Livros *----* Assassinato no Beco




Assassinato no BecoTítulo: Assassinato no Beco. 
Autora: Agatha Chistie. 
Páginas: 239. 
Editora: Nova Fronteira.
Avaliação: 4/5

Ganhei meu segundo box da Agatha de presente de aniversário e esse é o primeiro que leio do conjunto. Nesse livro ela escreve quatro contos distintos, onde Hercule Poirot acaba sendo convocado para resolvê-los.

Os livros da Agatha são muito legais porque o Poirot vai lhe mostrando as evidencias do crime, entrevistando os suspeitos e encontrando as pista de forma que você também pode pensar com o livro e tentar deduzir quem possa ter sido o autor do crime. Ele só revela o culpado no final e sempre tem uma explicação perfeita pra forma com que ele concluiu aquilo.

Os contos do livro foram muito bem construídos eu só consegui descobrir quem era o assassino na segunda história e na última eu passei perto. A primeira história, é a que da o nome ao livro, Barbara Allen foi encontrada morta trancada em seu próprio quarto com uma arma nas mãos. Apesar de num primeiro momento parecer um suicídio tem algumas coisas que não se encaixam, como a falta de digitais na arma que estava na sua mão direita, apesar dela ter levado um tiro na têmpora esquerda; o sumiço da chave; e, a ausência de uma carta ou bilhete, o que é muito estranho para suicidas...

Na segunda história, O Roubo Inacreditável, Lord Mayfield, um político muito bem apessoado está dando um jantar para alguns amigos convidados. Pouco depois, quando está conversando com  o brigadeiro Sir George no jardim a respeito de um plano militar para  revolucionar a guerra aérea,  percebe ao longe, uma pessoa saindo de dentro de seu escritório. E, ao chegar lá, não encontram em lugar algum o valioso projeto militar...

O próximo conto, O Espelho do Morto, relata sobre mais um aparente suicido, Gervase Chevenix-Gore depois de convidar Poirot a sua casa, sem explicar o motivo, é encontrado morto em seu escritório  Mas Poirot nunca se contenta coma ideia de suicídio se tudo não estiver esclarecido, e assim descobre que existem vários coisas envolvidas, um testamento, uma filha adotada, alguns cavalheiros interessados na Lady Chevenix-Gore e principalmente a forte personalidade de Gervase..

E, por último, o Triangulo de Rhodes, Poirot está de férias, quando percebe que a sua volta se desenrola um perigoso triangulo amoroso.. Valentine Chantry, uma mulher muito rica que já teve cinco maridos e um numero ainda maior de amantes, agora está casada com um comandante da marinha, mas ela parece não ligar nem um pouco se esses números continuarem a subir, até ser envenenada no Hotel em Rhodes.. Quem poderia ser o culpado? O marido ciumento? o Amante desafortunado? A esposa traída  haha leiam e descubram ;)

"-Eh bien...aqui está meu conselho- disse Poirot , acrescentando de modo incisivo:
-Saia deste lugar imediatamente... antes que seja tarde demais.
-O quê?-perguntou ela arregalando os olhos.
-A senhora me ouviu. Vá embora desta ilha.
-Embora desta ilha?
Ela o olhava com ar estupido.
-Foi o que eu disse.
-Mas porque? Porque?
-É o conselho que posso lhe dar... se a senhora tem amor à vida."

Só acho meio engraçado porque em alguns livros dela, os culpados depois de terem sido desmascarados confessam os motivos de terem feito o crime ou coisas do tipo e nessas horas eu sempre me lembro do desenho do Scooby doo, porque no final do desenho, os bandidos sempre dizem algo como: "se não fossem por esses garotos, nós nunca teríamos sido pegos!"  #ignorem
logoblog