorou a descobrir como entrar na Cidade, que provavelmente está sendo seguido por inimigos e que ele precisa descobrir um modo de ficar lá, senão será expulso quando ela "pousar" novamente.

O livro é muito curtinho e você pode lê-lo em um único dia. A historia é bastante interessante, mas achei que poderia ter sido melhor desenvolvida, senti falta de algumas explicações. Também achei que a grande quantidade de mistérios me deixou um pouco perdida, o autor vai revelando as coisas com o decorrer a leitura, mas por ser um livro curto com um cenário completamente utópico, fiquei me perguntando o que eu deveria esperar, já que não tinha muitas informações. O livro tem ainda alguns paralelos bíblicos, mas não acredito que esse tenha sido o principal foco do autor. Não gostei muito do final, achei um pouco sem propósito, fiquei pensando que talvez eu não tenha entendido o que o autor queria passar com a história, não que todos os autores queiram passar algo, mas só que eu tenho o costume de ficar procurando lições e tal... 

Enfim, o livro é muito peculiar. Ele fez uns paralelos muito interessantes, como quando ele descreve Scarlate, a cortesã. Na verdade, todos os personagens são bastante curiosos, é uma história que vale a pena ler e tirar suas próprias conclusões. ;)

“Mas as pessoas não têm medo?” perguntou Kain.
“Medo? Pode ter medo quem não tem alma? Ou tem uma falsificada? Muitos vendem o próprio coração para ter uma alma artificial, feita aqui na Cidade. Com ela, não é preciso ter medo. Ou se tiver, ele será muito mais saboroso. A propósito, sou Salomão.”