Livros *----* Eu Sou o Mensageiro


Eu Sou o Mensageiro. Autor: Markus Zusak. Editora: Intrínseca. Páginas: 320. 

É o segundo livro do Markus que leio, depois de "A menina Que Roubava Livros", e achei eles totalmente diferentes, mas com o decorrer da história comecei a reconhecer mais o autor, não sei explicar, mas você sente como se as histórias dele fossem reais, puras... e comoventes. 

O livro conta a vida de Ed Kenedy , um taxista de 19 anos que já terminou o ensino médio e não tem muitos outros planos para seu futuro.. x.x Até que acontece uma assalto no banco, quando ele está lá com os amigos para fazer um depósito, mas o bandido era um completo idiota e depois de ter o carro do seu comparsa levado pela polícia por ter ficado esperando na frente do banco, o assaltante resolve levar o carro, ou melhor a lata velha, do amigo de Ed, Marvin. 

Mas o carro é tão ruim que não pega de jeito nenhum! É quando Ed percebe que pode fazer alguma coisa e sem querer consegue prender o bandido. XD Assim, ele acaba virando o herói, apesar dele mesmo ter convicção de que foi pura sorte. Mas parece que não é o que todo mundo pensa, porque desde o incidente, alguém começa a lhe enviar cartas de baralho com endereços de diversos lugares da cidade e ele percebe que tem q fazer algo para ajudar essas pessoas. Dessa forma a vida do simples taxista começa a mudar, ele precisa descobrir um modo de ajudar cada uma daquelas pessoas e descobrir quem mandas as cartas, pois tudo que sabe é que sua vida depende de que ele as resolva...

"Estou sentado na cozinha com a arma aquecendo na mão. Porteiro está acordado, doido pra tomar um café e só consigo ficar ali olhando pra arma. E, pra piorar, o filho-da-mãe que está armando isso tudo só enviou uma bala. Será que os caras não se tocam de que é mais provável que eu dê um tiro nos meus próprios pés antes mesmo de começar? Não sei. Isso já foi longe demais. Uma arma, pelo amor de Deus! Não posso matar ninguém. Pra início de conversa, sou um cagão. Em segundo lugar, não sou nada forte. Em terceiro, está na cara que o que rolou no dia do assalto no banco foi pura sorte — nunca me mostraram como se usa uma arma..."

Gostei do livro, ele é o tipo de livro simples que te deixa com um sorriso no rosto quando termina, no começo você até acha um pouco esquisito, quem mandaria cartas de baralho com endereços pra outra pessoa?! Te deixa bem curioso, é interessante ;) #FicaaDica