Livros *----* Réquiem


Réquiem. Autora: Lauren Oliver. Editora: Intrínseca. Páginas:304. Atenção pode conter spoiler dos livros anteriores, Delírio e Pandemônio.

A Selva não é mais um lugar seguro, depois dos últimos acontecimentos e com a morte de pessoas importantes do governo e da ASD, os inválidos realmente tem sido caçados como animais. Já está mais que na hora de uma mudança. Revoltas pipocam em todos os lugares dos Estados Unidos, mas esse é só o começo, a grande Revolução está a caminho.

"É isso que me espanta: as pessoas são novas todos os dias. Que nunca são as mesmas. Precisamos inventá-las a todo momento, e elas precisam se reinventar também."

Lena está completamente dividida, ela ama Alex e ainda  não sabe o que sente por Julian ou se isso poderá ser maior do que seu amor por Alex. Mas não é simplesmente isso, Julian foi para a Selva por sua causa, ele largou tudo por ela.. e Alex, foi ele quem a fez descobrir o amor. Entretanto, Alex não é mesmo, ele está visivelmente diferente, magoado e amargo. E, para completar o quadro, ainda temos a presença de Anabel.

"..ninguém ama, não inteiramente, se não for amado também."

Lauren intercala a história entre capítulos contados por Lena, na Selva e Hana em Portland. Hana está as vésperas de seu casamento com o futuro prefeito e suas preocupações se dividem na dúvida de que sua intervenção não tenha funcionado corretamente, no mistério que cerca seu par e sua primeira esposa, de quem ninguém tem notícia alguma e na culpa que a corrói desde a partida de Lena. Ela tem se afiado à certeza de que a intervenção não funciona da mesma forma com todas as pessoas, mas isso não a tem deixado completamente segura.

Achei essa mudança na narrativa um pouco  esquisita, apesar de ter gostado. Mas toda vez que mudava o capítulo eu sentia um baque e tinha que me readaptar a um cenário e situação totalmente diferente do que estava antes, aí quando eu já estava completamente ambientada e imersa na história, acabava o capitulo, e tinha que fazer tudo de novo, parecia até horário de verão.

Só não gostei do final, levando em conta que é o último volume da trilogia não achei que ficou tudo muito bem explicado, ele dá a entender o que irá acontecer, mas não diz, odeio isso, senti falta de algo mais concreto, de saber o destino real de alguns personagens e de um certo dialogo em especial. Não achei justo o triângulo amoroso, nem a forma como a Lena lidou com isso e nem o "final" dele. Não posso falar muito porque senão vai ter spoiler.. ahhhhh... E, eu estava esperando algo mais violento, hard, revolução, até teve, mas muitas vezes senti as personagens (Hana e Lena) passando pelas situações como zumbis, sem ter reação, só passando e isso foi uma sensação bem esquisita também. Elas não foram tão heroicas, vamos dizer assim.

"Derrubem os muros.
Senão, vivemos em atenção constante, com medo, construindo barricadas contra o desconhecido, fazendo orações para nos proteger da escuridão, recitando versos de pavor e tensão."

Mas, não posso dar quatro estrelas para um livro que eu devorei em dois dias, apesar do final, o livro me prendeu do início ao fim. Foi ótimo pegar uma distopia depois de tantos romances. Super recomendo o livro!